quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Comentando o volume 1 de Dear Tear


O Comic Natalie, trouxe a informação de que a continuação do mangá Dear Tear (ディアティア), de Kazuma Kowo, será lançado no dia 31 de janeiro no Japão. Essa continuação chamada de Dear Tear 2 My Dear reúne material que foi publicado na edição especial digital da revista Rakuen Le Paradis.

Como achei o traço bonitinho, acabei lendo o volume #1 da série original. Dear Tear teve dois volumes, mas somente o primeiro tem scanlations em inglês. A história tem dois protagonistas, Kirigaya Chikako e Narita Akito, e é um romance escolar. Kirigaya Chikako é aluna do primeiro ano colegial e interpel um dos garotos mais populares da escola, Narita Akito, que está no segundo ano, perguntando por qual motivo ele rejeitou o amor da sua senpai no clube de arco e flecha. Na verdade, Kirigaya quer saber por que o rapaz dispensou o amor de várias garotas, entre elas, sua senpai e as melhor amiga. Ela não entende o que as meninas viram nele e se propõe a acompanhá-lo todos os dias até em casa para “estudá-lo”. A idéia, claro, não agrada ao rapaz, mas ele aceita.

O desdobramento da coisa, vocês podem imaginar. Kirigaya se apaixona por Narita. Na verdade, o garoto se percebe apaixonado primeiro e tenta se aproximar dela durante boa parte do volume. A menina começa a entender um pouco o rapaz quando descobre que ele, apesar de ser visto como “o príncipe da escola”, na verdade é uma pessoa triste. Narita tem um grande fardo a carregar. Seus pais são separados e sua mãe sofre de depressão profunda. 


As cenas com a mãe em crise são bem dramáticas e realistas.  É essa relação complicada com a mãe a origem da dificuldade do rapaz em lidar com as mulheres.  Sua mãe é possessiva e dependente, e ele, desde muito jovem, teve que assumir a posição de ouvinte e quase responsável por uma adulta que espera que o marido retorne. Ele não se sente tranqüilo perto de mulheres que choram e Kirigaya lhe promete que nunca iria chorar perto dele. O título do mangá vem daí.

A timidez das personagens e sua inexperiência amorosa são duas questões que movem o primeiro volume. Apesar de apaixonado, Narita teme não ser compreendido e, mais ainda, tem receio de ofender Kirigaya. Já a menina, que não se vê como alguém especial, acha um absurdo que o garoto se interesse por ela e uma traidora caso aceite seu amor. Ao se ver apaixonada, Kirigaya começa a fugir de Narita e o rapaz conhece pela primeira vez o sentimento de rejeição e passa a refletir sobre o quanto, mesmo sendo educado, pode ter ferido os sentimentos das meninas que se declararam para ele.

A única personagem que tem relevância neste primeiro volume além dos protagonistas é a melhor amiga de Kirigaya, Hazuki. Ela ama Narita, e não tem coragem de se declarar. O rapaz foi a primeira pessoa a ser gentil com ela na escola e, posteriormente, a defendeu de um bully. A menina também admira muito Kirigaya, sua colega de classe, porque ela é bonita e assertiva, enquanto ela, Hazuki, é uma menina baixinha, sem graça (*na opinião dela, claro*) e de óculos. É Hazuki quem acaba fazendo com que Kirigaya aceit o amor de Narita. Quando fecha o volume, Kirigaya e Narita são namorados, ainda que a menina diga que não entende o que ele tem de tão especial aos olhos das outras garotas...


Dear Tear não é um mangá excepcional, mas é gostoso de ler e por ser curto não vai cansar ninguém com as indecisões dos protagonistas. Espero que no segundo volume a questão familiar de Narita seja aprofundada.  O traço de Kazuma Kowo é bonito em alguns momentos, é funcional o tempo inteiro, mas nada que encha os olhos. Ela desenha poucos cenários e fundos e, boa parte do tempo, as personagens predominam em cena. Nsse caso, os dois protagonistas. Ainda não descobri se esse Dear Tear 2 My Dear é o segundo volume que fecha a série, ou algo extra mesmo. De qualquer forma, espero que façam as scanlations de tudo, porque gostaria de terminar a leitura.

GOSTOU?

0 pessoas comentaram:

Related Posts with Thumbnails