domingo, 17 de novembro de 2019

Cientistas reconstituem rosto de guerreira viking de 1000 anos


Em 2017, fiz um post sobre o esqueleto famoso de um guerreiro viking que, na verdade, era mulher. Dê uma olhada nele, porque eu faço discussões sobre como a História pode ser faseada por causa de nossos preconceitos. Pois bem, Um site português publicou uma matéria sobre a reconstituição feita pela arqueóloga Ella Al-Shamahi do rosto de um esqueleto de outra guerreira viking, que não é a do texto que citei, mas de uma mulher que repousava no Viking em Solør, na Noruega. 


Segundo o texto, apesar do túmulo ser característico de um guerreiro e o esqueleto ter ferimentos de batalha, muitos especialistas insistiam que ela não poderia ser um guerreiro, por ser mulher. A arqueóloga afirma, no entanto, que este túmulo seria “a primeira evidência já encontrada de uma mulher viking com um ferimento de batalha“.  O site português usou como base um artigo do The Guardian e é dito nele que o esqueleto da guerreira sueca também está passando pelo mesmo processo.  O texto relembra, também,  que nenhuma reconstituição é perfeita, mas é uma aproximação feita cientificamente e com alguma imaginação artística. 

GOSTOU?

0 pessoas comentaram:

Related Posts with Thumbnails