sexta-feira, 27 de março de 2020

Coronavírus: Existe uma santa chamada Corona e ela é protetora contra as pandemias


Eu gosto de ler vidas de santos e sobre eles, porque, enfim, essas personagens falam muito sobre a sua época, as estruturas mentais e sociais de um determinado momento da História.  Eu estudei hagiografia da graduação ao doutorado, enfim, mas há muitos santos e eu conheço bem menos do que deveria.  A tal Santa Corona, por exemplo, é uma novidade para mim e para muita gente.  Aliás, ela é conhecida, também, como Santa Stephana, do grego  στέφᾰνος, stéphanos, coroa.  Então, se você é Stephanie, ou uma variante, já sabe o que significa seu nome.  

Santa Corona provavelmente não existiu, trata-se de um daqueles santos dos primórdios da Era Cristã de difícil comprovação histórica.  Segundo a Wikipedia, sua lenda estaria associada a de outro santo, um soldado de nome Victor, um soldado de origem italiana que residiria em Damasco (Síria).  Convertido ao cristianismo, teria sido condenado à morte durante o reinado do Imperador Antonino Pio em 160 d.C.  Ele teve seus olhos arrancados e foi decapitado.  


E onde entra a tal Santa Corona?  Ela seria uma jovem de 16 anos, esposa de outro soldado (*em algumas versões do próprio Victor*), que, enquanto ele era torturado, o encorajava a resistir e não negar sua fé.  Por causa disso, ele também foi presa, interrogada e torturada.  Foi executada tendo cada uma de suas pernas amarradas a uma palmeira que, ao serem soltas, rasgaram seu corpo.

Em 997 d.C., o imperador Oto III, do Sacro Império Romano Germânico, trouxe suas relíquias da Itália para Aachen, na região da atual Alemanha, onde foi construída uma catedral em sua honra.  Os seus restos mortais foram tirados do túmulo em  1911-12 e um belíssimo relicário foi construído para abrigá-lo.  Esse relicário ficou fora das vistas do público nos últimos 25 anos.  Só que, enfim, como perder uma chance dessas?  Ele está sendo restaurado para que possa ser exposto novamente tão logo a pandemia do coronavírus passe.


Mas Santa Corona não é somente a protetora contra pandemias, é uma santa polivalente muito mais lembrada (*não que ela seja muito lembrada*) quando se trata de procurar dinheiro, sejam tesouros, ou os obtidos no jogo, além de ser protetora dos açougueiros, coveiros e de proteção contra o mau tempo.  No caso das pragas (*pandemias*), assim como nos anteriores, há outros santos aos quais recorrer, também, e ela é tão obscura que pode nem aparecer na lista.  outra coisa, trata-se de mera coincidência o nome da santa e o do vírus.  Esses vírus da família "corona" tem um formato de coroa de espinhos quando visto ao microscópio, ou, assim, os cientistas acreditam. 

GOSTOU?

0 pessoas comentaram:

Related Posts with Thumbnails