domingo, 4 de janeiro de 2015

Volumes de Mangá mais vendidos de 2014 no Japão


O ANN publicou o ranking do Oricon com os volumes individuais de mangá mais vendidos do ano, 100 tomos ao todo dentro de um mercado que é gigantesco. Não são as séries, OK?  A coleta de dados foi feita entre 18 de novembro de 2013 e 16 de novembro de 2014.  Vamos ao que nos interessa, a lista completa está no ANN: em 100 volumes, há 9 shoujo e 1 josei. Estou abrindo exceção e incluindo Gekkan Shoujo Nozaki-kun, que é publicado em uma revista on line, e  incluindo como shoujo na minha lista.  As vendas parecem – e é só ver a tabela no ANN –  ter sido menores este ano. Basta ver que o volume de Kimitodo que mais tinha vendido ano passado estava em 20º lugar com mais de 1 milhão e 100 mil exemplares.  Este ano, o 11º já vendeu menos de 1 milhão.  Pode ser, também, que, no geral, as vendas tenham sido melhor distribuídas entre muitos mangás.  Vai saber?  

One Piece continua no topo com as três primeiras colocações, dois volumes com mais de 3 milhões de exemplares e o terceiro lugar com mais de 2 milhões.  Como sempre pontuo, é outro nível de discussão.  O quarto colocado, um volume de Shingeki no Kyoujin, não chegou aos 2 milhões ainda.  Então, é o fenômeno e o resto. 

No caso dos mangás femininos, são séries representadas.  Ano passado, eram cinco. A grande ausência foi Chihayafuru. Ano passado, a série tinha três volumes entre os mais vendidos.  Daí, a pergunta: não está na hora de fechar a série?  Continua vendendo bem, mas não como antes.  O mesmo vale para Kimi ni Todoke, em 2013, eram três volumes entre os mais vendidos com dois deles com mais de 1 milhão de exemplares e o outro com mais de 800 mil.

Poderia dizer que o grande destaque do ano Ao Haru Ride, mas vejo o mangá de Mari Fujimura,  Kyō wa Kaisha Yasumimasu。, como o destaque. Afinal, trata-se de um josei, tem menor visibilidade, construiu sua base de fãs aos poucos e o dorama não teve grande impacto em seu sucesso. Ele já estava consolidado. De resto, Natsume Yuujinchou que continua vendendo bem para seus padrões.  Veja que não há entre os cem mais vendidos ninguém que tenha vendido menos de 466 mil exemplares.  Outra coisa, não fosse Natsume,  Hakusensha não apareceria no ranking, fora isso, o domínio é da Shueisha e não estou falando somente dos shoujo, mas do ranking como um todo.


GOSTOU?

1 pessoas comentaram:

Ou seja, o mercado é uma coisa, One Piece é outra. É o "ponto fora da curva". Para efeitos de análise como um todo, tem que excluir o piratinha de borracha.

Related Posts with Thumbnails