quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Duas entrevistas com Trina Robbins


Nem lembro quando conheci a obra de Trina Robbins, mas acredito que foi em um dos e-mails da lista Observatório dos Quadrinhos da ECA-USP.  Daí para frente, comprei e li vários de seus livros.  Infelizmente, nenhum deles saiu em português, quem sabe agora que ela está no Brasil?

Historiadora feminista dos quadrinhos, ela faz aquele penoso trabalho de rastrear e  divulgar em seus livros informações e análises sobre a vida e obra de mulheres quadrinistas norte americanas, o apagamento de sua existência nas grandes narrativas sobre o tema, os quadrinhos feitos por mulheres.  Trina Robbins é ela mesma quadrinista que produziu material underground e mainstream desde o final dos anos 1960.  E ela está no Brasil para as 3as Jornadas em Histórias em Quadrinhos na USP.  Sua fala encerrará o congresso na sexta-feira. É aberto ao grande público.

Se você quiser sabe rum pouco mais sobre ela, leia as duas entrevistas que ela deu, uma para a revista TPM e outra para o site Quadro a Quadro.  Robbins é muito espirituosa, bem humorada e desmonta uma série de informações senso comum, uma delas é a ficção de que todas as mulheres, especialmente no final dos anos 1960 e início dos 1970 eram feministas.  Aliás, o povo adora confundir – sempre para criticar – quadrinhos feito por mulheres com quadrinho feminista.  Explicar, nunca é demais, não é mesmo?

Tendo o prazer de conhecer e conversar
com a Trina Robbins. USP (18/08).  


GOSTOU?

0 pessoas comentaram:

Related Posts with Thumbnails