quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Algumas palavrinhas sobre o Master Chef Profissionais

A cara do Ivo...  
Master Chef é um reality show culinário da TV Bandeirantes e esta é a primeira temporada que assisto, também, é a primeira edição com profissionais, ainda que os participantes estejam em momentos muito diferentes de suas carreiras.  De qualquer forma, me arrependo de não ter assistido às outras edições.  Eu perdi o primeiro programa desta edição, mas assisti a todos os outros.  Seguirei até a final.

O programa é emocionante, divertido e os chefs-juízes,  Henrique Fogaça, Érick Jacquin e Paola Carosella, são muito carismáticos, os participantes, no geral, interessantes.  É possível eleger queridinhos, os detestáveis (*João era o pior*), os injustiçados (*Ricardo Bonomi perdeu a calma e saiu logo no início*) e tudo mais.  Parece que esta é a idéia.  Enfim, já deveria ter feito algum post sobre o programa, porque, bem, uma das coisas que o programa deixa escancarado é o machismo do universo da alta cozinha.  Mulher é cozinheira, não é chefe.  Fora o machismo, há o classismo, também.  Formação internacional, experiência em vários países, coisa que não é para qualquer um parecem fazer diferença aos olhos dos participantes e, talvez, dos juízes.

Dayse subiu muitas vezes, ainda assim, é desprezada.
Hoje saiu o Ivo, o mais experiente dos competidores que engrenaram no programa, um sujeito que veio de baixo, com todo aquele perfil popular, que aprendeu a cozinhar não em escolas requintadas (*Foi a Paola quem deu a informação*), mas colocando a mão na massa desde os 14 anos.  Agora, o fato de ter lutado para chegar onde chegou, provavelmente vencendo muitos preconceitos, não o exime de ser um sujeito machista.  Aliás, ele e Dario em grupo com a Dayse, lhe viravam as costas e a impediam de trabalhar.  Era o clube do bolinha, com Ivo dando ordens e Dario aceitando o seu lugar, mesmo quando o mais velho não era o chefe.  Quando ela reclamou, Ivo a mandou pegar uma vassoura e arrumar o que fazer.  Aviltante.  Ivo já tinha sido chefe da Dayse e, segundo ela, nunca valorizou, ou acreditou, em seu trabalho.

Sim, estou escrevendo, por causa da Dayse.  Ela, também, parece ter vindo de uma família que não tinha tantas posses, como ela mesma disse, engoliu muito sapo, foi a única mulher no meio de homens, mutias vezes, mas está aí, perto das finais.  Dayse não tem porte de modelo, tem cara de povão e fala como gente como a gente.  Volta e meia, suas piadas não são entendidas, principalmente pelo Chef francês, Érick Jacquin, mas ela segue no programa e sempre surpreendendo quem não dá nada por ela.  

Marcelo tem muito de gênio e louco, mas mostrou,
também, ser invejoso e inseguro.
Sim, no programa anterior ao último, todos, absolutamente todos os participantes disseram não ter medo de enfrentá-la na final.  Qualquer um venceria a Dayse, não é?  Até a Fádia, que tinha  minha simpatia, era uma pessoa legal, desdenhou da Dayse.  Pior, Dayse já venceu inúmeras provas e, ainda assim, é desprezada.  Neste último programa, Marcelo, que é genial, ganhou a primeira prova.  Como pode escolher um dos ingredientes da prova de eliminação dos colegas, armou para que Dayse se ferrasse.  Apostou que ela sairia.  Ele selecionou o pior possível em sua opinião.  Foi tão ridículo que ele parecia em surto e, claro, caiu por terra a história de que não tem medo da Dayse... 

