sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

Atualização sobre o caso da Idol atacada


A Tati Evangelista me enviou uma mensagem comentando o caso da Idol Maho Yamaguchi.  Como não sou especialista em idols e coisas do gênero, pedi para publicar a mensagem que ela me mandou elucidando alguns aspectos do caso.  Segue a mensagem:

"Oi, Valéria. Tudo bem?

Então... acabei de ver o seu post no blog sobre a idol. O lance da Maho, o buraco é mais embaixo:

1) os caras que atacaram NÃO SÃO FÃS DELA
2) segundo informações ainda não confirmadas, existia um 3º envolvido no dia
3) os caras que a atacaram disseram que alguém do grupo havia informado à eles a hora que ela estaria em casa, o local e tudo mais (logo, foi algo premeditado)
4) embora não se saiba quem seja(m) a(s) integrante(s) envolvida(s) com o vazamento dessas informações, a própria staff JÁ CONFIRMOU que teve envolvimento de outra(s) integrante(s).
5) ela só veio à publico falar sobre o caso porque a staff do grupo (que em uns lugares falam que ele renunciou o posto de manager, outros já falam que ele foi removido) prometeu tomar providências e nada fez
6) há um rumor de que, na época, ela deu muitos unfollows em integrantes do grupo em sua conta do twitter. Logo que o ataque veio à tona, especularam que houve alguma espécie de desentendimento entre a Maho e essas integrantes que ela deu unfollow e isso tenha motivado o tal ataque à ela
7) ela começou a falar isso num show-room (um serviço de livestream bem famoso entre artistas japoneses, principalmente idols) e acabou sendo cortada ao vivo, em apenas 4 minutos de transmissão. Devido à esse corte, ela veio ao twitter para falar sobre.
😎 Rino Sasshihara, também integrante de um dos grupos 48 e que vai graduar do grupo dentro de alguns meses, veio à publico defender a Maho e criticar a staff também (o que aconteceu com a Sasshi foi a razão de eu ter parado de acompanhar esses grupos 48: forjaram um escãndalo pra cima dela no passado e ela foi forçada a admitir, em um programa de TV de bastante audiência, que tudo o que estava no tablóide,  que é o oposto da sua autobiografia publicada cerca de 2 anos antes, era verdade. Pela forma que ela estava na hora que admitiu essa "verdade", mostrou claramente que ela foi forçada a dizer aquilo, possivelmente para salvar a pele da staff do grupo, da editora que publica o tablóide e do jornalista, já que as penas para fake news lá são severas. Ela, eu vou acompanhar. Os grupos 48, não faço questão alguma de ouvi-las)

Acho que é só. 

Se eu lembrar de mais alguma coisa, eu te aviso 😉 

Forte abraço! o/"

GOSTOU?

0 pessoas comentaram:

Related Posts with Thumbnails