sexta-feira, 22 de julho de 2005

Oniisama E em lista de anime shounen-ai


Estava passando pelo site Aestheticism - considerado referência quando o assunto é shounen-ai, yaoi e BL - e tomei um susto. Lá na lista de vídeos yaoi ou que tem alguma referência shounen-ai, encontra-se o anime "Brother, Dear Brother" (Oniisama E...), baseado no mangá homônimo de Ryoko Ikeda. Não sei quem colocou esse anime shoujo lá, nem se estão considerando qualquer referência homossexual em geral - o que não está explícito nem faz sentido dentro da lógica do site - mas nesta série não há nada nada yaoi ou shounen-ai sequer sugerida. Há, sim, shoujo-ai, pois uma das protagonistas é lésbica e há romances reais e sugeridos no decorrer dos 39 episódios.

O lesbianismo em anime é estigmatizado e muitas vezes associado pelos fãs à pornografia masculina. "Dear Brother" é um dos materiais shoujo que trata a questão de uma forma muito aberta e interessante, mais no mangá que no anime, mas é inegavelmente material shoujo-ai. Acho falta de informação (*que pode sinalizar outras falhas de informação*) colocar esse anime como tendo algo de shounen-ai. Aliás, é por essas e outras que tive uma discussão com uma garota em uma lista de Lady Oscar porque a criatura, munida de muito preconceito, disse que não iria assistir "Dear Brother" porque era yaoi e ela detestava homossexualismo em mangá ou anime. Onde ela colheu a informação? Simplesmente disse que viu em listas na net. Não houve jeito da figura entender que a informação que tinha estava completamente equivocada. E eu nunca tinha achado nenhuma até dar de cara com essa do Aestheticism.

Será que só porque a Nanako confunde Saint Just com um rapaz em seu primeiro encontro no metrô isso representa a presença de um caráter shounen-ai? Ou será que Kaoru ser chamada de "príncipe" pelas colegas é que marca isso? Será que é por causa da aparência das meninas? Cada uma...

GOSTOU?

13 pessoas comentaram:

Vc que já leu o mangá todo e viu o anime todo deve saber melhor do que ninguém. Mas eu posso perguntar para as garotas lá. Não acho que elas tenham feito por mal. Ela não afirmam que é um anime shounen-ai. A lista pelo que vi é de SHOUJOS com elementos shounen-ai. Em nenhum momento foi afirmado que esse anime é shounen-ai ou yaoi.

OK. Mandei a pergunta. Espero que respondam rápido. Se vc estiver mesmo correta, elas deverão retirar o Dear Brother da lista.

Com relação a falta de informação que vc sinalizou, das listas de animes daquela página eu só não assisti Basara, RG Veda e Please Save My Earth. Assisti todos os animes da lista yaoi/shounen-ai citados e eles são realmente yaoi/shounen-ai (isto é, involvem male x male relationship). Talvez o mais questionável seja o Patalliro, que é oficialmente shoujo com toques shounen-ai (está sendo legendada a nova versão). E Earthian também, que é shoujo, com toques bem pesados de yaoi no anime.

E concordo. Lesbianismo não é um forte em anime e mangá. Mas acho que a coisa está mudando aos poucos. Tem agora as revistas Yurishimai e Yurihime que são uma graça e chegaram com tudo. Inclusive, o primeiro número da Yurihimi vem com uma short story da Taishi Zaou, uma das minhas mangakas BL preferidas. Essa primeira edição traz outras mangakas BL como a CHI-RAN e a Himawari Souiya. E também tem Yun Kouga, de shoujo.

Pena a garota ter deixado de assistir Dear Brother por causa do preconceito com yaoi. Mas enfim, ela também não deve morrer de amores por lésbicas.

À propósito, os grupos yaoi e yuri, apesar de não lançarem nada juntos, vem já há algum tempo mantendo uma boa parceria. O canal principal de mangás yaoi, que lista todos os lançamentos e grupos de scanlation, também cita os lançamentos e grupos yuri. O canal é no irchighway (#tokudane) e esse é o endereço do site: http://www.livejournal.com/community/tokudane/

Preconceito existe e de todos os lados. Mas é uma questão delicada, porque se a pessoa não gosta de relacionamentos gays em mangá, ela não precisa ler Yurishimais e Be x Boys. E nem é mais preconceito aí, eu penso. É questão de gosto mesmo.

Ai, ficou grande esse comment. Gomen!

*volta correndo para o HP6*

Vixe, já recebi resposta. Mas foi uma coisa em private, então acho melhor mandar para o seu email...

