domingo, 6 de julho de 2014

Orixás se tornam super-heróis em filme Nigeriano



Estamos cansados de assistir filmes com referências ao panteão grego e nórdico, afinal, divindades como Zeus, Atena, Odin, Thor, entre outros povoam nosso imaginário.   Presentes na cultura pop em geral, eles estão, também, na simbologia utilizada no comércio, nas artes, na academia, etc. Pois bem, o cinema nigueriano -  Nollywood, o terceiro maior pólo de produção do mundo – decidiu contar a história dos orixás no cinema.  Oya: Rise of the Orisha (Oya: A Ascensão dos Orishas) tem como subtítulo “A Nigerian Superhero Movie”, ou seja, a abordagem será a da cultura pop.  O filme já tem trailer, que vocês podem ver aí embaixo, página oficial e no Facebook, também.  Acredito que uma obra assim, merece ser assistida.  Agora, é esperar para ver como será o lançamento, mas é legal ver que um panteão africano vai chegar ao cinema em uma leitura pop.


Gosto de ver essas notícias sobre a Nigéria que saem daquela mesmice da guerra santa movida por grupos islâmicos radicais contra cristãos e muçulmanos não-alinhados.  Lembram da notícia das bonecas das rainhas africanas?  Pois é... É péssimo que não saibamos mais sobre o cinema nigeriano, que as produções não cheguem para nós no Brasil.  Agora, é fato que falar em orixás por aqui é falar de religiões que estão muito vivas, não que não existam pagãos e neo-pagãos que venerem o panteão grego e escandinavo, mas essas divindades européias foram domesticadas, digeridas e consideradas não ameaçadoras. Para a maioria, esses deuses estão mortos ou são obra da fantasia de culturas antigas. O que eu quero dizer com isso?  


Quando falamos de religiões afro no Brasil, mexemos no vespeiro da intolerância religiosa, da disputa territorial (*e econômica, de poder, e simbólica*) e do racismo.  Vocês sabem que sou protestante/evangélica e para a maioria dos freqüentadores de igreja, ao contrário dos deuses nórdicos e gregos, as divindades africanas são demônios e estão muito vivas.  Será que o brasileiro médio conseguiria assistir um filme sobre orixás como assiste ao filme do Thor, por exemplo?  Conseguiria imaginá-los como seres superpoderosos e fascinantes?  Realmente não sei... De resto, essa imagem belíssima de Oya aí embaixo não é do filme, mas de um ensaio fotográfico.  Achei por acaso e a série completa está aqui.  


E para quem quer saber quem é Oyá, segue a definição da wikipedia: "Na Mitologia Yoruba, o nome Oyá provém do rio de mesmo nome na Nigéria, onde seu culto é realizado, atualmente chamado de rio Níger. É uma divindade das águas como Oxum e Iemanjá, mas também é relacionada ao elemento ar, sendo uma das divindades que ao lado de Ayrá e Orixá Afefê controla os ventos. É conhecida também como Iansã.  Costuma ser reverenciada antes de Xangô, como o vento personificado que precede a tempestade. Assim como a Orixá Obá, Oyá também está relacionada ao culto dos mortos, onde recebeu de Xangô a incumbência de guiá-los a um dos nove céus de acordo com suas ações. Para assumir tal cargo recebeu do feiticeiro Oxóssi uma espécie de erukerê especial chamado de Eruexim com o qual estaria protegida dos Eguns. Oyá é a terceira deusa de temperamento mais agressivo, sendo que a primeira é Opará e Obá é a segunda. O nome Iansã trata-se de um título que Oyá recebeu de Xangô que faz referência ao entardecer. Iansã quer dizer A mãe do céu rosado ou A mãe do entardecer. Era como ele a chamava pois dizia que ela era radiante como o entardecer. Os africanos costumam saudá-la antes das tempestades pedindo a ela que apazigue Xangô o Orixá dos trovões, raios e tempestades pedindo clemência."  Ou seja, o filme será protagonizado por uma enfezada divindade feminina.

GOSTOU?

31 pessoas comentaram:

Um pouquinho 'trash' mas me pareceu bacana a ideia. Eu tenho um projeto (na época era um mangá) de quadrinho em que os personagens principais são retirados do folclore brasileiro.

Rola sim uns preconceitos com relação a estas abordagens menos usuais da cultura pop.

