Comentando o Primeiro Episódio de Suki-Tte Ii Na Yo。ou “Say I Love You。”

As Personagens Masculinas Tipo dos Shoujo Mangá: (Mais) um Esboço

Quais são os tipos de garotos mais comuns nos shoujo mangá? Que tal fazer uma lista?

Irene Adler é a grande injustiçada nas recentes adaptações de Sherlock Holmes

Irene Adler, a mulher que enganou Sherlock Holmes, ganhou uma nova roupagem no século XXI. Infelizmente, ela parecia muito melhor no séculos XIX...

Comentando “Detona, Ralph!” (Wreck-It, Ralph)

A Disney revisitou os vídeo games dos anos 1980 em um filme muito divertido e bem executado.

As Personagens Femininas Tipo dos Shoujo Mangá: um Esboço

Personagens centrais nos shoujo mangá, assim como na vida real, as meninas não são todas iguais, mas podemos tentar organizá-las em tipos. Vamos tentar?

Histórias em Quadrinhos: um Levantamento Bibliográfico

Uma ajudinha para quem está começando a pesquisar sobre quadrinhos.

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Ao Haru Ride em evidência


Semana passada o Comic Natalie trouxe duas matérias sobre Ao Haru Ride (アオハライド).  A primeira falava do lançamento do volume #11, que tem edição limitada que traz um OAD da série.  Trata-se do prólogo de Ao Haru Ride, o capítulo chamado unwritten, publicado no volume #1 do mangá.  Tabém, foi liberada a imagem da capa do segundo volume do Blu-ray/DVD da série de TV, que estará disponível para a venda a partir de 15 de outubro.  O box trará ilustrações especiais e outros mimos e, se entendi bem, está incluído no pacote o OAD unwritten.


A segunda notinha d CN fala da sobremesa especial, baseada na série, que será vendida a partir do dia 1 de setembro na loja MOMI & TOY'S.  A foto é bem tentadora... O doce custa 550 ienes e estará disponível até o dia 30 de setembro.  


domingo, 31 de agosto de 2014

Autora relembra série 24 anos depois


O Manga News anunciou que a mangá-ka Riku Kurita trouxe de volta a protagonista de sua série Yumeiro Cooking (ゆめ色クッキング), Serika, 24 anos depois da série ter terminado.  O gaiden de 50 páginas foi publicado na última edição da revista Elegance Eve.  


Como para formar um volume é preciso de pelo menos três capítulos como esse, acredito que possa ser o primeiro gaiden de uma série.  Outra coisa a se pontuar é a evolução do traço da autora.  Basta comparar uma das capas da série original com esta ilustração feita para o capítulo novo.



sábado, 30 de agosto de 2014

Será que os jovens não lêem?


Minha experiência como professora em um colégio de elite (*pois a entrada não é franqueada a todos*) e convivendo com adolescentes e jovens na internet tem me mostrado outro quadro.  Os jovens e adolescentes lêem, sim, e muito.  Às vezes, para poderem ter acesso ao último livro da saga que estão acompanhando, fazem isso com o dicionário na mão, tateando aqui e ali.  O problema, talvez, é que muitos adultos – daqueles que lêem muito, ou nem tanto – desvalorizam o material que os jovens estão lendo.  Fantasia?  Romance?  “Young Adults”?  Quadrinhos?  Lixo!  Nós adultos subestimamos muito os adolescentes e jovens, muito mesmo!

Eu gosto sempre de dizer aos meus meninos e meninas no início do ano que o importante é ler, não importa se revista de fofoca ou esporte, se bula de remédio, Machado de Assis ou Rowling.  Leia!  A prática da leitura é fundamental para estimular o raciocínio, ampliar o vocabulário, abrir janelas para outros mundos, fazer pensar.  E não cabe a mim – não me colocando como juíza do bom gosto ou da (*alta*) cultura – determinar o que é, ou não é, um bom livro, pensado, claro, como um prazer, algo que degustamos e, às vezes, dividimos com outras pessoas.  


Acredito mesmo que essa geração de leitores continuará lendo e quando chegar a minha idade terá lido muito mais do que eu li e um material bem mais variado, talvez.  Aliás, já há matérias circulando por aí que apontam que as crianças de hoje estão lendo muito mais que os adultos.  A minha geração, pelo menos o pessoal do mesmo grupo social que eu, lia material obrigatório escolar e muito pouco além disso.  Livros eram - e são ainda - muito caros.  Eu só fui descobrir uma maravilha chamada sebo quando cheguei à universidade... 