Sinceramente, Sabrina, com o comentário que colocaram na lista de vídeos, parece coisa de quem não assistiu a série animada (*o mangá não entra na discussão*) e só colocou ali. Li sua mensagem em PVT, e sabe do que me convenci? Um Aestheticism não vlae 1/5 de um Matt Thorn. Parece mais coisa de fã que deseja ver seu tipo de história em qualquer lugar. Pela mesma lógica eu tascaria A rosa de Versalhes na lista, pelos mesmos motivos da Kaoru. Entende? Isso não é shounen-ai, é shoujo-ai.

Quanto a fazer por mal, claro que não foi, foi desinformação somada a uma paixão desmedida por um tipo de material. Como se o shounen-ai/BL/yaoi ainda precisassem anular os shoujo-ais para ser feliz...

Please Save My Earth tem uma personagem que era mulher e reencarna por pedido seu como homem, porque sendo homem ele poderia sempre estar perto do seu amado, que volta como homem. Isso qualifica o componente shounen-ai da coisa. Fora que aprotagonista pensa de cara que os dois são gays... bem, pelo menos um deles poderia ser.

Basara também se qualifica, muito mais o mangá do que o anime, mas está valendo. E o artigo do Aestheticism sobre a série está muito bom. Vale passar lá e ler.

Oi, Valéria. Acabei de responder seu email em pvt.

Sim o Matt Thorn sabe tudo de shoujo. Mas por exemplo, se a pessoa quiser uma indicação de um bom mangá BL, de uma boa autora de BL? Ele vai indicar Moto Hagio e Takemiya Keiko. O que é ótimo, por que são duas autoras que escreveram ótimas histórias, clássicos, e com traços fantásticos. Mas e aí? A produção atual? Em matéria de BL ele parou na década de 70. Existe uma produção de duas décadas e meia que precisa ser estudada. O máximo que ele chega perto dessa produção é indicando Zetsuai, porque Zetsuai é shoujo.

Quanto à fãs de BL serem fanáticas e quererem desmerecer shoujo-ai (ou seja, anti-lésbicas), não é verdade. Eu expliquei direitinho no email pra vc. E também é de se pensar sobre as revistas yuri que apareceram nos últimos dois anos. Muitas mangakas BL estão trabalhando na Yurishimai e Yurihime. Sem esquecer que a Yurishimai é da editora Magazine Magazine, dona da antiga June e da June atual.

Please Save My Earth parece MUITO interessante. Agora é ver se eu consigo encontrar... Lembra um pouco Honoo no Mirage (Mirage of Blaze). Mas no caso do Mirage, o Takaya passa para o corpo de uma mulher.

Beijos!

Não disse que fãs de BL são fanáticas, mas efetivamente algumas são. Há fanáticos em todo o lugar.

Quanto ao Matt Thorn, ele fala das origens do shounen-ai/yaoi/BL e considero que muitas fãs do gênero hoje deveriam ir se informar sobre isso. Hagio, Yamagishi, Takemiya Keiko, por exemplo, produzem até hoje. Desmerecer o Thorn também soa piada para mim, afinal, ele não é professor de mangá no Japão à toa. Se ele não fala especificamente (*de algo que não considero específico*) de BL, isso não quer dizer que não conheça. Aliás, ele não mostra desconhecer nada deste universo dos mangás para mulheres, sem comparação com quem pega um anime como Dear Brother e taca como contendo shounen-ai.

Quanto às editoras, elas publicam de tudo, são editoras. E as autoras, como são autoras de quadrinhos para mulheres (shoujo/josei) podem, se assim desejarem, transitar entre os gêneros.

É simples assim, pelo menos é como percebo essas questões.

Oi, Valéria. Eu não quis fazer piada (e não fiz) do Matt Thorn. Eu sei quem ele é. Com toda certeza ele sabe sobre a produção atual em BL. Mas eu estava falando do site dele, que é a única porção do conhecimento dele que nós temos acesso. Lá não há nada sobre a produção dessas duas décadas e meia que eu falei. O mais próximo dessa questão é o artigo em japonês chamado "Boys' Love in Shôjo Manga". BL em shoujo, não BL em BL, ou BL propriamente dito. Independente de BL ser shoujo ou não, não há indicações sobre esses mangás desde Zetsuai.

As meninas do Shoujo Manga Outline, tem mais indicações de BL (publicados na Itália), do que o site do Thorn (e essas mesmas meninas do Shoujo Outline usam o Aestheticism, que está a 7 anos no ar e participa do Yaoicon nos Estados Unidos, como referência, assim como o Thron).

Eu não vejo nenhum problema em BL ser chamado de shoujo. Já o mesmo não aconteceu quando vc viu Dear Brother sendo chamado (o que não foi) de shounen-ai (foi dito que ele tem elementos shounen-ai, o que ele na verdade não tem - um erro, mas que levantou outras questões mais importantes sobre misoginia e anti-lesbianismo).

