segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Suffrajitsu como as mulheres usaram as artes marciais na luta pelo voto



Não sei quem assistiu, ou se lembra dos meus posts sobre Parade's End, o seriado da BBC.  Valentine Wannop, a mocinha da história, era uma sufragista com dotes atléticos. No seriado nada é dito, mas nos livros, que eu nunca resenhei aqui (*e deveria*) ficamos sabendo que a personagem, já no finzinho da história, lutava jiu-jitsu graças ao pai.  Ela estava devaneando sobre a possibilidade de seu amado ter voltado alterado da I Guerra e, de repente, tentar ser violento com ela, ainda mais os dois estando sozinhos... Bem, ela mesma concluiu que, se necessário, poderia resolver sozinha o problema.  Achei que a história do jiu-jitsu era mais uma das excentricidades do pai da moça, um sujeito que, em muitos aspectos, era muito adiante do seu tempo.  


Enfim, hoje, uma colega me enviou o link de uma matéria da BBC chamada 'Suffrajitsu': How the suffragettes fought back using martial arts ('Suffrajitsu': como as sufragistas revidaram usando as artes marciais).  Pensei, "caramba, o filme nem saiu e já temos uma sátira????". Nada disso, o artigo passa em revista um dado que eu não conhecia, efetivamente, algumas sufragistas britânicas aprenderam artes marciais, mais especificamente jiu-jitsu, para se defender da violência policial e dos vigilantes, homens que causavam tumultos nas manifestações das mulheres.


Era comum que mulheres fossem espancadas, na Sexta Feira Negra de 1910, ponto de virada para o ensino do jiu-jitsu, duas foram mortas, e dezenas presas.  Quando na prisão recusavam-se a comer, eram alimentadas a força, utilizando-se de métodos cruéis.  Revidar era necessário.  E, ao que parece, o jiu-jitsu estará no filme.  


Em resumo, Edith Garrud, uma mulher pequena, de cerca de 150cm era capaz de embolachar (*e com as roupas de época, vejam bem*) policiais muito maiores que ela.  Foi preciso um homem de 178cm para derrubá-la uma vez.  Segundo a matéria, devido à crescente violência policial, ela e o marido começaram a dar aulas para outras mulheres.  Foi uma forma de revidar e resistir.  Segundo a notícia da BBC, a personagem de Helena Bonham Carter em Suffragette é inspirada em Edith... Uau!!!!  Esse filme está e deixando cada vez mais ansiosa.  


Em uma época na qual a maioria não esperava que mulheres fossem capazes de lutar, ainda mais mulheres de classes média e alta, as sufragetes lutadoras despertaram terror e rederam charges da revista Punch ridicularizando a polícia.  E a história dessas mulheres virou quadrinho, na verdade, três volumes de graphic novel.  O blog oficial de Suffrajitsu é este aqui.  Trata-se de uma obra de ficção, uma sociedade secreta, as "Amazonas de Mrs. Pankhrust", criada sobre fatos reais.


É isso.  A matéria completa dá detalhes das ações e das pesquisas sobre o ensino de jiu-jitsu às sufragistas, o uso e a adesão.  Vale a leitura.  Érika, querida, muito, muito obrigada pelo link! :D

GOSTOU?

2 pessoas comentaram:

De nada! ^^

Mal posso esperar pelo filme! Torço muito para que venha para Manaus, embora a situação dos cinemas aqui esteja difícil para esse tipo de película... Qualquer coisa, torrent pra que te quero!

Mas, que interessante esse detalhe histórico que muita gente não sabe, não é? E olha lá que eu já fiz jiu-jitsu e tipo, os movimentos de luta desta arte-marcial é baseado em defesas contra agressores. Então, acho que só foi por causa desse detalhe que as mulheres dessa época lutavam contra os homens que as agrediam XD

Related Posts with Thumbnails