Lembro de minha mãe, que é professora, me negando livros, porque não eram para a escola e que eu precisava mais (*e precisava, também*) de um sapato novo, ou da estranheza que era me ver pedindo livros ao meu tio mais querido em todos os natais.  Ele era o único que preguntava o que eu queria e os livros da Ediouro, Coleção Elefante,  nem eram tão caros assim.  Minhas leituras primeiras de Sherlock Holmes foram todas da estante de uma prima que tinha a idade de minha mãe, mas mantinha o hábito de ler e muito.


De qualquer forma, independente do que os adultos possam pensar, as editoras e o mercado como um todo já descobriram o caminho das pedras.  Tempos atrás houve uma matéria no Globo intitulada Adolescentes brasileiros formam legião de leitores-fãs e impulsionam as vendas das editoras, isto é, o segmento que mais dá lucro é o entre 13 e 18 anos.  Hoje, a Folha de São Paulo trouxe outra matéria na mesma linha Quem disse que jovem não lê?  Repetindo as mesmas impressões e estabelecendo que as sagas puxam meninos e meninas para os livros, a maioria para o papel mesmo, aquele negócio de virar página e cheirar o livro novinho... quem nunca? 

Aliás, assim como nos mangás, quer dizer, na maioria dos quadrinhos japoneses que são para adolescentes, um dos fatores que mais atrai o leitor ou leitora é o fato das personagens terem a sua idade. Em alguns casos, crescendo junto com a audiência.  É a tal liminaridade.  O mesmo ocorre em muitas dessas sagas juvenis e um dos melhores exemplos é Harry Potter.  A Folha fez uma matéria sobre isso, também.  Quem como eu leu o material todo já adulta, percebe de outra forma, mesmo sendo fã, é bem mais complicado tentar se colocar na posição do menino ou menina em fase de crescimento.  Mas e quando se tem a mesma idade? E olha que eu me empolguei com Jogos Vorazes...  é, há o diálogo com o cinema, mas isso fica para outro texto.


Voltando para a matéria de hoje, Quem disse que jovem não lê?, há uma segunda parte falando dos blogs literários e de como as editoras perceberam sua importância para fazer um marketing certeiro e gastando quase nada:  “"Quando um blogueiro muito popular comenta ou resenha um livro, aguça a curiosidade dos leitores, divulga o título e aumenta a chance de que ele seja vendido", afirma Alessandra Ruiz, "publisher" da editora Gutenberg.”.  é por aí mesmo.  Só senti falta do blog da Karlinha, o Coffe & Movies, pensei que ia encontrá-lo citado na matéria.

Voltando ao início, devo dizer que os meus melhores alunos e alunas sempre foram ávidos leitores.  Normalmente, também, eram sensíveis, educadíssimos, pensavam para além do seu umbigo.  Isso não quer dizer que concordassem comigo, ou me adulassem, mas que exigiam de  mim muito mais do que outros alunos e alunas, queriam uma aula melhor, traziam perguntas, ou simplesmente mostravam nas provas e trabalhos do que eram capazes.  


Pena que entre os adolescentes e jovens (*e adultos que se recusam a amadurecer*) que lêem muito, há os que ficam orbitando em torno de gurus duvidosos da internet, normalmente, seres reacionários e vulgares pseudo-ilustrados, se alimentando de lixo – ou chorume, como o povo parece preferir hoje – que circulam principalmente nas redes sociais.  Esse tipo de leitor, normalmente está fechado para a experiência libertadora que os livros, sejam quais sejam, podem proporcionar.  Lêem fragmentadamente, ou lêem e nada entendem, crêem em teorias da conspiração, e alguns ainda acreditam que já sabem tudo e que, bem, quem não vê o mundo pelas suas lentes pertence à escória da humanidade.

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Sailor Mercury vira Pullip


O Comic Natalie anunciou o lançamento da segunda Pullip (*bonecas colecionáveis criadas na Coréia do Sul, em 2003, por Cheonsang Cheonha*) em colaboração com Naoko Takeuchi.  A primeira, claro, foi Sailor Moon.  Sailor Mercury aparece como Sailor e em seu uniforme escolar.  


