quinta-feira, 6 de fevereiro de 2020

A morte de Kirk Douglas e o machismo sutil de uma manchete


Ontem, eu fiz um pequeno post homenagem a Kirk Douglas, ator que eu admirava muito e que faleceu aos 103 anos.  OK.  Hoje, vi uma matéria do El País com o seguinte título "Morre Kirk Douglas, a última grande estrela da velha Hollywood, aos 103 anos".  Eu logo pulei e comentei no Facebook que o El País estava ignorando Olivia de Havilland, que também tem 103 anos e  é mais lembrada por E o Vento Levou, quando foi indicada á atriz coadjuvante.  Havilland levou o Oscar de Melhor Atriz duas vezes, em 1946 (Só Resta uma Lágrima) e em 1949 (A Herdeira).  Mas é fácil esquecer uma mulher...

De cima à esquerda: Olivia de Havilland, Marsha Hunt, Janis Paige e Rhonda Fleming.
Segunda linha da esquerda: Arlene Dahl, Angela Lansbury, Ann Blyth e Jane Powell.
Terceira fila da esquerda: Claude Jarman Jr., Dean Stockwell e Margaret O'Brien.
Só que um amigo me passou um link da Wikipedia que mostra que Havilland não está sozinha entre os mais velhos, temos outras atrizes, porque elas são maioria, nascidas na década de 1910 e ainda vivas e dois homens,  um deles, Norman Lloyd, é ainda mais velho que Douglas e Havilland e está com 105 anos.  O verbete apresenta os atores e atrizes nascidos entre as décadas de 1910 e 1940, alguns começaram a atuar crianças ainda, como Dean Stockwell.  Enfim, o que que queria marcar que mesmo quando a intenção é boa, às vezes o machismo está tão internalizado que os sujeitos não percebem que estão tentando invisibilizar as mulheres, ou fazendo pouco caso do seu trabalho.  

GOSTOU?

1 pessoas comentaram:

Por falar em Kirk Douglas.... Assisti a esse grande filme ...
https://www.papodecinema.com.br/filmes/gloria-feita-de-sangue/
Uma bela crítica ao alto escalão do exército e da própria guerra.

Related Posts with Thumbnails