domingo, 15 de julho de 2018

31 Dias de Desafio Josei: Vamos ver preenchemos tudo!


Fizemos o Desafio Shoujo e houve quem pedisse uma versão Josei.  Ontem, montei um no Photoshop.  Fazia tempo que não mexia no programa, não ficou tão legal quanto eu queria, mas, enfim, está aí.  Pena que esqueci de colocar algum dia relacionando com filme, ou dorama.  Espero que vocês gostem e participem.  A versão Shoujo teve uma adesão enorme no grupo do Facebook.  Foi uma experiência legal.  Que comece o jogo!


Capas da edição americana.  Várias coisas de
Sakurazawa saíram pela Tokyopop.
DIA 1 - Primeiro Josei que Você Leu: Acho e é achismo mesmo, que foi Tenshi (天使 ), de Erica Sakurazawa, uma obra publicada pela Tokyopop vários anos atrás.  Originalmente, a série foi publicada na revista Feel Young, teve continuação (*que eu li, também*), e tinha várias histórias curtas costuradas pela presença de um anjo que ajudava, ou somente observava, o que os humanos estavam fazendo.  Foi um material introdutório muito legal.  Eu fiz resenha para a Neo Tokyo e publiquei no blog anos depois.  


Os protagonistas de Honey & Clover.
DIA 2 - Seu Josei Favorito: Não sei se tenho um josei favorito, mas um que sempre estará no meu coração é  Honey & Clover (ハチミツとクローバー).  Tanto o mangá, quanto a série animada, são excelentes.  Sei que a série tem pelo menos um grande problema, mas nenhuma série me fez lembrar com tano carinho dos tempos da faculdade como esta.  Então, Honey & Clover ocupa o segundo dia.  Tem resenha de Honey & Clover aqui.  A série foi publicada no Brasil pela Panini.
Sumire, uma mulher lutando para ser moderna
 em um mundo de valores tradicionais.
DIA 3 - Sua Heroína de Josei Favorita: Outra categoria complicada... Não consigo escolher uma heroína favorita, mas acho que vou ficar, pelo menos para preenchimento da cartela, com a protagonista do primeiro josei que colecionei e que gosto bastante: Sumire de Kimi wa Pet (きみはペット ). Kimi wa Pet não é uma série realista, mas lida com questões que, sim, são bem reais, afinal, Sumire é uma mulher competente, ma subestimada no seu meio profissional simplesmente por ser mulher.  Está em busca do amor, de companheirismo, mas tem medo da imagem que os homens podem fazer dela.  Tem seus problemas de família, já que foi criada para ser perfeita em todos os sentidos e buscar a perfeição é sempre um atalho para um estado de sofrimento físico e mental.  E, bem, ela fica com o boy no final e com dois ao longo da série.


Os comentários são desse site aqui.
DIA 4 - A Heroína de Josei que Você Menos Gosta: Difícil... Acho que não li tantos josei assim para desgostar de uma protagonista de josei de forma profunda.  E há uma outra questão, quando não gosto, eu largo.  Mas vamos lá, a culpa é mais da autora, Yumi Unitam e do que ela fez da série, mas não gosto da Rin adolescente de Usagi Drop (うさぎドロップ). Agora, a culpa é da autora, antes de tudo.


Já falei que tenho fetiche por cachecol?  Eu tenho.

Você acha um bishounen lindo em uma caixa...
DIA 5 - O Homem de Josei que Você Mais Admira ou Deseja: Sei lá... Desejar não é bem o termo, mas eu adoro o Momo de Kimi wa Pet ( きみはペット).  E junto a imagem da personagem do mangá com a do Jun Matsumoto no dorama de 2003.  Ele era super fofo e eu também levava para casa. Kimi wa Pet foi o primeiro mangá josei que eu colecionei e o primeiro dorama que eu assisti na vida.