Eu penso que muitas pessoas nesses 2 anos (a lista em que Dear Brother aparece teve a última atualização em 2003), devem ter ido atrás de Dear Brother por causa desses elementos shounen-ai (inexistentes) e gostado bastante da série. Quanto a moça que vc mencionou não ter assistido Dear Brother porque era gay, será que ela não ficará encomodada com um possível shoujo-ai também?

Eu vejo grandes chances de um apreciador de shounen-ai vir a gostar de shoujo-ai. Fãs de BL, leitoras de verdade, que compram mangás BL, acompanham scanlations, discutem o assunto, são muito mais abertas à questão do homossexualismo masculino e feminino do que os demais fãs de mangás.

Fãs de BL não são misóginas ou anti-lésbicas. Como eu disse em pvt, essa questão se inflamou por um ou dois motivos: BL é shoujo e nada mais (ou seja, o site Aestheticism é uma compilação de bobagens e absurdos), ou porque vc é feminista (vc viu a menção aos elementos do shounen-ai em Dear Brother como uma desvalorização da mulher lésbica). Eu sei da sua pendega com o pessoal do shounen aqui no Brasil e concordo plenamente que vc tenha que defender a sua área. Eu percebo que shoujo vai muito além do simples mangá pra vc e aí entendo porque vc o leva tão a sério. Não estou julgando, estou só descrevendo o que eu percebo. E vc tem todo direito de não gostar de shounen e hardcore BL. E vc disse que não tem nenhum problema com homossexualismo em pvt, o que eu acredito.

No meu caso, mangá e anime são apenas formas de diversão, como filmes, livros etc. Que custam um dinheirão, mas que valem muito a pena para o momento em que eu quero me divertir. Eu não me preocupo com a questão pedagógica, moral, homossexual, etc. Não leio por nenhum desses motivos. Vou falar bem a verdade. Não estou nem aí. Só quero me divertir. E tenho minhas preferência como todo mundo, claro (não gosto de mangás infantis). E deve ser isso o que acontece com o leitor no Japão também, já que existem mangás de todo tipo.

Enfim ^^; Cada um tem seu gosto e pelo menos nisso mangás e animes satisfazem a todos. E não me leve a mal. Eu só achei seu post um pouco excessivo.

Beijos!

"Eu não vejo nenhum problema em BL ser chamado de shoujo. Já o mesmo não aconteceu quando vc viu Dear Brother sendo chamado (o que não foi) de shounen-ai (foi dito que ele tem elementos shounen-ai, o que ele na verdade não tem - um erro, mas que levantou outras questões mais importantes sobre misoginia e anti-lesbianismo)."

Se alguém pegar BL mesmo vendo como algo diferenciado, vai achar elementos em comum com shoujo ali. Se alguém pegar Dear Brother querendo achar shounen-ai, não vai achar o que procura nesta série. Se passar a gostar de Dear Brother por Dear Brother, ótimo, legal. Mas se deixar de assistir ao anime porque não quer ver shounen-ai, vai estar se perdendo por causa de seu próprio preconceito e de informações erradas passadas por um site confiável. É exatamente por isso que o Aestheticism deveria rever a lista, por ser um site confiável.

E eu não detesto shounen. Nunca disse isso. Gosto de boas histórias e tenho preferência por shoujo. É só.

Não sei como é que se pode confundir o Oniisama E com shounen-ai. Shoujo-ai sim! Mas agora shounen-ai... de quaquer forma deve ter sido um engano (embora estúpido).
Não acredito que alguém possa dizer que não quer ler um determinado mangá por ter elementos de shounen-ai ou shoujo-ai! Se a história for boa o quê que importa se tem homossexuais ??? (Ainda se não quizerem ver yaoi e yuri por causa do conteúdo adulto isto sim é compreesível!
Eu pessoalmente vejo mais yaoi do que yuri mas ultimamente tenho estado à procura de um bom shoujo-ai...

P.S.1- BL é shoujo a maior parte das vezes mas o que me faz não chamar ao BL shoujo é o facto de existir minorias que não o são (já vi BL shounen).
P.S.2- O Please Save My Earth é um mangá óptimo (agora não o venham ver por causa do shounen-ai PORQUE ESTE NÃO O TEM). Uma personagem gay não é sufuciente para fazer shounen-ai...

Olha só, "BL Shounen"? Qual o mangá? Porque agora que disse que existe, favor dizer o nome, porque me parece uma contradição em termos. Isso precisa ser visto.

Related Posts with Thumbnails