sábado, 28 de setembro de 2019

Entrevista Traduzida: Yoko Iwasaki fala para o site Manga News


Como prometi, disse que iria traduzir a entrevista que a mangá-ka Yoko Iwasaki deu para o site francês Manga News.  Eu gosto muito do traço da autora, muito mesmo, os homens que ela desenha são espetaculares e eu li vários Harlequin dela, ainda que só tenha resenhado Lover's Kiss para o Shoujo Café.  algo que eu não consigo perdoar é o fato de não terem chamado essa mulher para desenhar a série dos Irmãos De Burgh, me dá dor no coração.


Enfim, queria ler algum mangá da autora, e ela tem vários, que fossem dela mesma, não adaptações, mas não encontrei (*ou procurei direito*) scanlations.  Ela tem várias obras além de Lupin Etude (ルパン・エチュード).     Acabei de descobrir que Burai (無頼), uma série sobre o Shinsengumi, lançada nos anos 1990, tem algumas scanlations.  Descobrir que ela foi assistente de Yasuko Aoike é interessante, engraçado que eu tinha pego um volume de Eroica para reler exatamente no dia em que saiu a entrevista.  Deve ter aprendido muita coisa com essa grande mestre.


Manga News: Yoko Iwasaki, obrigado por aceitar esta entrevista. Uma pergunta simples para começar: como você se tornou mangaka?

Yoko Iwasaki: Comecei como assistente de Yasuko Aoike.[1]


MN: O que essa primeira experiência lhe ensinou?

Yoko Iwasaki: Eu aprendi muito sobre a forma como trabalhar. Devemos sempre tentar aprender e manter a disciplina.


MN: Na França, você é conhecida principalmente por versões de mangá das histórias dos Harlequin, romances com água açúcar que se passam no Ocidente. Como você se especializou nesse tipo de mangá? O que você gosta nesse tipo de trabalho?

Yoko Iwasaki: Basicamente, esses são cenários do catálogo Harlequin. Eu apenas sei que eles vêm de vários países.  O que eu mais gosto nesse tipo de história é a parte do sonho que eles oferecem, com homens que têm vidas totalmente diferentes da nossa.


MN: Quais são as principais dificuldades em fazer essas adaptações?

Yoko Iwasaki: Quando desenho homens, nem sempre é fácil, porque devo ser capaz de torná-los bonitos e garantir que pareçam naturais.


MN: Desde 2016, você desenha para a revista Princess Gold o mangá Lupin Etude, que gira em torno da personagem de Arsene Lupin. Você pode nos contar sobre isso? Quais são suas ambições com este mangá?

Yoko Iwasaki: Todo mundo tem sua própria imagem de Arsene Lupin e, portanto, talvez ninguém realmente saiba exatamente como Lupin é.  Nos romances de Maurice Leblanc, a primeira aventura do personagem é "A prisão de Arsene Lupin"[2] e propõe uma história em que ele é capturado, o que é bastante surpreendente e mostra desde o início que é ilusória como ele havia calculado seu aprisionamento. Da minha parte, eu gostaria, em Lupin Etude, de mostrar a extensão do mundo da personagem.


MN: O que você gosta na personagem?

Yoko Iwasaki: Ele é bonito. Mentalmente, eu o vejo como uma boa pessoa. Eu gosto de mostrar todos os personagens que ele é capaz de ser.  No Japão, nos livros para os jovens que foram feitos sobre ele, mostramos apenas uma imagem heroica, mas uma história real não é feita apenas de heróis, e isso também é algo que eu gostaria de mostrar. [FIM]


Entrevista realizada por Koiwai. Agradecimentos a Yoko Iwasaki, bem como a Hiroko Ogawa (organizador e intérprete durante o evento), Patrick Gueulle (vice-presidente da Associação dos Amigos de Arsène Lupin) e Pierre-Antoine Dumarquez (1º vice-prefeito de Etretat, presidente de Clos Lupin - Maurice Leblanc House e presidente honorário da Associação de Amigos de Arsene Lupin).

Se Arsène Lupin é apaixonante para você, se você quiser aprofundar seu conhecimento sobre as aventuras dele e os lugares reais que ele visita, só podemos aconselhá-lo a comprar o diário de bordo do Sr. Gueulle, disponível em formato digital nos sites de venda.

[1] É incrível, especialmente quando a gente pensa no tamanho do mercado francês, mas Yasuko Aoike nunca foi publicada na França.  Há uma nota na entrevista original explicando essa lacuna que é Eroica Yori ai wo Komete (エロイカより愛をこめて) nunca ter saído no país.
[2] A prisão de Arsène Lupin foi publicado originalmente na revista Je sais tout, n° 6, 15 de julho de 1905. 

GOSTOU?

0 pessoas comentaram:

Related Posts with Thumbnails