quinta-feira, 22 de novembro de 2018

Ohzora comemora os 40 Anos da Harlequin no Japão


Para quem não sabe, a editora Ohzora é a que mais publica mangás para mulheres no Japão, principalmente, josei, mas não só.  Uma das linhas mais fortes da editora é a publicação de quadrinizações de romances Harlequin, aqueles que saem (*saíam, eles estão lançando tudo on line no Brasil*) em bancas de jornal.  A Hrlequin foi fundada no Canadá em 1949, chegou ao Japão em 1949 e os primeiros mangás começaram a sair em 1998.

Hiun no Hanayome (悲運の花嫁):
Viking com capacete de chifre um "clássico"!
A Ohozora abriu um site especial para comemorar a data e ele vai ser alimentado com o passar do tempo.  Entre as informações que eu não sabia é que a primeira revista antologia a publicar mangás Harlequin chamava-se HQ Comics e dentro da página dos 40 anos, há um link onde podemos ver todas as capas dessa revista.  Hoje, existem outras.

Capa #1 da HQComic.
A Ohzora lança 25 volumes encadernados de mangá Harlequin por mês, além das antologias.  Os mangáas baseados nos livros de Jane Austen são da Ohzora.  Muitos desses mangás tem sido lançados em inglês.  Infelizmente a maioria não são históricos, ou são desenhados de forma displicente por grandes mangá-kas, ou por artistas de segunda linha, 

Sheikh ni Metorarete (シークに娶られて)
ou Heir to a Desert Legacy, 2015. 
A autora original é Maisey Yates.
Mas sempre existe a Yoko Iwasaki que termina me obrigando a comprar tudo o que ela lança, ou quase, por desenha de forma tão linda e sexy.  Acabei comprando um mangá de sheik feito por ela... Oh, boy!  Coloquei uma amostra aí em cima.  Faço uma resenha depois.  Como eu queria que ela tivesse sido chamada para desenhar a série De Burgh, ela teria feito um trabalho espetacular.

GOSTOU?

0 pessoas comentaram:

Related Posts with Thumbnails