terça-feira, 1 de maio de 2018

Mangá sobre as aventuras e desventuras de uma advogada termina no Japão


Rakuto Kaise cresceu em uma família pobre, por conselho dos pais, ela decide ser advogada, já que a profissão daria muito dinheiro.  Durante a faculdade, ela trabalha em um bar (*imagino que seja um hostclub*) para pagar seus estudos.  Formada, ela enfrenta o duro exame para se tornar advogada (*deve ser tipo o exame da OAB*) em um momento (*2007*) no qual o sistema jurídico japonês passava por uma reforma.  Aprovada, a protagonista começa a trabalhar em um pequeno escritório e descobre que o trabalho como advogada não é lucrativo como imaginava, mas que pode aprender muita coisa e ajudar para que a justiça seja feita.  Ao que parece, uma heroína da classe operária, por assim dizer.


Enfim, esse é o resuminho do mangá Soko wo Nantoka (そこをなんとか), de Mikoto Asou.  A série começou em 2007, ano da tal reforma não sei se das leis, ou da carreira jurídica no Japão (*eu vi esse detalhe na Wikipedia*), é publicada na revista Melody, e vai fechar com 14 volumes.  E, ainda que eu nunca tenha ouvido falar e não tenha scanlations (*Surpresa!*) teve duas temporadas de dorama em 2012 e 2014.  A notícia estava no ANN.

GOSTOU?

0 pessoas comentaram:

Related Posts with Thumbnails