quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

Todas as Resenhas de 2018: Filmes Assistidos no Cinema


Nos últimos anos, venho fazendo um post listando todas as resenhas do blog  no ano anterior.  Como assisti muita coisa em casa, decidi separar o que vi no cinema (*e espero ter listado tudo*) do que assisti em casa.  Depois da lista, comento rapidamente o que achei melhor,ou pior: 

O que seria de 2018 sem Pantera Negra?
Vinte Sete resenhas de filmes, uma média boa, mas só assisti a um único filme nacional no cinema.  Acredito que foi a minha pior média em muito tempo.  E eu queria ter assistido O Paciente e outras produções deste ano, mas não tive como fazer isso.  Só que nem tudo o que eu quero, posso fazer.  Perdi Homem Formiga e a Vespa.  Estava no Rio, só tinha dublado, e eu não iria pagar por isso, não.  Não assisti nenhum dos dois filmes do herói ainda.  Abri exceção para Bumblebee, eu vi dublado, mas como pontuei, foi um dos melhores filmes pipoca do ano.  Não foi o melhor, houve Pantera Negra, mas acredito que como roteiro, não visual, significado simbólico e coisa e tal, o filme do fusca amarelo foi superior.  Entre Aquaman e Vingadores, bem, fico com Vingadores, pelo Dr. Estranho e pelo Homem Aranha, especialmente. 💓 Prioridades.

Lady Bird: deveria ter gasto tempo e dinheiro com outro filme.
Decepções?  Lady Bird vem no topo e com ampla distância em relação aos demais. Em seguida, A Morte de Stálin, porque o quadrinho era espetacular e o filme é somente idiota. Maria Madalena foi um tanto decepcionante, esperava mais do diretor.  Depois, Troca de Rainhas.  Colette, sei que irei esquecer fácil.  Todas as Canções de Amor, o único nacional no cinema, foi morno e teve pouco apelo para mim.  A trilha sonora, no entanto, nota 10.

A beleza de A Forma da Água foi o que mais me ficou do filme.
Melhor filme que vi no cinema?  Difícil... O  Destino de uma Nação tem Gary Oldman. Isso normalmente já vale o Ingresso.  Três Anúncios para um Crime, mereceu melhor atriz e é ótimo.  Os Invisíveis,filme mais que atual e necessário, além de casar documentário e ficção.  Infiltrado na Klan, merece ser lembrado nas premiações.  Pantera Negra, claro, espero que leve prêmios visuais, porque merece muito, seria ótimo vê-lo indicado em categorias principais.  A Forma da Água, que é lindo, lindo, lindo e eu fiquei impactada pelo visual por mais de meia hora depois do final do filme.  E Bohemian Rhapsody é sem vergonha, sentimentalista, conservador, mas é muito legal e tem Queen, ora bolas.  Filme mais feminista que eu vi no cinema?  Acredito que foi Desobediência.  Pantera Negra pontua alto nesse quesito, também.

OK, cheio de imprecisões, mas  amei o filme.
Dos filmes não-infantis resenhei todos.  Houve coisas que assisti com Júlia, como o segundo Paddington, O Grinch (*dormimos as duas no cinema*), Encantado (*até merecia uma resenha... Mas a dublagem...*) e sei lá o que mais acabaram sem texto no blog.  Não tenho paciência para resenhar certas coisas, não.

GOSTOU?

0 pessoas comentaram:

Related Posts with Thumbnails