quarta-feira, 14 de setembro de 2016

A dura vida dos professores no Japão



Que a cultura do trabalho é algo que sufoca muitos japoneses, raramente as reclamações vem à público. Ontem, o Rocket News 24 publicou um desabafo de um colega de profissão, sobre como sua vida não é nada fácil: 
“Por favor, dê também aos professores o direito de dias de folga.  Dê-nos nosso direito de viver nossa existência como seres humanos. As vidas que temos agora, trabalhando 16 horas por dia nas escolas, não é normal. Por que existem pais raivosos que ligam para a escola 10 da noite e dizem ‘Por que X-sensei já  foi para casa?’ Vocês não percebem problema de ligar às 10 da noite?”
“‘Eu acho que você não compreende os sentimentos dos pais, porque você não tem filhos, mas no domingo (e outros feriados) ao invés de ficar sem fazer nada, eu acho que meu filho deveria ir para o clube,’ isso de uma mãe que trabalha meio expediente.
Eu acredito que outras pessoas na minha profissão são da mesma opinião, assim como muitos pais.  Atividades dos clubes são creches gratuitas.”
Enfim, segundo o RN24, os professores japoneses são super-explorados. As turmas são super lotadas e as jornadas de trabalho longas, além disso, muitos pais esperam uma dedicação integral que, em outros países, seria absurda.  Seria bom ver mais mangás - talvez eles estejam escondidos nas revistas para adultos e não tenham scanlations - sobre esses dramas, porque, bem, normalmente, o foco está nos alunos e alunas, ou nos professores ajudando os estudantes, nunca falando de como sua vida pode ser miserável, às vezes.

GOSTOU?

1 pessoas comentaram:

Tenho uma tia que é tipo a 2ª professora na sala de aula do primário, no Japão, e ela disse que eles não podem faltar, mesmo que por doença. Eles inclusive chamam a atenção dos professores dizendo que a "culpa foi deles por não terem se cuidado o suficiente".

Related Posts with Thumbnails