terça-feira, 27 de agosto de 2013

Distrito no Japão bane Gen Pés Descalços das bibliotecas escolares


Eu cheguei a esta notícia através de um site em língua portuguesa, como queria ter mais detalhes, fui atrás de outras fontes e cheguei a duas notas no jornal Japan Times.  Pois bem, o comitê educacional de Matsue, distrito da prefeitura de Shimane, decidiu banir das bibliotecas escolares o mangá Gen Pés Descalços ou Hadashi no Gen (はだしのゲン). Segundo os membros do comitê, o mangá traria cenas de violência inadequadas para um público tão jovem.  No entanto, segundo o Japan Times, desconfia-se que a medida tenha a ver com a tentativa de esconder os crimes de guerra japoneses relatados de forma muito crítica no mangá de Keiji Nakazawa, que não se resume a falar da bomba atômica, que tirou a vida de seu pai e vários irmãos, como muita gente pensa, mas passa a limpo coisas que são omitidas nos livros de História japoneses, como o Estupro de Nanquim (*imagem abaixo*):


Ainda segundo o Japan Times, até hoje a Prefeitura de Shimane mantém disputa em relação as ilhotas Dokdo, com a Coréia do Sul.  Os japoneses chamam as ilhas de Takeshima e mantém uma celebração anual em memória da sua perda.  Ou seja, a coisa não está resolvida MESMO, basta ver a insistente negativa em reconhecer, por exemplo, que mulheres chinesas, filipinas, coreanas, e outras, foram submetidas pelas tropas japonesas à escravidão sexual durante a guerra, eram as tais "mulheres do conforto".  A moda, aliás, desde que os nacionalistas voltaram ao poder, é negar a existência dos tais bordéis com mulheres escravizadas para atender as tropas japonesas ou tentar enfatizar que as coreanas, em especial, se prostituíam quase que por vocação natural, os bonzinhos até admitem, mas dizem que foi tudo necessário.  Um nojo!  Enfim, o pedido original de banimento do mangá foi feito por um cidadão do distrito de Matsue em 2012, na mesma época da morte do autor, mas a prefeitura negou.  Posteriormente, o conselho de educação do distrito acatou o pedido com a desculpa que descrevi acima, mas o escândalo foi tão grande, fora a recusa de 44 dos 49 diretores de escola em cumprir a ordem, que o conselho voltou atrás, segundo a notícia de 22 de agosto do Japan Times.


O que eu posso acrescentar?  Negar a história, deixar de avaliar as atrocidades e erros do passado, só abre possibilidade para que coisas piores aconteçam.  História não se repete, mas podemos viver momentos bem piores quando nos negamos a aprender com aquilo que nossos ancestrais fizeram, especialmente, quando cegos por orgulho nacionalista ou interesse de facção.  E, sim, leiam Gen Pés Descalços, trata-se de uma obra fundamental e que deveria estar, também, em todas as nossas bibliotecas escolares.  Gen sai no Brasil pela editora Conrad.

GOSTOU?

0 pessoas comentaram:

Related Posts with Thumbnails