quinta-feira, 27 de setembro de 2018

Começam as comemorações dos 50 Anos de carreira de Yukari Ichijou


A primeira vez que ouvi falar de Yukari Ichijou foi em uma matéria sobre Naoko Takeuchi, que apontava que esta mangá-ka, dona de um traço elegante e de histórias que arrastam a gente e não conseguimos largar mais, era uma das principais influências no trabalho da mãe de Sailor Moon.  Curiosamente, Ichijou é muito importante, mas pouco traduzida fora do Japão, sem adaptações para anime de suas obras (*acho que nenhuma, mas tem dorama e movie*), e ela inovou bastante, mas não é incluída no Grupo de 48, junto com Riyoko Ikeda, Hagio Moto, Takemiya Keiko, entre outras.

A autora e Pride, uma de suas obras mais lembradas.
Pois bem, as duas formas comuns de celebrar esses aniversários, e meio século não é pouca coisa, são publicações e exposições.  Teremos, claro, as duas coisas.  O livro – THE Ichijou Yukari Shueisha Debut 50 Shuunen Illustration Shuu  (THE一条ゆかり 集英社デビュー50周年イラスト集), saiu no dia 25 de setembro, exatos 50 anos da estreia da autora, pelo selo da Shueisha, a editora que publicou todas, ou a grande maioria dos trabalhos de Ichijou.  Se entendi bem o Comic Natalie, são 300 ilustrações, ela fez de tudo em termos de shoujo e josei (*romance escolar, terror, yuri, drama, mangá de moda, mangá musical, comédia etc.*), mais um quadro cronológico da vida da autora e entrevistas.  Curioso que, quando vi a capa do livro, pensei em Mars, de Fuyumi Souryou, e tive que firmar a vista até perceber o nome da autora.  

O livro que deve ser lindo.
Já a exposição será no Yayoi Art Museum de Tokyo e abrirá em 29 de setembro e segue até a véspera de Natal.  Haverá a participação da autora em um talk show que ocorrerá em três datas: 20/10, 17/11 e 08/12.  No dia 20 de outubro, ela falará de como se tornou mangá-ka de sucesso e de dois trabalhos em particular, Designer (デザイナー) e Suna no Shiro (砂の城).  O primeiro é sobre o universo da moda lançado em 1974, o segundo, é um mangá histórico trágico passado na França, durante a II Guerra Mundial e inciou em 1977. Tudo na Ribon e não pensem que eram obras levinhas, não... Tem scanlations de parte delas.  Em 17 de novembro, é a vez de falar de Yuukan Club (有閑倶楽部), acredito que a obra mais longa da autora, uma comédia com adolescentes detetives que estudam em uma escola de elite, teve dorama, e Tadashii Renai no Susume  (正しい恋愛のススメ), um josei de 1995-1996, sobre um aluno exemplar que, sem que ninguém saiba, trabalha como acompanhante (*prostituição de luxo?*), um dia, claro, ele conhece alguém, acredito que outro homem, que pode colocar sua máscara social em risco.  Na terceira noite, ela passará em revista a sua carreira e falará de dois josei (*com scanlaions*), Tenshi no Tsuranokawa   (天使のツラノカワ) , que eu não conhecia mesmo e que começa com a protagonista voltando de férias depois de ser roubada, agredida e abandonada, para piorar, ela chega na casa do namorado e o pega na cama com outra, daí, ela conhece dois homens muito diferentes, eles entram na sua vida, segundo o Bakaupdates esse rolo aí é uma dramédia, enfim, o outro é o famosíssimo Pride (プライド), sobre duas aspirantes à cantora de ópera, uma vem de uma família do meio e é rica, a outra, tem que se desdobrar em múltiplos trabalhos para tentar alcançar seu sonho, tem filme par ao cinema.

Cartaz da exposição.
O resto da matéria do CN sobre a exposição são dados sobre compra de entradas e que as vagas para o talk show, que tem previsão de 70 minutos, serão por sorteio.  Inscrições até 30 de setembro na página do museu.  

GOSTOU?

0 pessoas comentaram:

Related Posts with Thumbnails