As reservas abertas no site Premium Bandai a partir de 29 de agosto.  Trata-se de uma edição limitada e elas começarão a ser enviadas em outubro.  O preço é 20.520 ienes, pelos valores de hoje aproximadamente 443,442 reais.  Imagino que as outras inner senshi devem sair, logo, logo.


Guia de Ōoku é brinde da revista Flowers


Segundo o Comic Natalie, para comemorar o #11 volume de Ōoku, mangá de Fumi Yoshinaga, um suplemente especial, o Ōoku ~Kanzen Tokuhon~ (大奥 ~完全読本~) é o brinde da edição da revista Melody.  O livreto contém uma cronologia, se entendi bem duas linhas do tempo, a nossa e a da série, e explica detalhes e mistérios da série.  Além disso, traz mensagem da autora e ilustrações de Yoshinaga.  Além disso, contribuem para o booklet as mangá-kas Takao Shigeru, Asou Mikoto e Kuze Banko.  E o site comemorativo dos 20 anos de carreira de Yoshinaga já está aberto, segundo o CN.  Me pergunto se este guia não anuncia alguma coisa, ou o fim do mangá, ou um outro live action.  Aguardemos.


quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Ranking da Oricon


Hoje sai o novo ranking da Oricon e eu não postei os outros dois... Enfim, é a correria da minha vida, peço desculpas.  O dois últimos rankings da Oricon têm como destaque o gaiden de Shingeki no Kyoujin e deve continuar assim esta semana.  Agora, a boa surpresa é o bom desempenho da nova série de Chie Shinohara, Yume no Shizuku, Ougon no Torikago.  Estreou em 17º lugar e conseguiu entrar no top 10.  Enfim, com certeza, é o mangá mais vendido da autora por volume até agora.  E essa arrancada é muito rara para  um josei. :) Preciso ler essa história, afinal, é um retorno para a Anatólia, neste caso já Turquia, e o sujeito da capa ainda é a cara do Kalil.

SEMANA11-17/08
5. P to JK #5
6. Shingeki no Kyojin Gaiden - Kuinaki Sentaku  #2
7. Shingeki no Kyojin Gaiden - Kuinaki Sentaku  #2 Edição Limitada
10. Yume no Shizuku, Ougon no Torikago #5
11. Hiyokoi #13
19. LiarXLiar #6
22. Honey Bitter #10
24. Suki-tte Ii na yo。 #13

SEMANA4-10/08
8. Shingeki no Kyojin Gaiden - Kuinaki Sentaku  #2 Edição Limitada
9. Shingeki no Kyojin Gaiden - Kuinaki Sentaku  #2
12. Ookami Heika no Hanayome #1
17. Yume no Shizuku, Ougon no Torikago #5
24. Suki-tte Ii na yo。 #13

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Volume #11 da Rosa de Versalhes chega às lojas 40 anos depois


Ontem foi lançado o volume #11 do clássico dos shoujo mangá A Rosa de Versalhes  (ベルサイユのばら).  O novo encadernado traz os gaiden lançados na revista Margaret nos últimos meses, cada um deles focado em um dos homens de destaque na série: André, Gerodel, Fersen e Allain.  Além disso, há um encarte colorido focado em André, correções feitas ao que foi publicado na Margaret e uma entrevista com a autora, Riyoko Ikeda.  O Comic Natalie informa que no obi do volume, a faixinha que envolve o livro, traz informações d eocmo concorrer a um dos 50 cartões da Rosa de Versalhes que serão distribuídos pela Shueisha.  

Já no Margaret TV, Ikeda envia uma saudação aos fãs.  Segundo o CN, outros vídeos virão nos próximos dias.  Ah, sim!  Para quem não entendeu, A rosa de Versalhes é um mangá devidamente encerrado.  Fechou com 10 volumes, e já com um gaiden no último deles, em 1974.  Outros gaiden vieram nos anos 1980 e foram publicados em volumes a parte.  Este volume #11, com o traço atual da autora, é comemorativo dos 40 anos da série, uma jogada de marketing, um mimo para @s fãs, e nada acrescenta à história original.

Akiko Higashimura desenha propaganda de Xampu


O Comic Natalie anunciou que a mangá-ka Akiko Haigashimura desenhou uma campanha comercial para o xampu e condicionador & Her by Crusavon.  Este nome nada me diz, mas a arte de Higashimura usando o seu novo mangá, Tokyo Tarareba-Jou (東京タラレバ娘), ficou muito legal.  A série se passa no futuro, durante as Olimpíadas de Tokyo de 2020.  Ainda não vi se já saíram scanlations.