Ele queria ir para a final com Dario, escolheu um ingrediente que poderia facilitar a vida do colega.  Já Dario pode até ser o menos machista e falso, mas, ainda assim, trata a Dayse com desdém.   Ele se imagina com um homem na final.  E, bem, pode acontecer mesmo. Dario é simpático boa parte do tempo e, bem, se ele for para a final com o Marcelo, torço por ele, mas acredito que Marcelo consiga prevalecer, salvo, claro, se seu comportamento tiver algum impacto sobre os juízes.
Dario é fofo, mas também despreza a Dayse e é machista.
Marcelo já teve minha simpatia, já vi nele uma personagem de anime, especialmente, quando os chefs reconhecem sua genialidade.  Lembrei até de Yakitate!! Japan (焼きたて!! ジャぱん). As caras e bocas, tudo enfim.    Paola dizendo que o prato dele é dramático, os olhinhos cheios de lágrimas deslumbrada pelos pratos do rapaz.  E, bem, ele tem efeito, também, sobre Fogaça e Jacquin.  Marcelo é competente,   mas parece que a coisa subiu à cabeça. Meu encanto por ele começou a morrer quando ele se juntou no mezanino ao João - que parecia ser a pior cobra do programa - para falar mal de quem?  Da Dayse!!!  Enfim, Marcelo sonha com Dario na final, é uma insistência tamanha que está despertando este tipo de idéia:
Sim, Marcelo parece estar apaixonado ou com fixação pelo Dario, mas eu não shippo, ainda assim, recomendo que as fujoshi vejam qual o potencial para fanarts e tudo o que é regra nesses casos.  De resto, Marcelo me parece doentio.  Lá de cima do mezanino, ele urrou, ele rosnou, ele surtou vendo o triunfo da Dayse.  Ele não acreditava e os chefs avaliadores o chamaram para provar o prato feito pela colega.  "Você ganhou o meu respeito!", como se ele tivesse o direito de desrespeitar alguém... 

Enfim, Marcelo e Dario foram até chamados a atenção, porque se abraçaram e festejaram, enquanto Ivo era desclassificado.  Foi indelicado. Parecia que já estavam na final, a Dayse não existia para eles.  Dayse pode não ganhar, aliás, por tudo que mostrou, ela nem precisa.  Até a Chef Paola Carosella desdenhou dela, por puro classismo, achou que Dayse não conseguiria produzir um bom prato com ingredientes refinados e se surpreendeu.  

Dayse rende ótimos gifs e memes.
Enfim, esclareço, que, se Dayse não vencer, ainda que haja uma ponta de machismo na avaliação, o que seria lamentável, ela não perderá só por ser mulher.  Todos os competidores são muito bons, muito competentes.  Há questão de sorte, também, quer dizer, uma prova que acidentalmente possa ser mais interessante para um e, não, para o outro.  Só restam três, está chegando ao fim.  Algo que se mostrou como verdadeiro, por exemplo, é que Marcelo não trabalha bem em equipe e que ninguém manja muito de confeitaria.  Agora, já estamos na fase do cada um por si, isso o favorece, mas não garante sua vitória. De resto, Dayse teve seu valor reconhecido pelos juízes, mas será que nenhuma mulher saiu antes por ser subavaliada?  Uma competidora comentou esse aspecto vários programas atrás.  

É isso, espero que as pessoas reconheçam o valor da Dayse e que ela tenha mais firmada ainda a certeza de sua competência.  Tomara, também, que algumas pessoas passem a  compreender que o machismo impera em certos meios e como ele pode operar para impedir que as mulheres consigam avançar em suas carreiras.  "Não é coisa de mulher!", "É difícil trabalhar com mulher!" (*o Ivo disse isso.*) e por aí vai.  Mas chega.  O Twitter gritou #FicaDayse e ela ficou!  Espero que vá para a final e arrase.

GOSTOU?

1 pessoas comentaram:

Sempre acompanhei meio por cima Master Chef porque passa muito tarde, meu marido que acompanha mais.
Ele entrou de férias e começamos a assistir.
No início eu gostava bastante do Marcelo e do Dário.
Mas fui pegando raiva. Primeiro do Dário, que começou a se achar demais. E então o Marcelo, que começou com essa palhaçada em relação à Dayse.
Eu não sei se ela vai pra final, menos ainda se vai ganhar. Mas estou torcendo pra ela.
Ela é humilde, super de boa, simpática e engraçada. hahaha

Só não acho que a Paola tenha desdenhado dela, mas mais que ela achava que outro estilo de culinária combinava com a Dayse.

Related Posts with Thumbnails