segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Ranking do Comic List


Faz mais de uma semana que não posto o ranking do Comic List, ainda que tenha mantido uma cópia do ranking de 05-11 de fevereiro aqui para traduzir.  O que isso quer dizer?  Primeiro, que deixei o ranking girar e Kimi ni Todoke ser deslocado progressivamente do primeiro lugar geral.  Foram vários dias assim.  Segundo, que o ranking já girou sabe-se lá quantas vezes desde que eu capturei este momento... Tsc... Tsc... Ainda assim, é o que eu tenho para publicar, se ficar tentando atualizar na velocidade que eles fazem, aí  é que nada será postado.  Tentarei postar outro ranking ainda esta semana, além de atualizar o da Oricon, claro.  Então, vamos ao que tínhamos no top 30:

8. Kimi ni Todoke #23
15. Yume no Shizuku, Ougon no Torikago #6
21. Shitsuren Chocolatier  #9
22. Shuriken to Pleats  #1

Dois josei, dois shoujo.  Kimitodo, claro, continua firme e forte no top 10.  Yume no Shizuku, Ougon no Torikago se consagra como o mangá mais popular – e vendido, provavelmente – de Chie Shinohara.  Baixei tudo o que foi traduzido dele para resenhar.  Vou me empenhar para conseguir fazer isso.  É outra série que tem na Anatólia (Turquia atual) o seu desenrolar.  Mangá histórico misturado com romance e aventura é coisa que Shinohara sabe fazer.  A mocinha é capturada no leste europeu e termina no harém do sultão, PORÉM antes disso ela conhece o vizir, que é o sujeito que a compra no mercado de escravos, e se apaixona por ele.  O traço da autora é o mesmíssimo de Anatolia Story, não que eu me incomode com isso, claro, mas não houve evolução alguma pelo que percebi.  Alguns dos “atores principais” parecem os mesmos, basta botar os olhos no loirão da capa de um dos volumes é a cara do Kail... Já Shuriken to Pleats  é o novo mangá de Matsuri Hino, autora de Vampire Knight.  Estreou bem, com certeza.

Falando dos rankings de shoujo e josei, eles foram os mais zuados que já vi em todos esses anos traduzindo as listas de mais vendidos.  Fiquei tão perdida em alguns momentos que perdi mais tempo do que desejaria.  Vamos começr pelo pior: Loli Bocchi。(ろりぼっち。).    Imaginei que fosse BL, mas só conseguia informação de que era hentai lolicon... Não pode ser!  Como assim?  Na lista de shoujo... Mas pegando @ autor/a, um tal broiler, não fica dúvida...  queria saber quem foi o autor desta façanha... O que eu fiz?  Não ia colocar uma capinha lolicon na minha imagem, peguei o décimo primeiro colocado e joguei na montagem.

De resto, metade dos mangás em shoujo são josei.  Mangás da Flowers, eles tacam em shoujo, da Petit Comic, cuja descrição é “revista shoujo para mulheres de mais de 20 anos”, em josei.  Eu até acho que a Petit Comic é josei, mas se a própria revista não veste a carapuça, não serei eu a impor.  Aliás, até a Comipedia já está chamando de josei.  Vou ficar solitária nessa luta...  Enfim, não bastasse isso, Takadaike no Hitobito , que sai na YOU, primeira revista josei a ser criada no Japão, está em shoujo. Já Ouhi Margot  , que sai na mesma revista, está em josei...  Como pode????  Pode, não é a primeira vez que fazem isso com os mangás desta revista.  E quem é o 15º da lista de josei?  Um seinen da revista  Young Animal Arashi.  Se esmeraram, não é?  Se eu pegasse as duas listas e arrumasse, teríamos uma lista de shoujo muito diferente e uma de josei bem equilibrada.

Agora, há as incógnitas.  Kaidan Tsurezuregusa   e Supi☆Sanpo saem em revistas de terror.  Não sei se elas são shoujo ou josei, mas eu apostaria na segunda possibilidade.  Aliás, nunca vi nada das revistas Hontou ni atta Kowai Hanashi (josei no Comipedia) e da Honkowa (não está listada no Comipedia ainda) em rankings de vendagem.  O que falta comentar? Ah, Torikae Baya deve ser o mangá mais bem sucedido de Chiho Saito.  Vende bem e é elogiado.  Será que rola dorama ou anime?  Eu tenho esperanças.  Sankaku Mado no Sotogawa wa Yoru  é BL da elogiada Tomoko Yamashita.  Já Pretty Cure está em evidência, acho que todos os volumes da Collection estavam no top 30. De resto, deixei a marcação do que parece estar fora do lugar.

SHOUJO
1. Kimi ni Todoke #23
2. Shitsuren Chocolatier  #9 (josei)
3. Shuriken to Pleats  #1
4. Torikae Baya #6 (josei)
5. Loli Bocchi。(hentai)
6. Nemurenu Ou ni Sasagu Yogatari
7. Kobayashi ga Kawai Sugite Tsurai!!  #10
8. Sankaku Mado no Sotogawa wa Yoru  #2
9. Supi☆Sanpo - Burai Pawasupo Reikantabi  #3
10. Takadaike no Hitobito  #3 (josei)
11. 1/4×1/2R  #7
12. Pretty Cure Collection Fresh Pretty Cure!
13. Pretty Cure Collection Heart Catch Pretty Cure!
14. Pretty Cure Collection  Yes! PuriCure 5 GoGo!
15. Kaidan Tsurezuregusa   Izumo Taisha dai Senguu no Yoru

JOSEI
1. Yume no Shizuku, Ougon no Torikago #6
2. Oboreru Toiki ni Amai Kiss  #4 (shoujo)
3. S Dake ja Tarinai  (shoujo)
4. Kurage Hime #15
5. Taishou Romantica  #8
6. Chika Idol, Shokuba no Otoko no Bare Mashite
7. Ai no Oshigoto  (shoujo)
8. Ouhi Margot  #3
9. Honeymoon wa Jugyou no Ato de  (shoujo)
10. Ikenai Seito Kaichou SP  #5 (shoujo)
11. Queen no Nedan
12. Ookami Koushaku no Kyuukon #1
13. Tokyo Alice #14
14. Oshinobi Ouji to Himitsu na Himegimi
15. Shinmai Maou no Keiyakusha Arashi!   #1 (seinen)

P.S.: Na lista mais atualizada, 09-15/02, Yume no Shizuku, Ougon no Torikago está em quinto lugar no top 30 geral!!!!!  Chie Shinohara nunca pontuou tão alto, ela deve estar soltando rojões.  quando esta sua série apareceu no top 10 pela primeira vez, ela se desmanchou no twitter e em sua página oficial. :D  E Chiho Saito também está no top 10.  Décimo lugar é muita coisa para um josei que não virou hit como Nodame Cantabile ou Chihayafuru.  

GOSTOU?

1 pessoas comentaram:

Anatólia Story é algo que até hoje não sei o quanto eu gostei de ler. Essas ambientações históricas me atraem, e por isso mesmo senti falta de ver mais história de fato ali, os costumes locais da época, até fui atrás livros sobre a sociedade e leis Hititas. Mas sei lá, a Chie é uma bruxa, tem alguma magia negra que ela mistura com a tinta que me faz não conseguir gostar.

E leitor de shoujo sofre, tanta coisa para ler, tão pouca tradução.

Related Posts with Thumbnails