sábado, 5 de novembro de 2016

Comentando os primeiros capítulos de Watashi ga Motete Dousunda (Kiss Him, Not Me)


Faz um tempinho que estou para resenhar os primeiros episódios de Watashi ga Motete Dousunda (私がモテてどうすんだ), baseado nos quadrinhos de mesmo nome da mangá-ka Junko.  Sim, estou acompanhando DUAS séries de TV desta temporada, a outra, claro, é Yuri!!! on ICE (ユーリ!!! on ICE).  Incrível, não é mesmo?  E comecei a ver San-gatsu no Lion (3月のライオン), mas com dois capítulos não vi ainda motivo para resenhar. Pior é que nem comecei a série do dicionário, Fune Wo Amu (舟を編む), ainda... Enfim, é meu recorde em muitos anos.

O resumo inicial da história é o seguinte: Kae Serinuma está no segundo ano do colegial e é uma fujoshi (fã de mangás BL e de yaoi*) hardcore, do tipo que fantasia observando os colegas de escola.  Ela é fã de uma série chamada Mirage Saga e quando sua personagem favorita, Shion, morre, Serinuma entra em estado de choque e fica vários dias sem se mover ou comer.  Ao sair do torpor, uma surpresa!  A menina era obesa e está magra e totalmente dentro dos mais exigentes padrões de beleza.  A partir daí, ela passa a ser assediada por vários colegas de colégio, mas como explicar que ela prefere ver os garotos se beijando à beijá-los?

A-chan e Serinuma, duas fujoshi incuráveis.
Quando foi anunciado o anime de Watashi ga Motete Dousunda, descobri que a maioria das minhas amigas e conhecidas de internet odeiam a série; já, meu marido, adora o mangá e vive insistindo para que eu leia.  Ainda não li nada dele, mas confesso que estou gostando muito do anime, mais do que eu poderia imaginei. Watashi ga Motete Dousunda não é uma série politicamente correta, ela brinca com temas espinhosos e o faz daquela forma absolutamente sem noção que muitos produtos japoneses fazem.   No entanto, com seu jeito nonsense, “Kiss Him, Not Me”, seu título de divulgação em inglês, também consegue discutir questões interessantes.  A dúvida é como será amarração.  No anime, darão um jeito, mas o mangá deve correr ainda por um tempo.  Enfim, vou desfiar o rosário agora.

A principal acusação sobre a série é que ela estimula a gordofobia.  Serinuma dorme obesa e acorda magra e “linda”.  A partir daí, ela se torna o centro das atenções e tenta, em vão, se acostumar ao fato de ser popular e esconder que é uma otaku hardcore.  Sim, ninguém dorme e acorda magro, não é legal associar magreza e beleza, e por aí vai, mas a série vem pouco a pouco, questionando essa idéia de que Serinuma só é uma pessoa legal, porque está magra.  Simplesmente, emagrecer foi o catalisador para que Nanashima (Nana), Yūsuke Igarashi (Iga) e Hayato Shinomiya olhassem para ela.  Isso é inegável, mas no último episódio, o 5, ela volta a engordar (*também em um passe de mágica*) e Igarashi compreende que gosta dela de qualquer jeito.


Igarashi
Essa descoberta por parte do garoto é importante.  Ele começa a desejar Serinuma por ela ter emagrecido, olha para ela por causa disso, mas só compreende que a ama quando vê a menina do jeito que ela começou a história.  “Ah, mas ela emagreceu de novo!”  Sim, mas nem Igarashi, nem o último rapaz do quarteto, Asuma Mutsumi, que é senpai da garota, estavam se importando com isso.  Serinuma desejou emagrecer de novo e não pelos meninos, mas para ir a um evento de sua série favorita.