Na verdade Nollywood se tornou a segunda maior potência cinematográfica do mundo (e não terceira) em 2009 e continua nesta posição até hoje: http://www.theguardian.com/world/2014/apr/10/nigeria-africa-biggest-economy-nollywood

Conheço um pouquinho da mitologia dos orixas e certamente nao deixa a desejar a outras mitologias e dariam bons filmes(apesar da atuação desse ai nao ser das melhores, relevável).
Eu tb sou um cristão protestante. e esse post me abriu os olhos, talvez não da forma esperada pela autora, mas me mostrou a minha discriminação e hipocrisia.
Eu de fato nao assistiria um filme desses, mas a partir de agora vou me policiar para tentar ser menos hipocrita, não assistirei filmes ou series que se desenrolem com qualquer panteão(mesmo que sacrifique o próximo thor e avengers, que promete ser ótimo).
De acordo com as escrituras sagradas(para mim) o nome de outros deuses nao deve nem ser dito pela minha boca(Êxodo 23:13), quanto mais assistido e evocado em filmes gibis series que nos encantam tanto e nos deixam tão ligados a esses deuses.
Obrigado, sei que esse não foi o seu intuito mas muito me ajudou. Se vc é protestante ou alguém que o ler for pense sobre o que eu disse e sobre o que a biblia fala.
Não quero parecer um "chiita" mas um tanto quanto radical o Cristão deve ser, não sou perfeito mas tenho a obrigação de tentar.

Adorei saber disso!

Aqui na Bahia, onde os orixás são mais vivos e fortes, incrivelmente é um lugar onde o preconceito contra esses deuses é também mais forte e presente.

Espero um dia poder ver esse filme completo e legendado (e quem sabe outros melhor produzidos).

Obrigado por compartilhar isso.

massa demais, demais! :D
e lembremos ainda que em 'x-men' tem yansã-oyá: a tempestade ;-)

Se Deus é amor, será que acharia uma abominação reafirmar a cultura Africana tão flagelada durante séculos? Será que castigaria eternamente alguém que ele mesmo criou por conta de uma pequena abertura para o conhecimento de outras mitologias que não as quais estamos habituados a ver e a ouvir desde os primeiros momentos após nascermos? Será que a vontade de Deus é parecida com a de Hitler no que se refere a"Embranquecer" todo e qualquer tipo de conto?!
Estou em colapso mental agora... Deus me parecia tão maduro e agora com essa colocação o enxergo como um garoto mimado que quer todas as atenções pra si e rejeita os coleguinhas que se aproximam de pessoas um tanto mais escuras...
Se tratando da luta histórica da qual os negros vem enfrentando, o quesito "atuação" é um dos menos relevantes quando se leva em consideração todo o contexto.Querer um filme "mais bem produzido" É um forte indício da presença estética de filmes americanos na nossa percepção de "belo".

Em suma: Não se trata de instigar à prática de religião X ou Y, mas sim de potencializar por meio de super poderes à importância da cultura Africana como forma de resistência histórica colocando-a para digladiar de igual para igual com elementos da cultura popular desbotada para atingir tons cada vez mais cândidos com o passar dos séculos.

Mais agradável e feliz que a noticia compartilhada ( pra mim ) foi a maneira respeitosa, inteligente e educada dos comentarios que assim seguiram. Obrigada por isso. Vamos acompanhar :)

Eu me lembro de uma tentativa de se criar uma super-equipe utilizando a "versão" cubana da mitologia Iorubá - acho que foi numa história do Demolidor, da Marvel.

Acho que só eu gostei na época.

;O)

Primeiro ótima postagem, gostei do trailer e não sabia desse filme.

Acho que você já deve estar ciente, mas aqui no Brasil temos a trilogia "Deuses de Dois Mundos" que também trata da mitologia afro e também vai ganhar uma adaptação no cinema: http://kalangoatomico.com.br/livros/deuses-de-dois-mundos-uma-trilogia-de-fantasia-sobre-os-orixas/

Feel Oliver, que loucura cara. Vc fez o movimento todo inverso de aceitação e tolerância. Vc assistia os outros Deuses e vibrava com os poderes dele, aí ao ler esse post percebeu sua hipocrisia, já estava aqui pensando: "agora ele vai assistir todos e entender que isso não fere sua religião". Aí vc fala que não assistirá nenhum que contenha esse aspecto religioso, e ainda põe uma citação da Bíblia. Que pena que vc entendeu dessa forma, o cinema não fere a prática religiosa de ninguém, assistir um filme não faz de vc um mal homem, pelo menos na minha visão. Enfim, espero que as outras pessoas assistam o filme.
Obs: Não sou de religião alguma, mas me aproprio dos aspectos que considero bom de cada religião.

Também sou evangélica e me interesso pela mitologia africana. Gostei muito dos dois primeiros livros da trilogia fantástica Deuses de Dois Mundos, do publicitário brasileiro PJ Pereira. Recomendo :)

Será bom o filme? Ainda não sabemos, mas abre portas, fronteiras à cultura africana, mitos, ritos e afins!!! Bem vindo (s), AXÉ!

I've been following 'Oya: Rise of the Orisha' since its crowd-funding campaign launched last year and I'm excited to see it's moving forward.


Also, thanks so much for including the link to Sinuous Magazine's Orishas feature!

