quarta-feira, 16 de dezembro de 2020

245 anos do nascimento de Jane Austen

 

É um post só para lembrar que Jane Austen nasceu em um 16 de dezembro,  em uma zona rural de Winchester na Inglaterra.  Um dos mais importantes escritores da língua inglesa, Austen colocou por escrito histórias que combinavam ficção e uma arguta observação das relações sociais dos membros da classe a qual pertencia, a pequena nobreza rural inglesa, gente que poderia ser rica, como Mr. Darcy, seu mocinho mais conhecido, ter sido e não ser mais, como as irmãs Dashwood de Razão & Sensibilidade, ou nunca ter sido, como Catherine Morland, a heroína de Northanger Abbey.  

Austen foi crítica dos vícios de seu tempo, defendeu as virtudes morais que eram importantes para a manutenção do tecido social.  Ela não era uma revolucionária, mas com seu humor peculiar, apontou a condição precária a qual eram condenadas as mulheres.  Também, atacou os preconceitos de classe, basta ver como é sutil em apontar que o dinheiro oriundo da terra, aquilo que legitimava o grupo ao qual pertencia, não era superior ao dinheiro honesto obtido pelo comércio, ou o trabalho duro.  Um membro da gentry poderia ser moralmente inferior, ou menos educado, que alguém pertencente a outros grupos da sociedade de sua época. Isto pode ser visto em Emma, em Razão & Sensibilidade, em Persuasão.    

Austen viveu em condições muito modestas dentro de sua classe social e permaneceu solteira, o que manteve dependente do pai e, mais tarde, dos irmãos.  Dependência financeira?  Nem tanto, mas uma mulher solteira de sua classe, se quisesse manter o respeito social, não poderia trabalhar.  Era algo inaceitável.  Quando se lançou como escritora, Austen não assinava suas obras.  Era a única a fazer isso?  Não.  Mas ela teve o reconhecimento ainda em vida de seu talento, mesmo com gente tentando diminuí-la em sua época e depois dela.  Austen morreu cedo demais, mas sua obra permaneceu e os detratores, bem, eles e elas talvez não sejam tão lembrados quanto ela.

É um texto pequeno, uma singela homenagem de alguém que não teve condições de terminar a resenha de Orgulho & Preconceito (1940), porque está muito cansada, ocupada e até um pouco doente. Mas ele sairá amanhã, pode deixar.

GOSTOU?

1 pessoas comentaram:

Que coleção de livros bem bonita, adoro as cores!
Jane Austen é um nome incontornável da literatura inglesa e, sendo uma mulher que ainda por cima faleceu tão nova, isso é muito louvável. Foi uma pena que ela nasceu numa altura em que não era permitido às mulheres terem uma voz própria, mas mesmo assim ela soube impor a sua voz literária.
Adoro as suas obras, mas tenho um carinho especial por "Emma".
Beijo

Related Posts with Thumbnails