terça-feira, 18 de agosto de 2015

Otona no Shoujo Manga Techou – Parte 2 – The Best 20


Eis o segundo post sobre o livro Otona no Shoujo Manga Techou (*parte 1 AQUI*), trata-se da lista de 20 melhores (BEST 20) shoujo feitas pela revista.  Para cada um desses títulos, e os primeiros da lista têm mais espaço em número de páginas e ilustrações, só que, para cada um dos títulos, há sugestões de outros 10 ou 5 de temática semelhante.  Então, por exemplo, Arabesque puxa títulos como Swan, A Rosa de Versalhes puxa Claudine, que é da mesma autora, e por aí vai.  É, por isso, que o mook consegue reunir 300 títulos de mangás dos anos 1970.  A lista dos melhores shoujo é a seguinte:

1. Versailles no Bara (ベルサイユのばら) de Riyoko Ikeda
2. Garasu no Kamen (ガラスの仮面) de Suzue Miuchi
3. Haikara-san ga Tooru (はいからさんが通る) de Waki Yamato
4. Kaze to Ki no Uta (風と木の詩) de Takemiya Keiko 
5. Seito Shokun! (生徒諸君!) de Youko Shouji
6. Poe no Ichizoku (ポーの一族一) de Hagio Moto
7. Ouke no Monshou (王家の紋章) de Chieko Hosokawa
8. Sukeban Deka (スケバン刑事) de Shinji Wada
9. Ace wo Nerae! (エースをねらえ!) de Sumika Yamamoto
10. Tasogaredoki ni Mitsuketa no (たそがれどきに見つけたの) de A-ko Mutsu
11. Candy♥Candy (キャンディ♥キャンディ) de Kyoko Mizuki e Yumiko Igarashi
12. Wata no Kunihoshi (綿の国星/The Star of Cottonland) de Yumiko Ooshima
13. Oshaberi Kaidan (おしゃべり階段 第) de Fusako Kuramochi
14. Eroica yori Ai wo Komete (エロイカより愛をこめて) de Yasuko Aoike
15. Aries no Otometachi (アリエスの乙女たち) de Machiko Satonaka
16. Arabesque (アラベスク) de Ryouko Yamagishi
17. Glass no Shiro (ガラスの城) de Masako Watanabe 
18. Fire! (ファイヤー!) de Mizuno Hideko
19. Patalliro! (パタリロ!) de Mineo Maya
20. Suna no Shiro (砂の城)  de Yukari Ichijou

Vejam só, pelo menos uma das minhas reclamações foram “ouvidas”(*SQN, não tive nada a ver com isso*) e Hagio Moto apareceu.  Só que fica evidente que quem montou a lista não tem apreço por Tooma no Shinzou (*Mas como???*) e nem por ficção científica.  Não há FC na lista e as bases do gênero foram lançadas ali e por Hagio Moto e Takemiya Keiko..  Arabesque apareceu, afinal, se esquecessem dos mangás de balé o livro perderia parte da sua credibilidade.  A escolha, como eu pontuei na parte 1, era mais que óbvia.


Poe no Ichizoku
Yukari Ichijou foi a única autora que apareceu no começo com um título e, agora, com outro.  Minha tese é a seguinte, ela não tem nenhuma obra emblemática nos anos 1970 (*nos anos 1980 e depois é diferente, ela tem obras super populares, como Pride e Yukan Club*), mas vários felizes acertos.  Ela é lembrada pelo conjunto da obra e decidiram trocar Designer por Suna no Shiro.  Dois dramas pesados, ambos, se não me engano, com scanlations em inglês. O mesmo vale para Machiko Satonaka, mas a escolha de Aries no Otometachi é menos porque se trata de uma obra inesquecível da autora e mais para incluir um shoujo-ai...  Ela poderia aparecer com outros trabalhos.

Agora, senti falta de uma autora – entre tantas que não apareceram, mas que eram top nos anos 1970 – Miyako Maki.  Ela estava na ativa nos anos 1950, ajudou a definir o que reconhecemos como estética shoujo.  OK, ela já era veterana nos anos 1970 e poderia aparecer com qualquer de suas obras, como Yukari Ichijou, mas se Mizuno Hideko e Masako Watanabe, autoras que estão na ativa desde os anos 1950, entraram no BEST 20, ela merecia, também.  E muito!


Muyako Maki, a grande omissão.
De resto, Mineo Maya e Shinji Wada são os únicos homens na lista.  Ambos debutaram nos anos 1970 quando os homens estavam largando o shoujo mangá.  Wada inventou o shoujo policial, amo Sukeban Deka e a série tem referências em vários outros seriados, além de ter feito muito sucesso em seu formato live action.  Já Patalliro! é o shoujo mangá com o maior número de volumes da história. :)  Mineo Maya continua trabalhando, Já Shinji Wada faleceu faz alguns anos.

Não consegui resumos de Tasogaredoki ni Mitsuketa no e Oshaberi Kaidan.  A arte de ambos não me é estranha, ou a de suas autoras, mas não achei nada sobre elas.  Como estou com uma conexão deficiente, não é surpresa... É isso.  Vou continuar procurando.  Espero fazer mais um ou dois posts  do livro ainda.

GOSTOU?

2 pessoas comentaram:

Oi, Valéria! Não sei se isso vai ser chato da minha parte, mas uma coisa que tem me incomodado desde a parte 1 é a forma como o título do livro está sendo escrito (Otona no Shiyoujiyo Manga Techiyou), quando a forma mais apropriada seria "Otona no Shoujo Manga Techou". Vi outros sites escrevendo dessa mesma forma, mas é que escrever assim é mais complicado e não faz muito sentido em japonês.

Fora isso, estava pensando em comprar esse livro e aprecio muito que você esteja comentando! Abraços!

Samia, muito obrigada. Sua ajuda é sempre bem-vinda. Fiz a correção que você propôs. :)

Related Posts with Thumbnails