sexta-feira, 19 de abril de 2019

Morre Kazuo Koike, um dos criadores do Lobo Solitário


Parece que esta semana é de luto para os quadrinhos japoneses, perdemos, primeiro, Monkey Punch, e enquanto eu dormia, veio a notícia do falecimento de Kazuo Koike, um dos criadores do Lobo Solitário (子連れ狼).  Talvez, para quem é muito jovem, da geração que começou nos mangás e animes com Cavaleiros do Zodíaco ( 聖闘士星矢), Sailor Moon (美少女戦士セーラームーン), ou um Dragon Ball (ドラゴンボール), ou mesmo depois, com Card Captor Sakura (カードキャプターさくら), ou até Naruto (ナルト), ou não seja estudioso de mangá, fique difícil entender a importância de um Lobo Solitário no Ocidente.


O Lobo Solitário foi durante muito, muito tempo, o único mangá que muita gente conhecia, admirava e citava.  Pegue o mais recalcado dos odiadores de mangá, mas especialista em quadrinhos, e ele (*normalmente é ELE mesmo*) vai dizer que leu, ou conhece, e gosta e respeita, claro, O Lobo Solitário.  Normalmente, é a única coisa que esse tipo de cara conhece de mangá mesmo e é como se tudo que prestasse se resumisse ao Lobo Solitário na Terra do Sol Nascente.  A culpa, claro, não é da obra, não interpretem mal o que estou escrevendo.  Estrada para a Perdição, de 2002, com Tom Hanks, foi inspirado em O Lobo Solitário.  Frank Miller fez sua adaptação do mangá, também.  É um ícone cultural, enfim.  E nem estou falando do Japão, estou falando somente no Ocidente.

Não me recordo mesmo, mas meu marido, por exemplo, lembra em minúcias do seriado que era exibido pelo SBT na nossa infância.  é possível encontrá-lo por vários meios na internet, além de outras adaptações.  De repente, passava na hora das novelas e minha mãe, na época, era inflexível em relação ao rito sagrado de assistir a Globo das 6h até o fim da novela das 8.  O fato é que Kazuo Koike e Gozeki Kojima participaram da produção dos live actions, e eles ajudaram, também, na difusão do mangá e vice-versa.


Enfim, Kazou Koike, responsável pelo texto, pela história, faleceu quarta-feira, de pneumonia, também.  Ele tinha somente 82 anos.  Uso somente, porque, bem, japoneses não raro vivem mais.  O último post do mestre no Twitter foi para comentar o falecimento de Monkey Punch.  Koike foi autor de vários mangás, escritor de muitos livros e peças de teatro, participou da produção de vários filmes e seriados.  Teve grande influência sobre a obra de Rumiko Takahashi.  Parece que é uma geração que se despede, espero que 2019 não venha fazendo a colheita e levando outros nomes muito importantes da indústria japonesa.  Há uma boa biografia dele no ANN.  Para quem quiser, a Panini publicou O Lobo Solitário e outros mangás do mestre.

GOSTOU?

1 pessoas comentaram:

Que pena! Foi um grande autor.
Espero que a Panini publique o final da saga.

Related Posts with Thumbnails