sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

Recomendação de texto: "Um Elogio aos Filmes Ruins Dirigidos por Mulheres"


Semana passada vi alguns sites de cinema ou cultura pop brasileiros repercutindo uma pesquisa de um importante site norte-americano que havia perguntado quais seriam os piores filmes de todos os tempos.  A atenção, claro,ia para o mais votado, o único do top 10 dirigido por uma mulher e voltado principalmente para meninas adolescentes, Crepúsculo (Twilight).  Eu ri e nem me dei ao trabalho de abrir,não ia sequer comentar essa bobagem até me deparar com esse texto "Um Elogio aos Filmes Ruins Dirigidos por Mulheres".  Deixo alguns trechos dele, recomendando que você o leia por completo:
"Ano passado, antes da estreia de Mulher-Maravilha (2017) de Patty Jenkins algo muito comentado era o tamanho do orçamento do filme, quase 150 milhões de dólares, o filme mais caro dirigido por uma mulher sozinha na história. Ficava aquele medo: e se não for bom? Quando outra mulher vai ter a oportunidade de dirigir um filme com um orçamento desses?
Enquanto isso, Michael Bay continua a fazer mais filmes do universo Transformers com orçamentos ainda maiores que o de Mulher-Maravilha. Mas, diferente de Mulher–Maravilha, os filmes de Bay têm uma péssima recepção da crítica. Em nenhum momento, entretanto, passa pela cabeça de alguém que homens não deveriam receber dinheiro para fazer filmes porque um diretor homem faz filmes ruins. Pode-se argumentar que não se trata de privilégio, afinal, Bay continua a fazer filmes porque recebe um retorno enorme em bilheteria, o que justificaria que ele continue a dirigir. Mas será que uma grande bilheteria é suficiente quando se trata de uma diretora mulher?
Quando Catherine Hardwick dirigiu Crepúsculo em 2008, o filme não fez sucesso com a crítica, mas faturou 70 milhões de dólares no seu primeiro final de semana e ganhou o prêmio de melhor sequência de ação da MTV. Hardwick esperava que, como qualquer outro diretor de cinema comercial com um filme de grande bilheteria, logo apareceriam propostas para outros filmes de grande orçamento, mas nada surgiu. Ela mesma ligou demonstrando interesse em dirigir um filme com várias sequências de ação, mas foi rejeitada. O estúdio queria um homem para dirigir o filme e no final contrataram um diretor que nunca tinha tido uma bilheteria que chegasse perto da que Hardwick havia conseguido com Crepúsculo.
Para mulheres diretoras, não basta que o filme seja bem recebido pela crítica ou pelo público, é tudo ou nada. A questão não é só que educamos nossas meninas a buscarem a perfeição, é que a perfeição é a única coisa que aceitamos delas. (...) Quando um homem faz um filme ruim, dizemos que aquele é um filme ruim, mas quando uma mulher faz um filme ruim dizemos que a mulher por trás daquele filme é ruim e, por consequência, todos seus futuros filmes serão ruins e quiçá qualquer filme dirigido por uma mulher seja ruim."
Terminando, acho que preciso explicar o motivo de achar esse tipo de pesquisa absurda, ou o resultado ridículo?  Talvez, você queira saber.  Olha, uma votação popular, sem critérios técnicos-objetivos, somente aquilo que eu sinto, ou penso, não tem como ser valorado salvo para medir o que determinados estratos da população, caso a pesquisa tenha alguma demografia especificada acreditam. A lista dos piores filmes de todos os tempos feita por Valéria, seria a lista baseada, somente, nos filmes que eu assisti, logo, seria a lista de piores filmes de todos os tempos segundo a Valéria que, por exemplo, nunca assistiu um filme tcheco, nigeriano, sul-africano, que só assistiu um filme egípcio, uma meia dúzia de filmes indianos, enfim, percebem?  

Não resisti.  Recomendo
muito o trabalho da artista.
Outro ponto é que exatamente um filme dirigido por uma mulher e para o público feminino jovem tenha sido o pior de todos os tempos.  Mulheres são sub-representadas na direção,mas o filme de uma mulher aparece como a maior bomba de todos os tempos... Sei... Sei... E isso nada tem a ver com gostar de Crepúsculo, ou não.  Eu não gosto, mas com o saber perfeitamente o quanto produções para mulheres - filmes, novelas, quadrinhos etc. - despertam o desprezo de uns,os críticos, e meio que o terror de outros, certos setores barulhentos do público.  

Imagina se cismam de produzir material pensando PRIORITARIAMENTE nas mulheres.  Os homens precisam de (*TODA*) a atenção.  Isso é discriminação, não é  mesmo?  Esse blog, aliás, foi criado exatamente, porque coisas assim que eu já ouvi aos montes, tipo "As autoras de shoujo precisam pensar nos homens."  Precisam, não,colega! Há um mundo de coisas que você pode ler.  "Shoujo é ruim, porque os homens de verdade não são do jeito que as autoras colocam." Sim, criança, e as mulheres são todas iguais aquelas garotinhas de anime/mangá shounen cheio de fanservice que você acha o máximo.  E, repito, não precisa gostar de Crepúsculo, eu acho horroroso, também, mas não por ser para meninas, escrito por uma mulher, ou o filme dirigido por outra, mas por ser ruim mesmo. Já tive muito aborrecimento com fãs dessa série em anos passados, aliás.  

GOSTOU?

0 pessoas comentaram:

Related Posts with Thumbnails