De resto, a última edição da revista Kiss trouxe um memo pad de Kuragehime (海月姫). O filme está vindo por aí e eu estou na expectativa do anúncio de uma segunda temporada animada.  Acredito que ela virá, sim, e não é somente a esperança de fã falando nesse momento.

  

domingo, 24 de agosto de 2014

Glass Mask perto do seu final???????


O ANN publicou uma notinha citando uma fala da autora de Glass Mask (ガラスの仮面), Suzue Miuchi, para a revista Entermix  da Kadokawa, sobre a retomada da série (*nem sabia que estava parada de novo na Betsuhana*) o final da série.  Ela disse mais ou menos o seguinte (*tradução da tradução...*): “Pouco a pouco, ele está se dirigindo [para o final]. Desde o começo da publicação do mangá, eu só escrevi o mangá com o desejo de querer que todos possam ler e se divertir, animarem-se, sentirem-se felizes. Esse sentimento não mudou, mesmo agora. Está demorando muito tempo, mas eu não tenho nenhuma intenção de desistir. Por favor, continuem torcendo por mim até o fim. Vou completar [o mangá], de forma absoluta.”

Em 2009, ela disse que terminaria o mangá logo.  Em 2010, a autora disse em entrevista que Gass Mask estava no seu arco final.  Estamos nós em 2014.  A série começou em 1975 (*Mil Novecentos e Setenta e Cinco!!!!!!!*) e ficou quase dez anos parada, sem nenhum volume.  O #49 saiu em 2012, o #50 está atrasado desde o ano passado.  Em compensação, já foram duas séries animadas para a TV (*1984 e 2005/06*), uma séire de OAVs (*1998*), duas temporadas de dorama (*1997*), o movie paródia para o cinema Onna Spy no Koi! Murasaki no Bara wa Kiken na Kaori!? !? (ガラスの仮面ですが THE MOVIE 女スパイの恋! 紫のバラは危険な香り!?/It's Glass Mask But… the Movie: Female Spy's Love! The Purple Rose Has a Dangerous Scent!?) e a série comédia Glass no Kamen Desu ga (ガラスの仮面ですが/It's Glass Mask But) com historinhas bobas de 3 minutos no ano passado.  E mais peça de teatro e outras coisas.


É inegável o sucesso de Glass Mask e sua importância na cultura pop japonesa.  Só que já deu.  A autora tem pouco a desenrolar (*vide meus comentários no post de 2010*) e acredito que muita gente no Japão está cansada de esperar.  Nem vou falar fora do país de origem, porque mesmo com essa publicação intermitente, Glass Mask saiu em vários países da Ásia e na Itália e França, porque estrangeiros não contam.  Diferente de outras séries de 1975, Ouke no Monshou (王家の紋章), que a autora publica ininterruptamente, e Eroika (ロイカより愛をこめて), que é episódico, Glass Mask é interrompido sem motivo ou razões fortes.  Enfim, espero que este terminando não dure cinco anos ou mais.

sábado, 23 de agosto de 2014

Japoneses respondem "Qual série fez você se tornar fã de anime?"


Fazia tempo que não postava resultados de pesquisas japonesas, mas a verdade é que não vi nenhuma que fosse realmente interessante.  Enfim, o site Rocket News 24 publicou o resultado de uma pesquisa feita pelo site Charapedia entre os dias 14-20 de agosto.  Foram 10 mil questionários respondidos, 49.4% de homens, 50.6% de mulheres, 77.2% deles entre 10 e 29 anos.  A pergunta é “qual série fez com que você se tornasse um fã de anime?”.

O RN24 publicou somente os cinco primeiros de cada grupo etário, mas no site da pesquisa havia o top 10 e listas dos mais votados entre os homens, as mulheres e um ranking geral.  Os únicos shoujo representados nas listas são Sailor Moon e Sakura.  Mesmo entre os mais velhos, há muitas séries recentes e poucos clássicos.  Nunca imaginei ver uma lista da turma com mais de 30 sem Touch, por exemplo. Também estranhei a ausência de Slam Dunk.  De qualquer forma, vale a pena olhar os resultados.