Mutsumi, o senpai gentil.
Fora isso, os meninos – Nana e Shinomiya – tem a idéia de oferecer “incentivos” para a garota.  Quais seriam as compensações pela perda de peso?  Ver os colegas encenando cenas homoeróticas.  Não podemos esquecer isso, trata-se de uma série de humor e sobra para todo mundo.  Outra coisa, Igarashi começa a despertar para o que sente por Serinuma ao ser confrontado com uma concorrente.   Sim, uma garota balança o coração de Serinuma, é com ela que a protagonista troca o primeiro beijo, e a menina tenta se convencer de que o que sente por Shima Nishina, a tal garota, não significa nada...

Nishima é perfeita e joga pesado.
Eis aí uma discussão interessante travestida de humor.  Se não há falo, não há sexo.  Essa é a idéia, uma menina nunca será uma ameaça, pois o “verdadeiro” amor não pode existir sem um homem no meio e que qualquer relação entre mulheres é vazia de significado, ou algo passageiro.  Os meninos, em especial Nana, que é quem diz que o beijo “não valeu”, tentam ignorar ou desqualificar a possibilidade uma relação entre garotas, mas é por Nishima que Serinuma parece sentir alguma coisa, pelo menos, neste estágio da história.  E, sim, o importante é perceber como a série – seja o mangá, seja o anime – irão tratar essa questão.  Igarashi é discreto, mas, nesta altura do anime, sabemos que ele vê Nishima como sua principal competidora.

Falando em Nishima, ela é, assim como os garotos, um personagem tipo na sua máxima definição.  Trata-se da garota-príncipe com toques de Ojousama.  Ela parece saltada de uma peça do teatro Takarazuka, uma perfeita otokoyaku, elegante, prendada em todas as artes femininas e masculinas, e, além de tudo, tão otaku quanto Serinuma, só que muito rica.  Sua aparição no episódio do Comiket já causa impacto, afinal, ela está vestida de Sebastian de Black Butler e salva Serinuma de um tarado.


Serinuma e seus pretendentes.
Nishima também nada tem de ingênua, ela está disposta a seduzir a protagonista e não poupa esforços.  No episódio em que Serinuma engorda, ela vê nisso uma oportunidade de afastar os garotos e fica levando comidas calóricas e deliciosas para a amiga.  Ela deseja a amiga, gorda, ou magra, esse não é um problema para ela.  Por seu caráter ardiloso, Nishima pode perder uns pontinhos com a audiência, afinal, ela joga sujo sem nenhum peso no coração.

Já que eu falei em personagens tipo, os meninos se enquadram em três tipos.  Igarashi é o “bom moço”, talvez, nos episódios por vir, termine se transformando mais no “protetor”, mas ele é o sujeito que parece no início da série tão imaturo quanto Nana, mas se mostra mais equilibrado que o amigo.  Asuma Mutsumi, o rapaz mais velho, é uma personagem tipo que normalmente não é protagonista, ele é o sujeito clueless, que tem bom coração, não vê maldade em ninguém, e está sempre pronto a ajudar.    Na verdade, dos quatro ele é o único que parece gostar de Serinuma pela companhia, ambos fazem parte do clube de História, que já tinha estima por ela antes, que não se importa se ela é magra, ou gorda.  Aos meus olhos, ela não está disputando Serinuma, mas se aproveitando da ocasião para estar em um grupo de amigos, estar perto de uma garota legal, e sem levantar suspeitas.


Cenas assim fazem a alegria das fujoshi.
 Tanto Nana, quanto Shinomiya, fazem o tipo oresama-guy, só que sem charme e/ou riqueza, ou, deve ser mais familiar dizer que são dois malas tsundere.  A pequena vantagem de Nana aos olhos de Serinuma é que ele parece com Shion, a personagem amada pela protagonista.  Já Shinomiya, por ser mais jovem que a protagonista e os competidores homens, se vê compelido a mostrar que “é um homem de verdade”.  Olhem para o mangá e o anime e percebam que, pelas beiradas, a autora está discutindo conceitos de masculinidade.   “Ser homem de verdade significa ser agressivo diante dos garotos e mesmo da menina que deseja.  Neste caso, sexualmente agressivo.