O primeiro beijo foi um grande choque para Mikuri.
DIA 6 - Melhor Cena de Beijo: Engraçado que vários mangás que li tem cenas que me parecem mais ternas, ou eróticas que o beijo.  Aliás, dependendo da história, ele demora muito a sair... Enfim, tentei lembrar do primeiro beijo entre Nodame e Chiaki de Nodame Cantabile (のだめカンタービレ). Vol. 16, acho... Será que estou certa?  De qualquer forma, não foi esse beijo.  Daí, lembrei do estrago que o primeiro beijo Hiramasa e Mikuri trocam em Nigeru wa Haji da ga Yaku ni Tatsu (逃げるは恥だが役に立つ), quer dizer, ele beija, ela corresponde e, depois, ele não sabe como lidar com a questão.  Eu resenhei a série para o blog, tanto o mangá, quanto o dorama.



Adicionar legenda
DIA 7 - Melhor Cena de Sexo: Bem, bem, estou três dias em atraso... Problemas, eu comentei... Difícil lembrar de uma cena de sexo em mangá josei sério, isto é, que não seja simplesmente um material erótico, por princípio, que seja marcante.  Enfim, eu pensei, pensei, poderia citar a primeira vez vez da Yuri-chan e do Kazami em Nigeru wa Haji da ga Yaku ni Tatsu (逃げるは恥だが役に立つ).  Eu comentei na resenha para o blog, mas ela tem um tom semi-humorístico, por assim dizer.  Só que lembrei de Ano Kiss no Kioku  (あのキスの記憶), ou Lover's Kiss, de Yoko Iwasaki.  Citarei a mulher de novo no dia 8, mas, enfim, a primeira vez dos protagonistas foi bem bonita, sexy e, o que é muito importante, bem desenhada, porque essa mulher desenha espetacularmente bem.

Yoko Iwasaki desenha Harlequin com o mesmo cuidado
que ela desenha seus mangás regulares. 

DIA 8 - Josei com a Arte mais Bonita:
Para não citar Chiho Saito em shoujo e josei, vou citar 
Yoko Iwasaki.  A mulher desenha muito bem, faz uns homens e mulheres lindos, tem preocupação com figurino e cenário, mesmo fazendo mangá Harlequin, que muita gente desenha de qualquer jeito.  Por isso mesmo, não é o "josei com a arte mais bonita" que estou comentando, mas a autora que desenha melhor, mesmo histórias meia boca.  Por conta disso, estou comprando uns Harlequin dela que eu não compraria em condição normal, só porque ela desenhou. Vale a pena.  


Moyoco Anno desenha muito melhor e mais bonito que isso.
Dia 9 - Josei com a Arte mais "zoada", mas que Você Ama: Shibou to Iu Na no Fuku wo Kite  (脂肪と言う名の服を着て) , de Moyoco Anno.  Enfim, Anno desenha de forma muito peculiar, mas neste mangá mais antigo, a arte é meio distorcida, meio desagradável, talvez para se adequar ao que a história se propõe mesmo.  Leia-se arte "zoada" de quem sabe desenhar e está usando esse recurso em favor da sua história, não contra ela.  Resenha aqui.


As duas capas, a japonesa e a americana.
DIA 10 - Pior Josei que Você Já Leu: A não ser que eu busque na memória algum mangá Harlequin muito ruim, acho que não terei o que colocar aqui... Então, é o que vai, Holding on To Alex, em japonês, Eien no Koi no Mahou  (永遠の恋の魔法), de Misao Hoshiai e baseado em um romance original de Margaret Way.  Mocinha é primeira bailarina da principal companhia de balé da Austrália, mas reencontra antigo amor.  Sujeito rico, possessivo e egoísta.  Ele é dono de uma fazenda no outback australiano e considera um absurdo que ele fique longe dele.  Eles ficam juntos, se separam, tem uma outra mulher vulgar e cheia das armações interessada nele.  A mocinha acaba abrindo mão de sua carreira, porque, bem, ela pode dançar só para ele, mas ela não pode viver sem o sujeito que, obviamente, não pode usar seu jatinho particular para visitá-la em Sidney.  Enredo super ultrapassado.  Tenho certeza que resenhei no blog, mas não achei... É coisa de 2005, 2006, eu acho... Coloquei as duas capas, a original e a da versão americana que eu tenho.
Este é o nome do mangá em inglês.
DIA 11 - Seu Josei Volume Único Favorito: Difícil... Vou ficar então com um que acho muito bom e muito necessário, Shibou to Iu Na no Fuku wo Kite  (脂肪と言う名の服を着て) , de Moyoco Anno.  Trata de gordofobia, relacionamentos abusivos, compulsões e transtornos alimentares.  Seria muito bom se saísse no Brasil.  Resenha aqui.


