quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Há crianças passando fome no Japão? Sim, existem e há gente fazendo alguma coisa.


É comum que a gente pense que crianças famintas, maltratadas e nutridas são problemas de países subdesenvolvidos ou em desenvolvimento, caso do Brasil, por exemplo.  Segundo o Rocket News 24, um levantamento feito em 2012 apontou que 16% das famílias com pai e mãe presentes são incapazes de prover comida suficiente para suas crianças, esse número sobe para 32 % no caso de lares monoparentais.  Felizmente, há pessoas, cidadãos, engajados em ajudar essas crianças.  Segundo a matéria, é comum que algumas crianças e adolescentes no Japão dependam do lanche da escola para sobreviverem e que retornem visivelmente magras e abatidas depois das férias de Verão. 


O RN24 fez uma matéria sobre uma organização chamada Kodomo Shokudo, algo como “cafeterias para crianças” que está estabelecendo restaurantes para crianças por todo o Japão.  Por 300 ienes (US$2.44) a criança pode comer o que quiser e se fizer um desenho, ganha um desconto de 100 ienes. O Facebook deles têm fotos lindas, olhem só.  


Há outros projetos similares em andamento, como o Yume Cafe de Nagasaki.   Desde novembro do ano passado, ele abre toda quinta-feira das 6h30 até as 9h, oferecendo uma refeição gratuita e ilimitada de curry e arroz para as crianças.  Para muitas delas, o RN24 diz, esta é a primeira e única refeição do dia.  O dono do estabelecimento, Kenzo Kawai, custeia tudo dos eu bolso e ainda organiza grupos de estudo para essas crianças com o objetivo de estimulá-las a sonhar e buscar superar os muitos problemas que têm na vida.  


A matéria ainda fala do Instituto Street Project que existe desde abril de 2014, em Fukuoka.  Ele oferece refeições gratuitas para adolescente e jovens adultos entre 15 e 25 anos e sobrevive da venda de livros usados e alimenta atualmente 31 jovens.  Sei que a matéria não tem nada a ver com anime ou mangá, mas ela é excelente para que possamos ter a dimensão dos problemas sociais de um país desenvolvido que, para muita gente, é a terra perfeita dos sonhos.  Mais ainda, possibilita ver que há gente socialmente engajada em fazer o bem em todos os lugares.  Tenho outra matéria do RN24 sobre mazelas japonesas para comentar, fora uma mais antiga sobre a cultura da prostituição – da imagem, do tempo e mesmo dos corpos – das colegiais.  Ambas estão conectadas e devo fazer tudo no mesmo pacote em breve.  

GOSTOU?

3 pessoas comentaram:

Nossa, tô bastante surpreso, sei que, como nos países subdesenvolvidos e em desenvolvimento, os desenvolvidos também têm casos e casos - mas de fato não esperava por esse tipo de privação no Japão. Talvez nos EUA, que tem outros dados bem perturbadores. Uma lição pra nós, que associamos pobreza e necessidade apenas a favelas e barracos casas de papelão caindo aos pedaços.

Por mais que o país parece todo próspero, muitas regiões tem condições econômicas, sociais e climáticas bem diferentes entre si.
E o custo de vida no Japão é bem alto então, apesar de todo desenvolvimento do país, nem sempre as famílias conseguem prover todas as suas necessidades, especialmente em momentos de crise econômica e/ou tragédias naturais.

isso é simplesmente coisa do capitalismo. Qualquer país está fadado a isso, não importa o quão rico ou bem organizado seja.

Related Posts with Thumbnails