quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

Mulheres estão abandonando a obrigação de dar chocolates no Dia dos Namorados e isso me parece muito bom


Hoje, 14 de fevereiro, é Dia dos Namorados (Valentine's Day) em praticamente todo o mundo.  A data relacionada a São Valentin, um santo mártir do século III que desobedeceu uma ordem imperial que proibia soldados de se casarem.  Ele celebrava as uniões, daí, sua ligação com as questões do coração.  A comemoração do Dia dos Namorados começou a se desenvolver lentamente a partir do final do século XVIII: versos de amor, rosas e outros mimos.  Em 1868, a companhia inglesa Cadbury começou a fazer caixas de chocolates especiais para a data.  Pronto, o capitalismo se apropriou da data.

No Japão, o Valentine's Day começou a se popularizar a partir de 1958, quando a companhia Mary Chocolates fez uma campanha estimulando as mulheres a darem chocolates para os homens.  A graça é que no Ocidente, as mulheres normalmente recebiam os doces.  Mais bizarro ainda, eram somente elas que deveriam dar o presente e ele se tornou uma obrigação social, o tal "giri choco" é significa exatamente isso.  Colegas de escola, de trabalho, chefes, melhor arrumar dinheiro para comprar chocolates.  Melhor ainda se feitos em casa.  Todo mundo que já leu um shoujo escolar já viu esse tipo de coisa.  aliás, comentei a passagem de Gekkan Shoujo  Nozaki-kun  (月刊少女野崎くん) tratando do tema.


Na década de 1980, outras companhias criaram o White Day, em 14 de março, para contrabalançar as coisas.  Só que muitos homens ignoram a data e as mulheres ficam sem chocolate.  Mas eis que as mulheres começaram a se revoltar com a questão e o The Guardian comentou uma pesquisa que apontou que 60% das mulheres pretendem comprar chocolates para si mesmas na data. Mais que 56% disseram que dariam chocolates para algum familiar, enquanto 36% disseram que dariam chocolates para os parceiros, ou para um interesse amoroso.  Somente 35% disseram que dariam chocolate para colegas de trabalho.  OK.  

O Sora News comentou que há uma campanha para que se popularize o "gyaru choco", isto é, que os homens presenteiem as mulheres com chocolates no Valentine's Day.  Já a CNN  fala da tentativa de algumas empresas de popularizarem o "tomo choco", que permitiria que amigos e amigas trocassem chocolates sem a história da obrigação, ou do laço amoroso, no 14 de fevereiro.


Ainda nesse rolo, surgiu a campanha de um grupo chamado Kakumeiteki Himote Domei, ou Aliança Revolucionária dos Homens Impopulares, contra o Valentine's Day e o giri choco.  Para eles, a data é instrumentalizada pelo capitalismo, que é romantizado, e as pessoas terminam sendo enganadas e exploradas pelas empresas do ramo de chocolates. Bem, como se trata da Aliança dos Impopulares fica difícil argumentar que eles não estão protestando em causa própria, isto é, não passar a vergonha de sair sem chocolate.

Enfim, parece que essa história das mulheres presentearem chocolates está com os dias contados, não por causa da Aliança dos Impopulares, mas porque as mulheres estão pensando mais em si mesmas e se revoltando contra a injustiça que é dar chocolate para homem por obrigação.

GOSTOU?

0 pessoas comentaram:

Related Posts with Thumbnails