A última história de Nigehaji
foi dedicada à Yuri-chan.
DIA 12 - Melhor Coadjuvante: Acho que uma das coisas legais de muitos josei é contar com um elenco interessante de coadjuvantes.  Kuragehime (海月姫), Nodame Cantabile, não se sustentariam sem seu grupo de coadjuvantes que, em muitos momentos, compensam os problemas dos protagonistas.  Isso me fez pensar que caberia um dia para "melhor elenco".   Não raro, a protagonista tem amigas muito interessantes, que oferecem um ombro amigo, palavras de conforto e solidariedade.  Mas tem que escolher?  Então fico com a Yuri-chan de Nigehaji, em muitos momentos, ela foi bem mais interessante, para mim, do que a protagonista.  Fora as analogias legais que dava para fazer com Orgulho & Preconceito.


Honey & Clover sempre me faz lembrar
dos tempos de faculdade.
DIA 13 - Josei que Fez Você Chorar: Honey & Clover me fez chorar muito, muito mesmo.  Tanto o mangá, quanto o anime.  A série me fez lembrar dos tempos de faculdade, que foram dos mais felizes da minha vida, tempos que não voltam mais, de amigos e amigas queridas.  Quando estava terminando a leitura do mangá, ainda estava de luto por um colega falecido, então, juntou tudo em uma cachoeira de lágrimas.


Akiko Higashimura é genial.
DIA 14 - Melhor Josei Mangá-ka: Sempre difícil... Mas vou escolher alguém que coleciona acertos, tem uma arte excelente, criatividade quase sem limites e produz josei e, no máximo, seinen.  Acho que ela nunca fez shoujo.  Vamos de Akiko Higashimura.  Pena que nada dela saiu no Brasil.


Yukie Nakama interpreta
Yankumi nos live actions.
DIA 15 - Heroína de Josei que Você queria como Amiga: Um... Tem umas protagonistas de josei que são ótimas, ao mesmo tempo, há umas coadjuvantes que dariam melhores amigas, mas estamos falando de protagonistas, né?  Vou escolher uma que, com certeza, daria uma ótima amiga, Kumiko "Yankumi" Yamaguchi de Gokusen (ごくせん).  Ela é inteligente, tem bom senso, é corajosa e teria ótimas histórias para contar.   Outra que seria bem divertida como amiga seria a Mikuri de Nigehaji.  Ela é inteligente, sensível e sempre tem ótimas ideias.  

DIA 16 - Clichê que Você Mais Odeia: Não li tanto josei assim para conseguir mapear um clichê que eu odeio, acho.  Agora, há dois clichês da literatura popular romântica para mulheres que são bem cansativos: o mocinho que se finge de frio, ou arrogante, e trata mal a mocinha no início, no meio e no fim da história; o outro é o da mocinha patinho feio, ela é desengonçada e/ou é pobre, nenhum homem a quer, mas eis que por um passe de mágica (*ou não*) ela vira um cisne.  A história pode até ser legal, mas são uns clichês bem chatinhos de se engolir.


Quem tem amigos/as tem tudo!
DIA 17 - Clichê que Você Mais Ama: A protagonista normalmente tem uma ou mais amigas para aconselhá-la, confortá-la e/ou ajudá-la. A melhor amiga nem sempre é uma pessoa equilibrada, ou feliz, mas nos josei de maior repercussão raramente a heroína está sozinha. Isso é legal.


