domingo, 22 de novembro de 2015

Japoneses são os menos dispostos a lutar por seu país, segundo pesquisa


O WIN Gallup International fez uma pergunta a 1000 pessoas em cada um dos 64 países escolhidos “Você estaria disposto a lutar pelo seu país [em uma guerra]?”.  De todos os países consultados, o Japão foi o que pontuou mais baixo com somente 11% dos entrevistados dizendo estar disposto a pegar em armas por seu país.  Obviamente, trata-se de uma pesquisa feita fora de situação de real ameaça para a maioria dos países e alguns resultados, a meu ver, só se justificam por questões patrióticas muito peculiares, ou pela ameaça constante que esses países sofrem.  Vou destacar os top 10 positivos e negativos e localizar na meiúca o Brasil, a Rússia, os EUA, China e a Finlândia, o estranho no ninho.  Seguem os resultados:

1. Marrocos 94%
2. Fiji 94%
3. Paquistão 89%
4. Vietnã 89%
5. Bangladesh 86%
6. Azerbaijão 85%
7. Papua Nova Guiné 84%
8. Afeganistão 76%
9. Geórgia 76%
10. Índia 75%
11. Finlândia 74%

O top 11 traz alguns países que vive em estado de beligerância faz muito tempo, como Paquistão e Índia, Bangladesh deve ir no arrasto, ex-repúblicas soviéticas que não têm histórico democrático, Afeganistão.  A surpresa, afinal, nenhum país europeu estava tão lá no topo da pesquisa é a Finlândia.  Agora, só é surpresa para quem não sabe que a independência do país foi obtida à duras penas lutando primeiro contra o Império Russo e, mais tarde, contra a URSS, durante a Segunda Guerra.  De quebra, os finlandeses ainda expulsaram os alemães de seu território, ou seja, eles sabem o que é ameaça e souberam como resolver o problema.  Aliás, isso é coisa que os vietnamitas também entendem.  De resto, Fiji e Papua Nova Guiné, assim como Marrocos, são incógnitas para mim.


13. China 71%
24. Rússia 59%
33. Brasil 48%
36. Estados Unidos 44%

A China, que não tem seu território ameaçado faz tempo, isto é, desde a Revolução em 1949, mas vive em alerta permanente, pontuou alto.  Rússia e EUA ficaram entre os países intermediários, apesar de estarem envolvidos em conflitos armados durante boa parte do século XX e início do século XXI.  Brasil entra nesse grupo do meio termo, mesmo sem conflito belicoso real (*imaginário há muitos hoje em dia*) no horizonte que justifique uma posição tão elevada.

54. Islândia 26%
55. Bulgária 25%
56. Hong Kong 23%
57. República Tcheca 23%
58. Espanha 21%
59. Áustria 21%
60. Itália 20%
61. Bélgica 19%
62. Alemanha 18%
63. Holanda 15%
64. Japão 11%


E o Japão aparece na companhia de países europeus e Hong Kong.  Todos os derrotados da Segunda Guerra pontuaram baixo (Itália, Alemanha, Áustria, Japão); há, também, dois países na lista que sofreram muito durante o conflito, pois foram ocupados de primeira hora, Holanda e Bélgica.  Mas é como diz o Rocket News 24, fonte desse post, para a maioria dos países, a situação de guerra é distante, acredito que, se a coisa fosse concreta, esse ranking mudaria.  Em situação de paz, falar que estaria disposto a lutar e morrer pelo país é mole, quando a coisa está ali no horizonte, imagino que boa parte de nós pensaria duas vezes.

GOSTOU?

0 pessoas comentaram:

Related Posts with Thumbnails