sábado, 30 de maio de 2015

Shoujo Mangá Autobiográfico do final dos anos 1950 relançado no Japão


Legal quando a gente desconfia eu alguma notícia vale a pena, abre, traduz (*daquela forma sem vergonha que eu faço*) e encontra um tesouro.  Enfim, não me lembro de ter ouvido falar de Toshiko Ueda (1917-2008), mas trata-se de uma shoujo mangá-ka pioneira, que começou a desenhar mangás depois do fim da Segunda Guerra, quando estava prisioneira na Manchúria (*sorte dela ter ficado só prisioneira...*), onde ela tinha passado parte da infância e adolescência.  Ueda tinha voltado para a região em 1942 para trabalhar primeiro na Manchuria Railroad e, depois, o Harbin Daily Newspaper.  Pois bem, a obra que conta sua experiência como prisioneira na Manchúria, Fuichin-san  (フイチンさん), foi publicado na revista Shoujo Club entre 1957 e 1962, rendendo-lhe o 5º Prêmio da Associação de Cartunistas Japoneses (1959) e o Shogakukan Award em 1960. 

Segundo o Comic Natalie, o primeiro volume de Fuichin-san foi lançado este mês com páginas em cores e outros extras que parecem ser muito interessantes.  Não entendi direito, mas um dos acréscimos são ensaios escritos por Murakami Motoka, autor de Fuichin Saiken!  (フイチン再見!), que é uma série sobre uma moça que deseja ser mangá-ka na década de 1930...   Falei dela aqui e, agora, eu sei que é um mangá biográfico sobre Toshiko Ueda.  A capa do quinto volume está aí embaixo.


É muito interessante tropeçar nessa notícia, primeiro, porque ela mostra que havia muito mais mulheres fazendo (shoujo) mangá do que a gente pensa antes de meados dos anos 1960; segundo, porque parece que a Segunda Guerra me persegue esses dias... Ah, sim!  Fuichin-san  teve longa animado em 2004.  Seria interessante conseguir dar uma olhada nisso.  Amei a capa, muito fofinho.  Acho que vou comprar este volume.

GOSTOU?

0 pessoas comentaram:

Related Posts with Thumbnails