10-19 anos
01 585 Sword Art on Line
02 551 To Aru Majutsu No Index Series
03 506 Gintama
04 425 K-On!
05 381 Kuroko no Basket
06 321 One Piece
07 311 Shingeki no Kyoujin
08 242 Suzumiya Haruhi no Yūutsu
09 239 Monogatari Series
10 216 Naruto


20-29 anos
01 326 Sailor Moon
02 270 Card Captor Sakura
03 207 One Piece
04 201 Digimon Adventura
05 195 Tennis no Oujisama
06 189 Gundam Seed
07 185 Clannad
08 179 Suzumiya Haruhi no Yūutsu
09 168 Neon Genesis Evangelion
10 149 Full Metal Alchemist


30 anos e além
01 323 Yamato
02 252 Neon Genesis Evangelion
03 246 Gundam
04 225 Dragon Ball 
05 158 Slayers
06 129 Sailor Moon
07 125 Cavaleiros do Zodíaco
08 119 Yu☆Yu☆Hakusho
09 111 Eureka Seven
10 110 K-On!


Feminino
01 582 Gintama
02 482 One Piece
03 477 Sailor Moon
04 410 Kuroko no Basket
05 395 Tennis no Oujisama
06 293 Shingeki no Kyoujin
07 275 Card Captor Sakura
08 263 Detective Conan
09 255 Naruto
10 246 Fullmetal Alchemist
11 242 Free!
12 216 K-On!
13 206 Gundam Seed
14 198 Yu☆Yu☆Hakusho
15 183 Neon Genesis Evangelion
16 167 Dragon Ball
17 141 Monogatari Series
18 129 Katekyō Hitman Reborn!
19 125 Saint Seya
20 123 Digimon Adventure


Masculino
01 642 To Aru Majutsu No Index Series
02 557 Sword Art on Line
03 450 K-On!
04 369 Neon Genesis Evangelion
05 351 Suzumiya Haruhi no Yūutsu
06 338 CLANNAD
07 245 Yamato
08 231 Code Geass: Lelouch of the Rebellion
09 213 Dragon Ball
10 210 Gundam
11 209 Shakugan no Shana
12 180 Monogatari Series
13 177 Gundam Series
14 174 Angel Beats!
15 149 Higurashi no Nakukoroni
16 138 Zero no Tsukaima
17 137 Puella Magi Madoka☆Magica
18 122 Ano Hana。
19 119 Ore no Imōto ga Konna ni Kawaii Wake ga Nai
20 117 Card Captor Sakura


Geral
01 746 To Aru Majutsu No Index Series
02 678 Sword Art on Line
03 666 K-On!
04 645 Gintama
05 552 Neon Genesis Evangelion
06 536 One Piece
07 492 Sailor Moon
08 465 Suzumiya Haruhi no Yūutsu
09 450 Kuroko no Basket
10 420 Clannad
11 411 Tennis no Oujisama
12 399 Shingeki no Kyoujin
13 392 Card Captor Sakura
14 383 Gundam Seed
15 380 Dragon Ball
16 351 Code Geass: Lelouch of the Rebellion
17 350 Fullmetal Alchemist
18 338 DetectiveConan
19 323 Yamato
20 321 Monogatari Series
21 314 Gundam
22 275 Naruto
23 254 Free!
24 227 Yu☆Yu☆Hakusho
25 210 Angel Beats!
26 207 Higurashi no Nakukoroni
27 204 Doraemon
28 202 Shakugan no Shana
29 201 Digimon Adventure
30 192 Puella Magi Madoka☆Magica

Acredito que boa parte dos japoneses cresça assistindo animes, isto não quer dizer ser fã de anime.  Talvez, seja a mesma relação que muitos de nós tem com programação da Rede Globo.  Houve um tempo, ou durante a infância ou adolescência, ou por algum motivo outro, que se assiste no automático.  Pensem nas TVs em espaços públicos que normalmente estão na Globo.  Com o passar do tempo, entretanto, a gente aprende a mudar de canal, desligar a TV, ou nossa vida nos impede de acompanhar a programação.  Enfim, se tornar fã de alguma coisa, assistir com freqüência, é diferente de parar eventualmente para ver este ou aquele programa.  É assim que percebo esta pesquisa.  Uma amiga também ponderou que, pelo menos no caso japonês, parece que o público que vê anime, nem sempre é o mesmo que lê mangá.  Concordo, concordo mesmo.