domingo, 13 de abril de 2014

Meninas são nosso maior investimento


A GoldieBlox produz brinquedos (*e vídeos muito legais*) para meninas fugindo do estereótipo das bonecas, princesas e utensílios domésticos.  Para comemorar a Páscoa, a empresa produziu um vídeo chamado “This is Your Brain on Engineering” em contraposição ao que seria o cérebro de uma menina formatado pela cultura das princesas.

Antes de comentar o vídeo, especificamente, digo que iniciativas assim são muito, muito importantes, pois cada vez mais a ditadura do rosa e lilás, do “seja uma princesa”, é imposto as nossas meninas.  Não se trata de escolha pessoal ou preferência, mas de um bombardeio que deixa pouco espaço para manobra.  Como mãe de uma menina, tento fugir disso.  Vou ensinar para a mocinha, conforme vá crescendo, que ela não é uma princesa, que somos republicanos e ela pode, se assim desejar, ser presidenta, ou o que quiser.  Mas, sei lá, acho que chamar menina de boneca ainda parece pior do que o tal princesa... 


Agora, vejo como problemática qualquer tentativa de castrar o genuíno desejo de meninas brincarem do que quiserem, seja de princesas, cavaleiras ou amazonas, as de verdade, astronautas,  cientistas, doceiras, estilistas, soldados, fadas, ou o que seja.  Não vejo na brincadeira de princesa, ou nos contos de fada, um problema em si, mas na castração, na limitação imposta às nossas meninas.  Daí, o vídeo é muito importante, desde que não tente ridicularizar uma possibilidade de sonho ou brincadeira, porque ela é hegemônica culturalmente.  Será que expliquei, ou só confundi?  

Enfim, o vídeo nos dá dados que foram colhidos em pesquisas com meninas nos EUA: “Aos 7 anos de idade as meninas começam a perder a confiança em áreas como ciências (*naturais*) e matemática”, “Aos 13 anos, metade de todas as meninas estão infelizes com seus corpos”.  Uma pesquisa recente – e eu perdi o link – apontou que uma parcela significativa das meninas já estava infeliz com sua aparência aos 3 anos.  Isso é assustador, mas eu acredito, dado o bombardeio que as mulheres sofrem desde que nascem, ou, talvez, até antes disso... 


O vídeo, que deseja vender brinquedos, claro, vai jogando convites “você quer aprender a fazer uma roda gigante”.  Acho que os brinquedos da GoldieBlox devem ser bem legais. Além disso, eles informam que os salários de engenheiras nos EUA são 33% maiores do que o da média das outras carreiras e que somente 13% dos engenheiros são mulheres.  Lembro que no primeiro livro feminista que li, isso lá nos meus 17 anos, Mulher & Homem O Mito Da Desigualdade de Dulce Whitaker, a autora discutia como o aumento do número de mulheres em uma determinada carreira, terminava por rebaixar salários e diminuir o prestígio, pois, em uma sociedade machista, “coisa de mulher” é algo de menor valor e importância.  Obviamente, o capitalismo opera junto com os (pre)conceitos de gênero.  Afinal, em linha gerais, não focando em um sujeito X ou y, mas no funcionamento do sistem, empresários gostam de baratear o trabalho de seus funcionários.

Enfim, o vídeo do GoldieBlox termina dizendo que “meninas são mais do que apenas princesas... elas são nosso principal recurso (*investimento*)”.  Sim, as meninas e os meninos merecem nossa atenção, nosso respeito, e que o mundo seja pleno de possibilidades para ambos, pois somente assim poderemos sonhar com um mundo menos sexista, mais igualitário e muito mais feliz.

GOSTOU?

4 pessoas comentaram:

"o aumento do número de mulheres em uma determinada carreira, terminava por rebaixar salários e diminuir o prestígio, pois, em uma sociedade machista, “coisa de mulher” é algo de menor valor e importância."

Não acontece só com carreiras e profissões. É provável que esse seja um dos principais motivos pros dinossauros da Warner não quererem meninas gostando de super-heróis e super-heroínas DC: o medo que esses personagens, que também são franquias milionárias, passem a ser vistos como "coisa de menina" e percam prestígio e popularidade...

Koppe, pode ser, mas o correto seria "percam prestígio com a popularidade entre o público feminino". ;-)

Não apenas os dinossauros, mas fãs tbm. Kurono no Basket, por exemplo, é shounen, mas vejo muito cara desprezando o anime, não pela história, e sim por causa das fujoshis que abraçaram o anime, e sem dúvidas ajudaram no sucesso da obra. Aliás ainda há quem fale no sucesso de KnB e nem mencione a importância das fãs no processo.

Oi, Valéria =D

Primeiramente, tenho que dizer que amo seu blog e acho suas opiniões muito interessantes, principalmente as sobre os animes ^-^

Sobre a empresa, eu soube dela em novembro do ano passado por artigos com chamadas do tipo "empresa de brinquedo ensina meninas a serem engenheiras". Tava preparadíssima para amá-la cegamente, mas então eu fui assistir ao comercial (o que mudaram a música depois por motivos de treta) e pensei "tão cantando contra o padrão rosa, mas o visual desse vídeo aí é quase todo rosa". Então fui ver os brinquedos, aí tudo bem, quase não tinha rosa ali, mas só vi cor clarinha cute cute naquilo (azul bebê, amarelo, lilás). Além do fato de que eu procurei imagens de outro brinquedo, o K'nex, por causa de umas comparações que eu li e fiquei torcendo para que ele não tivesse aquela separação entre gêneros, porque achei ele melhor e mais bem trabalhado que GoldieBlox (mas eu vou dar um desconto, GoldieBlox começou não faz muito tempo).
Também li dois textos bem interessantes de moças que dizem porque não ficaram tão impressionadas com a empresa e seus brinquedos.
http://www.shakesville.com/2013/11/goldieblox-and-three-feminism-follow-up.html
http://reimaginingengineering.wordpress.com/2013/11/24/the-trouble-with-goldieblox/
E concordei com elas.
Também acho que seria interessante para a empresa que tentasse fugir um pouco das paródias/versões, porque só fizeram isso (essa última propaganda que eles lançaram também tem uma paródia, aqui o vídeo parodiado: https://www.youtube.com/watch?v=ub_a2t0ZfTs) e arranjaram problemas por causa de uma das paródias, porque foi colocada na propaganda sem permissão dos donos do original (http://adland.tv/adnews/goldieblox-gotta-fight-your-right-infringe/1385260810 e http://illusionofmore.com/goldieblox-sues-beastie-boys/). Este último caso já foi resolvido com um acordo entre as duas partes, fico tranquila por isso =)

Fora tudo isso, eu acho legal que queiram empoderar menininhas. Mesmo eu não achando que o brinquedo em si vá fazer as meninas aprenderem a ser engenheiras como aquelas chamadas sensacionalistas dos sites disseram, as mensagens que os comerciais passam são até interessantes e com certeza as meninas que assistiram gostaram.

Vixe, meu comentário acabou ficando gigante, espero que não seja cansativo de lê-lo, hehe xD

Beijos =*

Related Posts with Thumbnails