sábado, 25 de janeiro de 2014

Mairunovich entra na sua reta final e alguns comentários sobre o primeiro volume


Mairunovich (マイルノビッチ), de Zakuri Sato, é um mangá que sempre aparece entre os mais vendidos e faz sucesso no Japão.  As capas sempre trazem o rosto da protagonista, Mairu, uma garota que tem um nome considerado bonito, kawai, mas é vista pelos outros e se vê como feia.  Mairu sofre bullying na escola, é humilhada pelo irmão mais velho e acredita que sua vida não vale ser vivida.  Só que um dia, o garoto mais popular do colégio, Tenyuu Kumada, presencia uma das maldades que os colegas fazem com ela e decide ajudá-la a se tornar linda e popular.  E ele trata isso como uma missão da maior seriedade.  Além do garoto, o vizinho crossdreser da menina, Fuwari-chan, também se propõe a ajudá-la.

Eu peguei o primeiro volume e passei os olhos.  A arte é simpática e criativa, por exemplo, Mairu no início é desenhada de forma quadrada e escura pela autora para depois ganhar traços mais leves e bem bonitos.  Não é preciso ser adivinho para saber que Mairu já era bonita por baixo dos óculos, cabelo e roupas fora de moda, bastava encontrar uma fada madrinha... E ela encontra duas.  A história do garoto ajudando a menina a se tornar popular lembra Kokou Debut (高校デビュー), com a diferença de que Mairu tem baixíssima autoestima e isso é algo sério que ela precisa resolver. 


Há duas seqüências particularmente tristes nesse primeiro volume.  A primeira é quando um garoto finge gostar de Mairu e era tudo uma armadilha para humilhá-la.  A garota termina coberta de lama e lixo.  A segunda é quando Mairu vai a um goukon – encontro em grupo às escuras – arrumado por Kumada.  Uma das meninas, colega de escola de Mairu, faz o estilo bishoujo fofinha na frente de todos, mas apronta com Mairu quando as duas estão no banheiro, pois vê na garota uma ameaça a sua popularidade.  Mairu termina chorando, trancada em um dos boxes, até ser resgatada por Kumada.  Só que no fim do volume, quem parece que vai ficar com o garoto bonito é Mairu... Será?

As críticas que li sobre a série dizem que apesar do início convencional e já visto, daí minha comparação com Koukou Debut, ou a presença do crossdresser camarada, como em Kuragehime (海月姫), a série vai se tornando mais interessante a partir do segundo volume. Ainda assim, duvido que Mairu não termine com Kumada. A série tem 10 volumes no momento.  Mairunovich é publicado na Margaret.

GOSTOU?

1 pessoas comentaram:

Eu leio Mairunovich, acho uma gracinha, no entanto, não gosto de como o bullying é tratado na história. Há uma evidente culpabilização da vítima e um realce enorme aos padrões de beleza. Além de danoso para autoestima da personagem, vejo alguns traços machistas nisso aí. Para ser amada, ela deve ser bonita. Isso é um problema. Não desisti da leitura, só que é inevitável criticar esses aspectos.

Related Posts with Thumbnails