sexta-feira, 15 de abril de 2016

Quatro Fantasias que os homens têm sobre as mulheres, segundo as universitárias japonesas



O Rocket News 24 publicou o resultado de uma pesquisa do portal My Navi Gakusei Madoguchi feito com 200 universitárias japonesas em todo o Japão.  Imagino que havia um formulário para ser marcado, mas algumas idéias realmente não são surpreendentes e poderiam, talvez, ser encontradas em outras culturas.  

Aquilo que os homens imaginam, muitas vezes – e isso deve ser muito mais freqüente no Japão – por falta de convivência com o sexo oposto, sobre as mulheres é moldado pelo que é apresentado pelas diversas mídias, muito mais que pela educação formal, eu acredito.  Da mesma forma, a visão que as mulheres têm sobre os homens é moldada por outras tantas mídias.   O problema é que isso pode produzir desencontros, mal-entendidos e situações de frustração muito grande.  Enfim, segue a tal listinha:  

Yuka Kinoshita é uma Youtuber japonesa
 que certamente come com muito gosto.
1. Mulheres têm pouco apetite.

Ah!  Esse aqui não é restrito ao Japão!  A idéia tem raízes históricas profundas e tem a ver tanto com as restrições alimentares impostas por momentos de crise ou parcos recursos e questões de controle e disciplina dos corpos.  Em muitas culturas, os homens comem primeiro, comem a melhor parte da comida, ou toda a comida, se ela é pouca. A desculpa, não raro, é que “Eles trabalham”, e isso vale mesmo quando a comida tenha sido preparada pelas mulheres.  Já a questão do comer pouco, certamente alguém já viu um filme, ou leu livro, ou mangá, onde a mocinha é reprimida por comer mais do que o esperado?  Não é educado!  Não é coisa de mocinha!  

Miaka e um de seus grandes defeitos...
Scarlet O’Hara quando foi ao churrasco que abre o filme, teve que comer em casa, porque, em público, mulheres devem comer pouco, aparentarem leveza e, em tempos mais recentes, magreza, também.  Personagens como Miaka, de Fushigi Yuugi  (ふしぎ遊戯), com seu apetite furioso, são usadas para fazer humor e motivo de vergonha para amigas e família.  Transtornos alimentares, especialmente a Bulimia, se criam, também, como desdobramento dessas fantasias e imposições.

A neurose com o peso, um estigma imposto às mulheres.
2. Mulheres pesam pouco.

Se comem pouco, precisam pesar pouco.  O RN24 diz que, no Japão, exista uma expressão para esse peso ideal “Peso de Cinderela”.  Há mulheres que são naturalmente magras e pequenas, mas isso não vale para todas.  Uma das entrevistadas comentou que ouviu um homem dizer que “ se uma mulher pesa mais de 45 quilos, ela é gorda”.  A moça arremata com “Que idiota!”.  Sem dúvida... 

Cozinhar é kawai?
3. Mulheres podem cozinhar.

Apesar de sonharem com mulheres magérrimas e que comam pouco, os homens japoneses, segundo a pesquisa, acreditam que todas as mulheres deveriam saber cozinhar, mais ainda, serem capazes de preparar pratos variados.  Ou seja, para seduzir, as mulheres precisam cozinhar, mas para serem desejáveis, elas mesmas não podem comer... Uma das estudantes pontuou que é comum que os sujeitos perguntem para ela “Você é capaz de cozinhar, não é?”. 

Makoto X Usagi 
Curiosamente, acho que essa é a fantasia sobre as mulheres mais estimulada nos shoujo mangá, especialmente, naqueles para as meninas mais jovens.  Pensem, por exemplo, nos vários mangás de culinária, no fato de confeiteira ser uma das profissões mais desejadas pelas meninas,  e em como personagens que sabem cozinhar bem e bonito (*as duas coisas andam juntas*) são festejadas.  Pensando aqui em Makoto, de Sailor Moon  (美少女戦士セーラームーン),  de como a personagem é usada para fazer contraste, especialmente, no antigo anime com Usagi e sua incompetência nas prendas domésticas.  Fora, claro, que assim como Miaka, Usagi come demais e com prazer.

Depilação e propaganda.
4. Mulheres não tem pelos no corpo. 

Bem, bem… segundo as japonesas, muitos homens imaginam que mulheres só tem pelos na cabeça, ou que todas as mulheres depilam o corpo inteiro.  O RN24, diz que a propaganda de depilação no Japão é muito insistente, está em todo o lugar, que os salões que oferecem os serviços são muito abundantes, e acabam, alimentando essa idéia.  Uma das moças comentou que um homem reagiu negativamente quando viu que ela tinha pelos que não estavam na cabeça... Quando vejo essa fixação por mulheres depiladas penso sempre duas coisas, uma é de como a propaganda e a pornografia criam ilusões, a outra é que essa ilusão é muito complicada, porque mulheres sem pelos – salvo por alguma condição específica, como uma doença – não são mulheres, são meninas, crianças.  

Será que todas essas mulheres são iguais?  Certamente, não.
O RN24 termina dizendo que a pesquisa não está dizendo que não há mulheres habilidosas na cozinha no Japão, ou que comem como um passarinho, que pesem quase nada, ou tenham o nível de depilação de uma nadadora olímpica. Ainda assim, as  mulheres são plurais e que elas também são capazes de fazer as pessoas felizes e, eu diria, serem felizes, também.

GOSTOU?

1 pessoas comentaram:

Olha, aqui em casa o glutão do casal é ela, viu? Que apetite!
No mais, é triste ver os estereótipos sendo reforçados o tempo todo, na mídia em geral, o que pode causar decepções de todo lado, quando a pessoa real à sua frente não bate com a fantasia alimentada por eles.

Related Posts with Thumbnails