quarta-feira, 14 de junho de 2017

Há um mangá sobre Madame Pompadour em publicação no Japão!!! + Novo projeto de Akiko Higashimura



Estava passando pelo ANN e tropecei em uma notícia sobre um novo projeto de Akiko Higashimura, dessa vez na revista Hatsu Kiss.  Eu não entendio direito, porque o projeto é dela, mas o desenhista e roteirista se chama Jong Gu Zee.  Então, afinal, qual o papel de Higashimura nesse projeto? Eu não entendi mesmo.  De qualquer forma, o mangá se chama Bingle Bingle Bassan (ビングルビングルバッサン) e tem como protagonista uma moça coreana de nome Sena que divide um quarto (*onde?*) com a japonesa Wakaba, ambas se tornam muito amigas.  A imagem aí embaixo é do mangá.


OK, daí eu estava na página da Hatsu Kiss e e vi uma ilustração muito bonita.  O que será?  Fui investigar e acabei descobrindo Poisson Chouki Pompadour no Shougai  (ポワソン ~寵姫ポンパドゥールの生涯) de Yukari Koyama e Kayoko Shimutsuki. Até pensei que estava repetindo uma notícia, lembrava vagamente de ter comentado sobre um mangá sobre a Pompadour... Enfim, houve um mangá seinen sobre Madame Pompadour que eu comentei no Shoujo Café em 2012, este, que é josei, é posterior.


Bem, bem, Jeanne-Antoinette Poisson, a Marquesa de Pompadour (1721-64), foi a mais famosa amante do rei Luís XV (1710-74).  Não se sabe ao certo como se conheceram e o fato de não ser nobre poderia representar um obstáculo ao relacionamento dos dois, mas Pompadour parecia ser irresistível e o rei não retrocedeu, Pompadour foi apresentada na corte e recebeu títulos de nobreza que compensassem suas origens humildes.


Pompadour era culta, inteligente, e soube manejar os afetos do rei tornando-se muito poderosa politicamente.  Por conta disso, era temida, adulada e odiada.  Pompadour morreu relativamente cedo devido a uma tuberculose, quando começou a ficar debilitada, conservou seu posto de favorita do rei, mas tratou de conseguir outras mulheres para ocupar a cama do soberano.  Enfim, como é esse mangá?  Não sei, há uma amostra dele no site da revista e o traço é muito bonito.  Falando ainda da Pompadour, o único episódio de Dr. Who que eu assisti na vida foi The Girl in the Fireplace, que é protagonizado pela jovem Pompadour.

GOSTOU?

0 pessoas comentaram:

Related Posts with Thumbnails