sexta-feira, 8 de junho de 2018

77% do que a TV Japonesa exporta é anime



O ANN publicou uma matéria baseada em um relatório do Ministério Japonês dos Assuntos Internos e Comunicação. Os dados são de 2016 e apontam que o lucro com as exportações foi de 39,35 bilhões de ienes (*cerca de US$358 milhões).  Desse total, 77,1% é anime e 84,2% de lucros sobre os direitos de animação.  Do total, 32,7% vieram de direitos de merchandising, 31,4% de direitos de transmissão, 26,9% de direitos de streaming na internet, 5,3% de remakes, 2,3% de direitos de vídeos caseiros e 1,4% de outros.


Além dos 77,1% do total relativo aos animes, 10,2% são dramas, 9,7% programas de variedades, 0,6% vieram de documentários, e 1,7% vieram de outros.  Por região, a divisão foi a seguinte: 58,7% para a Ásia, 27,2% para a América do Norte, 8,0% para a Europa, 1,6% para a América Latina e 4,6% para outras regiões.  58% das receitas das exportações de anime, em particular, vieram da Ásia, 29,1% da América do Norte, 7,7% da Europa, 1,7% da América Latina e 3,4% de outras regiões.  O anime representou a maior parte do total na Ásia, na América do Norte e na Europa. Na América do Norte, anime representou quase todo o total do que foi transmitido, 95,3%.


O total de 39,35 bilhões de ienes representa um aumento de 36% em relação ao ano anterior (2015), mas o ANN, ressalta que os conteúdos da pesquisa deste ano mudaram – notadamente, a categoria de direitos de merchandising agora inclui os direitos de criar jogos – então é improvável que uma comparação direta possa ser feita. Os direitos de merchandising por si só mais do que dobraram em relação ao ano anterior com essa mudança, assim como todas as outras categorias, exceto os direitos de vídeo doméstico e a categoria "outros".


Só por esse relatório vocês podem tirar a importância dos animes para as receitas do Japão.  E o mais importante é que o país tem políticas para explorar isso em seu favor, seja na forma de produtos, seja atraindo turistas, por exemplo.  Pergunto-me se o que o Brasil mais exporta é novela, de resto, não temos política alguma para que o país lucre diretamente com esse tipo de exportação.  O turismo, por exemplo, poderia ser incentivado e muito.

GOSTOU?

2 pessoas comentaram:

Um professor dizia que o Brasil tem síndrome de vira-lata, maioria dos filmes tem de mostrar tráfico, prostituição e crime, por isso não são famosos fora e não atraem tantos turistas.

Acho que você não assiste muitos filmes nacionais. Fora que o maior cartão de visita são as novelas. De resto, há a participação do governo no caso do Japão. Ele busca promover o país. Aqui, nem com a Copa e as Olimpíadas houve um planejamento governamental no sentido de vender o país para os turistas.

De resto, prostituição atrai gente, é triste, mas atrai, SIM!

Related Posts with Thumbnails