Kira é o protagonista de Marginal.
DIA 18 - Josei Mais Criativo: Vamos favorecer os clássicos? Hagio Moto e seu primeiro mangá longo, Marginal. História de ficção científica que foi a primeira série longa da autora. 2099, a Terra se tornou um deserto e uma entidade superior chamada de "Mãe" somente dá à luz meninos que, por conta de defeitos genéticos,só vivem até os 30 anos.  Só que faz algum tempo que o número de nascimentos vem diminuindo até que, um dia, durante um ritual, a Mãe é morta.  O desespero toma conta da sociedade, mas há segredos escondidos, como, por exemplo, que em Marte humanos conseguiram estabelecer uma colônia e lá existem homens e mulheres.  E há  o protagonista, Kira, que é um hermafrodita e possível sucessor da Mãe, ou, talvez, não seja... 


Seria a menina uma iguana de verdade?
DIA 19 - Josei Mais Estranho que Você Já Leu: Iguana no Musume (イグアナの娘), também, de Hagio Moto.  É uma história curta sobre uma menina que é maltratada pela mãe, que prefere sua irmã e convence a protagonista de que ela é uma iguana.  Quando, anos depois, a mãe falece, a agora mulher descobre que a mãe era, também, uma iguana.  Enfim, já li entrevistas com Hagio Moto e sei que essa história um tanto perturbadora tem muito de autobiográfico e é isso que torna Iguana no Musume ainda mais interessante, porque mostra como Moto lida com a dor e a rejeição.  Em uma entrevista da autora, uma das mais premiadas do Japão, ela confessou que a mãe, que eu não sei se ainda vive hoje, mesmo depois de todos os prêmios que a filha recebeu ainda tinha vergonha de ter uma filha mangá-ka e dizia para os vizinhos que a filha era professora de artes.


Para Gülbahar, ser á mãe do único filho
 do Sultão é questão de vida ou morte.
DIA 20 - Melhor Vilão ou Vilã de Josei: Nunca li um josei que tivesse a figura do vilão muito bem delineada. O que passa mais perto disso, é a Gülbahar, a mãe do filho mais velho do Sultão em  Yume no Shizuku, Ougon no Torikago (夢の雫、黄金の鳥籠), de Chie Shinohara. Só  que ela é , de certa maneira  uma reedição de Nakia, a vilã  de Anatolia  Story (天は赤い河のほとり)...


Nodame precisava sair no Brasil, mas... 
DIA 21 - Série Longa de Josei Favorita: Nodame Cantabile.  Minha tolerância com séries longas é muito baixa e Nodame conquistou meu coração.  E prefiro o dorama ao mangá.  Eu assisti umas três vezes o último capítulo da primeira temporada e chorei todas as vezes.



Acho que ainda Tenshi.
DIA 22 - One-Shot Collection Favorita: Acho que ainda é Tenshi (天使 ), de Erica Sakurazawa. Foi o primeiro Josei que li, acredito.


Foi tão bonito... 
DIA 23 - Melhor Declaração: Serve da versão dorama?  Tenho culpa se ficou melhor?  Quando Chiaki vai atrás de Nodame no último episódio da primeira temporada da série live action. Eu chorei nas três  vezes que assisti.  No mangá não ficou tão legal, não.  


Como eles estão hoje?

DIA 24 - Um Josei que Você Queria que Tivesse Continuação: Queria um capítulo especial de Kimi wa Pet mostrando os protagonistas anos depois.  Eles aparecem com um filhinho em Kiss & Never Cry (キス&ネバークライ), mas não foi suficiente.



Esse é  o yakuza, não o namorado.

DIA 25 - Personagem Mais Irritante:  É difícil lembrar, nos poucos josei que li, de uma personagem realmente irritante, mas há o ex-namorado vagabundo da protagonista de Mangá-ka to Yakuza  (漫画家とヤクザ).  O cara fez uma dívida com a máfia japonesa no nome da coitada.  Com a YAKUZA!  E ainda tem coragem de vir falar com ela e bancar o engraçadinho depois.  E ele apanha e a gente gosta!

