domingo, 17 de dezembro de 2017

Sasurai no Taiyou: Acabei de descobrir que o primeiro anime musical é um shoujo...


Uma amiga catalã (*que era uma das responsáveis pelo saudoso Pro Shoujo Spain*) fez uns posts no Twitter sobre um mangá e anime chamado Sasurai no Taiyou  (さすらいの太陽).  Eu nunca tinha ouvido falar e, bem, a série é MUITO importante mesmo.  Vamos lá, organizando a bagunça.

No ano de 1970, a revista Sho-Comic publicou o mangá  Sasurai no Taiyou com roteiro de Fujikawa Keisuke e arte de Mayumi Suzuki.  Teve quatro volumes e contava a história de duas meninas trocadas na maternidade por vingança de uma enfermeira.  A filha de aristocratas, Nozomi, acabou indo parar em uma favela, enquanto a menina da família muito pobre, Miki, foi criada com todos os luxos.  Mais tarde, elas se tornam colegas de escola, e Miki humilha Nozomi.  As duas tornam-se, por fim, rivais, pois aspiram se tornar cantoras de sucesso.  Miki tem os melhores professores e canta músicas ocidentalizadas, já Nozomi prefere ritmos japoneses, pega seu violão e vai fazer trabalho de campo pelo país.  

A rival.
Nozomi tem que enfrentar vários obstáculos, como a pobreza extrema, a morte do pai, a doença da mãe, a necessidade de sustentar os irmãos menores.  No final, a enfermeira se arrepende e revela a verdade.  Nozomi termina sendo acolhida por sua família rica junto com seus irmãos.  Ela tem um interesse romântico, mas, para o bem de sua carreira, parece que o moço desaparece... Ou o pai rico dá sumiço nele, enfim... Poderia ser uma novela e eu sempre defendo que mangás e novelas são mídias muito parecidas.

Imagem da abertura.
Vamos para as curiosidades de Sasurai no Taiyou, ou Wandering Sun, em inglês, ou ainda Nathalie et ses Amis, em francês, ou Jane e Micci, em italiano.  Trata-se do primeiro anime de idols.  Como aprendi em um pequeno documentário sobre o tema (*está aí embaixo*), a palavra "idol" em japonês não veio do inglês, mas do francês, "idole".  Motivo?  Um filme de 1964 chamado Cherchez l'idole, que fez tremendo sucesso no Japão.  Ah, acha que isso é notável?  Sabia que tanto Takemiya Keiko, quanto Hagio Moto, já disseram em entrevista que a fonte de inspiração para seus mangás shounen-ai (*o ponto de partida dos BL*) foi um filme francês chamado Les Amitiés particulières.  Curiosamente, também do ano de 1964.  Enfim, segundo o documentário, a partir do sucesso do filme, programas de TV começaram a aparecer no Japão buscando encontrar idols.  Imagino que o mangá foi feito por encomenda para anteceder a animação.


Outro detalhe de Sasurai no Taiyou é que a dubladora de Nozomi era uma aspirante à cantora, Junko Fujiyama.  o papel ajudou a alavancar sua carreira, já que o anime tinha vários números musicais.  Achei vários deles no Youtube.  aliás, é como se somente houvesse Nozomi, mas Miki deveria cantar, também.  Fujiyama tornou-se famosa cantora de enka (*lembram que Nozomi cantava músicas tradicionais?*) e é mãe de uma cantora muito conhecida,  Utada Hikaru.  Seu nome artístico mais conhecido é Keiko Fuji.  O encerramento do anime (Kokoro no Uta) foi cantado primeiro por Mitsuko Horie (*Que canta muitas das aberturas/encerramentos dos anos 1970 e 1980*) e, depois, pela própria Fujiyama.

Pensando no namorado... 
Mais um ponto importante de Sasurai no Taiyou é que a série teve envolvimento direto de  Yoshiyuki Tomino e Yasuhiko Yoshikazu, que depois fariam Yamato (宇宙戦艦ヤマト, Uchuu Senkan Yamato) e Gundam (機動戦士ガンダム, Kidou Senshi Gundam) .  O character design lembra o de Attack Nº1 (アタックNº.1), não me espantaria se fosse a mesma equipe de arte.  A série saiu em 1971 e teve 26 episódios.  Eu realmente me surpreendi de nunca ter esbarrado nela.

As duas moças no mangá.
Em um documentário italiano que achei, é possível assistir toda a série em italiano no Youtube, o narrador compara Miki - que é metida, arrogante, acha que pode comprar tudo com dinheiro - com Ayumi Himekawa de Glass Mask (ガラスの仮面).  Os paralelos entre Nozomi e Maya, aprotagonista de Glass Mask, são possíveis, mas pelo que depreendi da Miki, ela é muito diferente de Ayumi ou de Ochufujin (Ace Wo Nerae).  Miki parece mais aquelas antagonistas invejosas de segunda categoria.  Não é a mesma coisa, mesmo.  O documentário italiano está aí embaixo:


Sempre é bom aprender alguma coisa.  Eu apendi um monte só de buscar informações sobre Sasurai no Taiyou.  E é bom ver que os shoujo mangá/anime são o ponto de partida de um gênero tão popular.  E, um detalhe, o documentário que eu coloquei no post distingue entre animes de idol de animes com idols.  Exemplo?  Macross  (マクロス) é um anime com idols, mas elas não são o elemento central na série.  Da mesma forma, o documentário distingue animes sobre bandas - Nana  (ナナ), K-ON! (けいおん!) - de animes sobre idols.  Estou, claro, concordando com o que foi dito lá.  e o canal faz um histórico dos animes de idol, Sasurai no Taiyou é somente o primeiro capítulo.

GOSTOU?

0 pessoas comentaram:

Related Posts with Thumbnails