sábado, 22 de setembro de 2018

Maternagem: As "tradições" das Meninas do Infantil IV


Ontem, fui buscar Júlia, minha filha de quase 5 anos (*falta menos de 1 mês*) e percebi que ela estava com as unhas pintadas.  Perguntei quem tinha pintado, não iria brigar nem nada assim, aliás, já tinha acontecido antes na escola.  A única coisa que pontuei é que ela não precisa deixar-se pintar se ela não quiser, que ela só deveria brincar se estivesse gostando e, não, para agradar as meninas "mais velhas".  Daí, ela emendou uma história engraçada sobre a "tradição" das meninas do Infantil IV de levarem maquiagem para a escola no "Dia do Brinquedo". Gravar de primeira, eu nunca consigo, mas pedi para ela recontar a história, não ficou tão bom, mas achei que merecia um post isso aí:


Parece engraçadinho, e sei o quão fofa essa minha filhinha pode ser, mas é bem assustador que meninas de 5 e 6 anos não levem brinquedo no tal "Dia do Brinquedo".  E minha filha separa bem essas coisas, maquiagem não é brinquedo, brinquedo é outra coisa... No entanto, há mães e pais que dão maquiagens para suas filhas (*sim, é uma questão de gênero*), elas imitam as mulheres adultas, e isso também faz parte do processo de crescimento, não vamos dizer que não é.  Há linhas de maquiagem para crianças que se aproveitam das personagens infantis para se tornarem mais palatáveis.  Há festas infantis que oferecem salão de beleza (*ou são no próprio salão*) para as meninas, que ficam sentadas sendo "embelezadas", enquanto os meninos brincam. Agora, Júlia me conta que é o que SEMPRE acontece.  

Maquiagem infantil?  Não, maquiagem para meninas!

Ela me contou, também, que houve uma vez que as meninas tentaram pitar os garotos.  Aí, claro, "deu ruim", porque imagina o que poderia acontecer se um menino chegasse em casa maquiado, ou reclamando do acontecido?  Na escola que ela frequenta, as turmas de Infantil III e IV ocupam o mesmo espaço físico, são crianças entre 4 e 6 anos na média. É um caso isolado este da maquiagem?  Não.  Dia desses, as crianças da escola foram assistir uma peça de teatro e Júlia começou a insistir que deveria ir de tênis.   Ela raramente usa tênis, está quase sempre com sandálias confortáveis e bonitinhas.  Daí, ela reforçou que a professora orientou as crianças a irem de tênis, que não queria que fossem de salto.  Quem usa salto?  Meninas. Lembrei de pronto do documentário "Criança, a Alma do Negócio" e não fiquei feliz.  O trailer aí embaixo.  é fácil achar o documentário:


Este documentário, que é muito bom, aliás, fala sobre propaganda e seus efeitos sobre as crianças.  Efeito número um, claro, o consumismo.  Efeito número dois, muito abordado no documentário, a adultização precoce das meninas.  Meninas não crescem mais cedo, elas são pressionadas pela VERDADEIRA "ideologia de gênero", porque se ela existe está aqui, nesse hegemônico socialmente aceito, a emularem um modelo de feminilidade objetificada, pois o valor de uma mulher é medido pela sua aparência e ela nunca é naturalmente bonita, ela precisa, via de regra, fazer alguma intervenção para se tornar mais palatável.  

Fala de uma amiga que é mãe de três meninos.
Daí, enquanto meninos de 11 a 13 anos continuam, na média, fazendo as coisas que crianças fazem, as meninas estão metidas, talvez desde antes, em saltos que não as deixam correr direito, maquiadas para parecerem adultas, ou vestidas como suas mães, ou tias, ou primas bem mais velhas.  Brincar?  Para muitas é um absurdo. As coisas parecem estar mudando, verdade, mas as experiências que Júlia me conta do dia-a-dia de sua escola, me apontam que não mudaram o suficiente, aliás, pode ser que estejamos em uma onda de backlash mesmo... De repente, é isso... Enfim, minha menininha de quase cinco anos acha essa história de brincar de salão uma besteira, vamos ver se, no ano que vem, ela vai querer aderir às "tradições" do Infantil IV.

GOSTOU?

0 pessoas comentaram:

Related Posts with Thumbnails