Não, não há nada próximo de um estupro na série até agora, mas o episódio três foi marcado pela tentativa de dos três rapazes (*Mutsumi vai no arrasto*) de conseguirem ficar a sós com Serinuma.  As tentativas frustradas de avanço dos três levam a protagonista a um quase colapso nervoso.  Esses padrões distorcidos de masculinidade estão em discussão na série.  Como sempre gosto de colocar, a questão é o que os autores (*o anime não é obra somente de Junko*) vão fazer com a discussão e o que a audiência vai tirar como exemplo, modelo, lição para qualquer coisa.


Serinuma não suporta mais tanto assédio.
Outra discussão importante na série é sobre o preconceito com os otaku.  Serinuma e sua melhor amiga, Amane Nakano, são otaku.  Akane, ou A-chan, no entanto, finge não ser, esconde seus hobbies, especialmente, para não assustar o namorado.  Ela recomenda que Serinuma faça o mesmo, mas ela não consegue.  Vale a pena sacrificar nossos gostos, aquilo que nos dá prazer, para agradar um homem?  A-chan assim como muitas meninas, lá no Japão, ou aqui, parece acreditar que sim.  Já Serinuma prefere confessar, ainda que envergonhada, o que é.  Para os meninos é um choque.  Mutsumi a acolhe, o importante é que ela se sinta feliz, mas os outros ainda estão se ajustando.  Primeiro, pelo interesse pela garota linda e magra, mas, conforme a história anda, a relação entre eles vai ganhando nova dimensão.  Ah, sim!  Há outro rapaz na história, o irmão mais velho de Serinuma, que quer humilhá-la na frente dos colegas por ser otaku, ele achava que ela estava escondendo seu “verdadeiro” eu, mas ele não consegue, os meninos fecham com a protagonista e foi uma cena muito legal.

Até o episódio #5 já tivemos festival escolar, ida ao Comiket, karaokê, visita à lojas otaku e ao quarto de duas fujoshi, e muito mais.  Tudo é regado por muito humor.  A abertura e o encerramento são legais e a animação está OK.  Parece muito mais estável que a de Yuri!!! on ICE, por exemplo.  Se você quiser assistir a um anime divertido, que parece tolo ou ofensivo para muita gente, mas que traz algumas boas discussões, Watashi ga Motete Dousunda é uma boa pedida.  O mangá é publicado na revista Betsufure desde 2013, está no nono volume, e  venceu o 40º Kodansha Manga Awards na categoria shoujo.  A série ficou em 4º lugar no guia Kono Manga ga Sugoi! de 2015, na categoria mangá feminino.

GOSTOU?

2 pessoas comentaram:

Eu li 3 volumes do mangá, larguei chateada, e por causa do hype que o anime gerou, voltei a lê-lo. Domingo passado, li até o vol 9 numa tacada só. Continuo não me entendendo com a série.

Como eu detesto o harém da Serinuma! Eu gosto da Nishima e do Mutsumi-senpai (seu irmão, que aparece depois, é uma figuraça!), mas os outros me irritam e a autora está deixando claro que o Igarashi muito provavelmente será o "vencedor" do coração da mocinha. Ugh.

Mas as piadas com fujoshis são sempre boas, muito boas. A Junko é mangaká BL, então sabe do que está falando. A parte de correr atrás de doujinshi e discutir com colegas por causa de pares yaoi é bem real. hahaha

Não só Serinuma acorda magra, mas de um momento para outro deixa de usar óculos, o que eu achei sem sentido. Levantei três teorias: 1) os óculos caíram e quebraram quando ela entrou em coma;
2) O milagre que a emagreceu acabou com sua miopia, tipo o que aconteceu com o Homem-Aranha;
3)A mãe dela encheu pra Serinuma usar lentes de contato, já que ela está bonita (tem mães que são muito "persuasivas"!)

Related Posts with Thumbnails