domingo, 26 de maio de 2013

Este ano teremos um novo Mr. Darcy



Orgulho e Preconceito, o mais famoso dos livros de Jane Austen, comemora 200 anos de publicação este ano.  Por conta disso, seminários, programas de TV e toda sorte de comemorações estão acontecendo na Inglaterra e em outros países.  Assim, adaptações para o cinema ou para a TV estariam, com certeza, nos planos de emissoras e estúdios.  Pois bem, o The Sunday Times, em um pequeno artigo com o inspirado título de “May the Firth be with you, Mr Darcy!” (“Que o Firth esteja com você, Mr. Darcy!”), que faz referência tanto à Guerra nas Estrelas, quanto ao melhor Mr. Darcy de todos os tempos, Colin Firth, anunciou que Matthew Rhys, ator galês de 38 anos, irá estrelar a adaptação do livro Death Comes to Pemberley (Morte em Pemberley/Cia das Letras), de P.D. James, para a TV. A produção será da BBC.  Havia forte boato de que Richard Armitage seria este Darcy casado e mais velho.  De qualquer forma, falta uma Elizabeth que seja marcante.

Já tinha lido que o livro Death Comes to Pemberley seria adaptado para a TV, mas não havia comentado nada aqui.  Para @s interessad@s segue a sinopse da página da editora brasileira:
O ano é 1803. Elizabeth Bennet e Fitzwilliam Darcy já estão casados, tiveram dois filhos e sua felicidade na imponente propriedade rural de Pemberley parece inabalável. Mas a paz do lugar é ameaçada quando, na noite da véspera do baile anual de Pemberley, Lydia, uma das irmãs Bennet, chega à mansão gritando que o marido, George Wickerman, foi assassinado na floresta. Com este ponto de partida, P.D. James retoma o universo do clássico Orgulho e preconceito, de Jane Austen, numa trama de assassinato em que nada é o que parece.

Nunca li nada de P.D. James, mas acredito que o livro e outros da autora mereçam uma olhadinha.  Farei isso em breve.  Procurando informações sobre ela, e a mulher, que já é nonagenária, o que me faz compreender a necessidade do nome feminino abreviado (*P.D.: Phyllis Dorothy*), teve uma vida bem interessante, achei uma entrevista dela para O Globo.  Fecho este post ansiosa, pela leitura e pela adaptação para a TV, com a perspicaz diferenciação que a autora faz entre thriller e história de detebtive:
No thriller, você pode saber quem é o assassino, e a trama seria exatamente a perseguição, quando a polícia vai encontrá-lo. O melhor exemplo é o livro "Brighton Rock", de Graham Greene. Nós sabemos quem é o assassino e queremos saber quando ele vai ser pego. Já nas histórias de detetive, há um mistério em seu núcleo, e normalmente esse mistério é um assassinato. O assassinato é um crime sem comparação, o único que não se pode ter de volta o que nos foi tirado, o único em que não se pode fazer nenhum tipo de reparação.


GOSTOU?

3 pessoas comentaram:

Não consigo ver o Colin F como Mr Darcy... Simplesmente a imagem não bate...

[E já não gostei da escolha que fizeram, prefiro o do filme de 2005 mesmo.]

Não sei se você já conhece a série do youtube The Lizzie Bennet Diaries. É bem legal. Se você quiser conferir o endereço do primeiro video é esse:

http://www.youtube.com/watch?v=KisuGP2lcPs

Até agora, só tinha visto filmes com Matthew Rhys em que ele interpretava uma personagem gay. Vai ser interessante vê-lo como Mr. Darcy.
Não sabia que P. D. James escreveu um livro inspirado em Orgulho e Preconceito. Já li uma obra da autora, A Torre Negra, e não gostei muito. História meio arrastada, com personagens pouco trabalhadas, mas, com certeza, a autora sabe criar um clima sombrio como poucos. O mais engraçado é que, quando peguei o livro, por conta da abreviação do nome, pensei que o autor era um homem. Qual foi a minha surpresa quando, na orelha, vi que não só era uma mulher, como uma era velhinha!

Related Posts with Thumbnails