Sempre em busca da perfeição.
DIA 26 - Heroína com Quem Você Se Identifica: Sumire de Kimi Wa Pet.  Ela é competente, sabe que é, mas tem uma obsessão por perfeição. Sua mãe meio que cobrou isso dela.  Daí, certa  insegurança.  A minha mãe sempre fez isso comigo e era um modelo de perfeição em tudo o que concernia ao trabalho e ao comportamento em sociedade.  Daí, esses aspectos da personalidade dela, eu vejo em mim.  Outras, não.  O ambiente escolar é muito mais igualitário - ou falsamente igualitário - que outros empregos.  E eu sou de humanas.  Os relatos das minha s(*poucas*) colegas de exatas são de arrepiar  os cabelos e muito parecidos com as humilhações que a Sumire passava.

A arte de Mari Okazaki é de encher os olhos,
especialmente, por só ter lido josei rabiscados antes.
DIA 27 - Josei que Você Gostava no Começo, Mas, Depois, Detestou: Suppli (サプリ),da Mari Okazaki.  Comecei a ler, achava interessante, gostava da arte, mas não conseguia ter empatia pela protagonista.  Baixa  autoestima, vida girando em torno do que os homens viam nela, sei lá, larguei.  Motivos semelhantes ao meu desgostar de Happy Mania  (ハッピー・マニア).

Na verdade, estou enrolando, 27 e 28 meio
que deram na mesma para mim.
DIA 28 - Josei que Você  Não gostou no Começo, Mas, Depois, Passou a Amar: Se eu não gosto no começo, eu largo.  Minha tolerância é baixa.  Nunca consegui dar continuidade à leitura de Happy Maniada Moyoco Anno.  Sei que é a primeira grande obra dela, mas, sei lá, a heroína não desceu.  Tipo a sensação de ler Mulheres Alteradas da Maitena.  Não produziu empatia, mas sei que preciso tentar novamente, porque acho que posso mudar de ideia, afinal, eu mudei muito nesses anos todos..

A história de três irmãs que acolhem a filha órfã
do segundo casamento de seu pai.
DIA 29 - E eis que eu esqueci desse  dia!  Pulei!  Vamos colocar alguma coisa?  Sim, sim!  Josei que Você queria Ler, Mas Não Tem Scanlations: Umimachi Diary (海街diary).  Uma série tão importante, premiada e coisa e tal, sem scanlation em nenhuma língua que eu possa ler... Isso é um absurdo.

Curiosamente, foi somente com esta série que a autora
conseguiu entrar no top 10 da Oricon. Comemorou e tudo.
DIA 30 - Josei Favorito em Andamento: Yume no Shizuku, Ougon no Torikago da Chie Shinohara.  Não é muito diferente de leros shoujo dela, claro... 

A série fechou com 13 volumes.
DIA 31 - Um Josei Que Merece Mais Reconhecimento: Vou citar dois. Kiss & Never Cry (キス&ネバークライ), da Yayoi Ogawa, que é uma série sobre patinação artística no gelo e com uma heroína que tem que lidar com uma série de traumas.  Dava um excelente dorama.  Eu tenho a edição italiana.  Torikae Baya (とりかえ・ばや), da Chiho Saito, a história revisita  um conto do período Heian, de gêmeos que foram amaldiçoados por um youkai por conta de um malfeito do pai.  O menino iria crescer sentindo-se e agindo como uma menina e vice-versa.  O problema é que ambos se vêem obrigados a esconder seu sexo biológico quando se vêem obrigados e ir ocupar postos na corte do imperador.  Não tem scanlations.

E acabou o desafio josei.  Acho que não ficou tão legal quanto o shoujo, mas muito mais por ter um repertório menos amplo em josei... Preciso ler mais, muito mais!

GOSTOU?

0 pessoas comentaram:

Related Posts with Thumbnails