terça-feira, 31 de outubro de 2017

Concurso para Miss Peru se transforma em Manifesto contra a Violência contra as Mulheres


Enquanto, aqui, no Brasil, o Senado faz consulta pública sobre a retirada do termo feminicídio do código penal e os dados sobre violência contra mulheres são terríveis, no Peru, o concurso de Miss de lá surpreendeu o mundo.  As 23 candidatas não apresentaram suas medidas, mas dados dos feminicídios no país.  Um exemplo: "Soy Diana Rengifo, de Ucayali, y  más de 300 mujeres en mi departamento son agredidas física y psicológicamente".  (Sou Diana Rengifo, de Ucayali, e mais de 300 mulheres do meu departamento são vítimas de violência física e psicológica).  Vídeo aí embaixo:


Segundo Jessica Newton, organizadora do evento, o objetivo era fazer um manifesto contra a violência contra as mulheres, um mal que assola o país.  As 13 finalistas desfilaram em traje de banho ao som da música "Siempre más fuerte" que foi tema da campanha contra a violência contra as mulheres no país, ao fundo, manchetes de jornal mostrando casos de violência contra as mulheres e feminicídios ocorridos no Peru.


Achei lindo.  Muito pertinente mesmo.  É interessante como os concursos de misses, que muita gente associa somente à objetificação feminina e tudo mais, às vezes surpreendem.  É inócuo?  Se fizer alguém refletir, se ajudar alguém, aos meus olhos não é.  Para mais vídeos: El País, El Comercio e Perú 21.

GOSTOU?

0 pessoas comentaram:

Related Posts with Thumbnails