sábado, 13 de setembro de 2014

O filme de Ao Haru ride está chegando: Brindes em edição limitada


O Comic Natalie noticiou que brindes especiais serão dados - e produtos vendidos – para comorar a estréia do filme live action de Ao Haru Ride (アオハルノート) no dia 11 de outubro. Segundo o CN, a autora do mangá, Io Sakisaka, desenhou a capa de um caderno que será dado para os 30 primeiros que comprarem ingressos para a estréia. Imagino que tenha dupla capa, com as personagens do mangá e sua versão no filme.Haverá, também, o AoHaru Festival~Fan Meeting~, cujos detalhes estarão na edição de setembro da Betsuma.

GOSTOU?

3 pessoas comentaram:

Olá, Shoujofan.

Estive lendo Ao Haru Ride recentemente porque vi algumas recomendando e tals... mas aí comecei a ver uns padrões de comportamento no mangá (que ficam mais evidentes no anime) que me preocuparam um pouco.

Gostaria de saber sua opinião sobre a série, o que você acha do comportamento da Yashioka? Digo sobre o fato de a personagem só tomar grandes decisões após algum tipo de lição de moral por parte do interesse romantico dela, o Kou.

Você poderia em algum momento falar a respeito, por favor? Queria muito saber outras opiniões, só pra saber se eu não estou vendo pelo em ovo ._.

Olá Valéria! Assim como a Patricia, eu gostaria de saber sua opinião sobre o retratamento das personagens femininas em Ao Haru Ride. Tenho de dizer que fazia muito tempo que eu não me empolgava com um mangá shoujo do jeito que estou empolgada com Ao Haru Ride. Apesar da permanência de vários clichês que, querendo ou não, acabam por definir o gênero, tenho notado uma apresentação diferente das personagens femininas (e masculinas!) neste mangá. Eu listei algumas coisas que me chamaram atenção:

1º) O Kou, durante o ginásio, é retratado, tanto física como comportalmente, como um garoto de características que são consideradas mais “femininas”, essa é, inclusive, a designação dada pela Yoshioka sobre ao citar os motivos de ter se apaixonado por ele. Kou não se encaixa no estereótipo do conquistador. Sua aparência é como de qualquer outro menino, cabelos e olhos escuros, estatura baixa e braços magros. Ou seja, não há nada de surpreendente nele, a não ser sua personalidade pacata e sua timidez. Com o tempo, Kou muda, mas alguma coisa do Kou que Yoshioka conheceu permanece. Além do mais, ele não é atraente para todas as garotas do colégio. Yuri se apaixona por ele devido às suas ações e Yoshioka, por vários motivos, dentre eles, por coisas tão pequenas e aparentemente insignificantes como o cheiro de shampoo (e suor!) de sua nuca. Ah! E o Kou não tem uma inteligência anormal (oi, Irie Naoki!): suas boas notas sempre foram resultado de algum tipo de esforço, principalmente no ginásio.
2º) Yoshioka conquista amigas de verdade: a Shuuko e a Yuri. Sendo que esta última tem um “crush” pelo Kou. As duas são honestas uma com a outra sobre o amor que nutrem pela mesma pessoa. A amizade das duas é tão verdadeira que não há campo para o ódio, tão difundido entre personagens femininas de outros shoujos que se encontram na mesma situação. Yoshioka, inclusive, repudia todo e qualquer pensamento invejoso que chega a ter sobre a Yuri, por esta ser mais feminina e atrair a atenção dos garotos. Enfim, existem várias provas no decorrer dos capítulos da existência de um amor fraternal entre as duas. A Shuuko, no capítulo mais recente (45!) reconhece esse amor, falando que a Yuri age como se fosse a irmã da Yoshioka. Depois de se separar do Touma para ficar finalmente com o Kou, a Yoshioka acaba criando mais empecilhos para não se encontrar com ele. Ela teme o que os outros podem achar do fato de ela ter acabado de terminar com Touma e já ter se jogado nos braços do Kou. Entretanto, Yuri age de forma a convencê-la do contrário, mostrando que a felicidade da amiga é o que importa.

3º) O Touma é outro personagem, além do Kou, que tem um jeito diferente de expressar sua masculinidade (apesar de ele se aproximar bastante de um flower boy coreano! haha). Ele cora com frequência e não tem medo de expressar os seus sentimentos. No capítulo em que todos trabalham em um café e há crossdressing, Touma diz que Yoshioka é bastante feminina. Entretanto, ela não acredita nisso, pois seu conceito de feminilidade está mais ligado a maquiagens, vestidos e “bons modos”. Ele então se explica, dizendo que sua visão do que é “feminino” é diferente da dos outros, por ele ter somente irmãs, estando mais exposto à realidade de uma garota.
4º) Sobre a influência que o Kou exerce sobre a Yoshioka, e a contribuição que isso tem para seu amadurecimento ao longo do mangá, parece se tratar mais de uma troca. Yoshioka ajuda Kou a resolver seus conflitos internos, o que fica bem evidente no capítulo 13. Talvez Kou influencie muito mais Yoshioka do que Yoshioka influencie Kou. Mas essa situação não é explicada pelo fato de Kou ser um homem (o que ocorre na maioria dos mangás shoujo), mas pelas experiências que ele teve e seu amadurecimento “forçado” ao ter de cuidar de sua mãe doente e vivenciar a sua morte.

Bom, eu poderia listar mais centenas de coisas para sustentar minha visão. Ah! E é bom lembrar que esta é uma opinião nada imparcial! Eu realmente gosto deste mangá! Haha

Obrigada Valéria por ter esse blog e publicar tanta coisa sobre o mundo do shoujo que a gente tanto ama e que carece de informações de qualidade traduzidas para o português. Depois de conhecer o seu blog eu passei a ter outras percepções sobre a leitura desse gênero, que não pode, de maneira alguma, servir como mero passatempo e desvincular-se do mundo real.

Related Posts with Thumbnails