Nananananão, tempestade não é iansã. Ela nasceu no egito è se chama ororo, absolutamente não relacionada, e uma mutante e foi cultuada como deuza no congo ... nada a ver com OYA, falta sim reconhecimento a estes deuses nigerianos incriveis e poderosos

Achei o máximo isso é com certeza eu verei o filme quando estiver disponível. Essa questão da diversidade de panteões realmente é muito clara em nosso meio e o preconceito que a cerca também é muito marcante. Lembro do filme Besouro, brasileiro, que retrata a resistência negra em um Brasil pós abolicionista e tantos se recusaram a ver por conter personificações de entidades de matriz africana. É uma pena. O filme é muito bom e não mostra nada mais do que alguém oprimido buscando a ajuda de seus deuses. Enfim, esperemos pelo filme nigeriano e que Thor e Zeus se juntem a Oxalá no "bar dos deuses" (Um sábado qualquer) para comentá-lo juntamente com Deus!!!

tão curto não deu pra ver nada de trash.

Acho pouco falta de respeito..Seila

Acho que vc conseguir perceber já te dá um bom e significado passo para a tolerância ao diferente. ..isso é bom

Colocação perfeita... Os protestantes ( a própria palavra ja dá clareza ao significado) são intolerantes religiosos, preconceituosos, machistas, entre tantas coisas que a Bíblia incita. Tenho medo deles, olha atitude do ser acima, que pelo jeito cultua o Loiro Thor, e tem traços suaves de um direcionamento gay dizendo que nao pode se render a isso. Fico perplexo. O filme sobre os Orixas merecem meus aplausos.
Obs: não tenho religião e acredito em Deus.

Bem, a autora do texto é protestante. Seria interessante, aliás, checar o significado histórico do termo.

Bem, a autora do texto é protestante. Seria interessante, aliás, checar o significado histórico do termo.

Concordo. Quando eu li "terceiro maior polo de cinema do mundo" eu esperava uma produção um pouco mais refinada... Mesmo assim, deve valer bem a pena. É sempre bom ver essas quebras de paradigmas na tela, sair da mesmice de sempre...

Achei muito bom um filme assim mas chega de querer tornar tudo uma guerra racial. Um trecho do texto não condiz em nada com a realidade: "Vocês sabem que sou protestante/evangélica e para a maioria dos freqüentadores de igreja, ao contrário dos deuses nórdicos e gregos, as divindades africanas são demônios e estão muito vivas." Sou heathen e a religião nórdica é tão criticada e chamada d coisa do diabo quanto a africana, o problema não é o lugar da religião e sim a religião em si. Aliás até entre católicos e evangélicos há essa mesma acusação: contra os católicos porque adoram imagens e contra os evangélicos porque segundo os católicos não é a religião propagada por Paulo e Pedro. Então chega disso de dizer que só uma crença é marginalizada.

Que legal!! Vai ter tradução em português também?

Andyhilator, eu tenho 40 anos e cresci em uma igreja evangélica que tinha um terreiro ao lado, linkei matérias apontando para a viva guerra espiritual, poderia dar outros. Não se trata de ficção, não se trata de querer ver problema em tudo, trata-se de constatar o que está no social. Leia sobre o que está ocorrendo no Rio, sobre a trajetória da Universal e outras igrejas, sobre a expulsão dos umbandistas e candomblecistas dos morros, ou o fechamentos dos terreiros na Baixada Fluminense. Depois, conversamos. E mais, continuo protestante até hoje. Não se trata de palavras de alguém que está de fora, mas de alguém que, pela formação e senso crítico, está fora e dentro desta máquina. aliás, leia os comentários do rapaz que decidiu largar as outras mitologias, porque a ficha caiu que todos os panteões pagãos deveriam estar em pé de igualdade, mas não estão.

o que o cristao nao deve e prestar culto, ter a ciencia que nao existe outros deuses so o Deus criador, assistir filmes e dizer o nome deles vc esta falando dos personagens, na biblia o fato de citar nomes de outros deuses significa prestar culto, se eu falo do thor, personagem do filme, nao estou prestando culto a ele, tendo a ciencia q seres mitologicos nao existe, comentar sobre isso nao e prestar culto, o ruim e entender a biblia no modo mais puro literal, o que nao e desse modo, claro q tem muita informação literal e nao literal, mas a biblia e bem verdadeira

Calma ae Alucard. Não diga que outros deuses não existem só pq voce não os cultua. Thor é realmente um deus, não apenas um personagem da marvel. Marvel usou da mitologia nórdica para por esse deus como herói. Existe sim uma religião seria que cultua os deuses nórdicos (inclusive eu participo dela). Mas enfim...
Não cultuar ou não seguir ou aceitar, td bem, mas não seja preconceituoso com aqueles que a seguem.

Ah e esse filme parece ser bem legal! Curti! Hahaa acho os deuses africanos incríveis. Mesmo não seguindo a religião de matriz africana, tenho um respeito e uma adoração grande por eles.

https://vimeo.com/118145648 infelizmente é mesmo trash

Related Posts with Thumbnails