quarta-feira, 30 de outubro de 2019

Entrevista Traduzida: Chiho Saito para o site Manga News



Lembram do evento com mangá-kas sobre Arsène Lupin que aconteceu na França?  Lembram que Chiho Saito, autora de Shoujo Kakumei Utena, estava presente?  pois bem, o Manga News publicou uma entrevista com ela.  Eu já havia traduzido a de Yoko Iwasaki, ambas as mangá-kas publicam mangás sobre Arsène Lupin.  

Ao longo da entrevista, me parece que o interesse é menos por VS Lupin (VSルパン) e mais por Shoujo Kakumei Utena (少女革命ウテナ) e Le Vicomte de Valmont ~Les Liaisons Dangereuses~ (Shishaku Valmont ~Kiken na Kankei~ /子爵ヴァルモン~危険な関係~), as única sobras de Saito que foram publicadas na França.  E isso é realmente surpreendente.  O mercado francês é imenso, mas as lacunas, quando a gente as descobre, são realmente assustadoras.  Enfim, é uma entrevista curta, o original pode ser lido aqui:


Devem ter pedido para ela desenhar Utena.
Manganews: Chiho Saito, muito obrigado por aceitar esta entrevista, é uma honra tê-lo na nossa frente. Na França, você é especialmente conhecido por 2 mangas: Utena e Le Vicomte de Valmont.  Como nasceu o projeto Utena?

Chiho Saito: Na origem do projeto Utena, há meu amigo Kunihiko Ikuhara. Ele queria fazer um anime apoiado por outras mídias, e me pediu para criar o design dos personagens. Eu cuidei do desenho do mangá e do design de personagens do anime.

Utena no início do mangá era loura
 e tinha uniforme rosa.
MN: Você sabe por que Kunihiko Ikuhara escolheu você?

Chiho Saito: Ele olhou para o meu estilo de desenho e adorou, achou que ele se encaixava perfeitamente no trabalho.

MN: Qual foi o personagem mais complexo de desenhar, geralmente eles têm uma aparência própria?

Chiho Saito: O design de Utena deveria ser bem marcante. Em relação a Anthy, ele precisava de uma certa doçura.


As coisas mudaram para se ajustar ao anime.
MN: Como foi trabalhar com Kunihiko Ikuhara?

Chiho Saito: Tudo começou um ano e meio antes da realização do anime. Comecei desenhando o mangá, antes do anime chegar, e naquele momento o anime deveria ter apenas 5 episódios. Posteriormente, o projeto do anime finalmente se desenvolveu e, após seu lançamento, ele rapidamente alcançou o mangá, porque seguir o mesmo ritmo do anime no mangá teria sido muito difícil, se não impossível. E no final, o anime e o mangá são um pouco diferentes. Podemos dizer que até o episódio 5, o mangá e o anime estão muito próximos, e que depois disso eles se separam.


Ela fez com Valmont o que fez com
Cesar Borgia em Kakan no Madona.  Vilão sedutor.
MN: Utena é um trabalho que marcou sua época, abordando temas fortes, especialmente em torno da adolescência. O que faz você trabalhar em uma obra tão cult? O que isso representa para você? Qual era o seu estado de espírito quando estava trabalhando em Utena?

Chiho Saito: No começo, eu mesma não sabia como a história deveria se desenrolar. Então, mais e mais pessoas passaram a colaborar no projeto, e é por isso que a história cresceu. Fiquei surpresa, porque esses desenvolvimentos eram diferentes da imagem que eu tinha do projeto no início.
A arte de Chiho Saito é muito bonita.
MN: O que fez você querer adaptar Ligações Perigosas para mangá com o nome de Le Vicomte de Valmont?

Chiho Saito: Eu vi o filme francês, cuja história continua sendo minha versão favorita. É este filme que me fez querer fazer uma versão em mangá.


Valmont, bonitinho e ordinário.
MN: O que você queria trazer para o romance original?

Chiho Saito: Na verdade, Valmont é alguém ruim. Ele pensa nele em primeiro lugar, sem realmente se preocupar com os outros, em magoá-los. Pessoalmente, prefiro retratá-lo como um herói, apesar dessa imagem negativa.


O mangá tem quatro volumes até o momento.
MN: Desde 2012, você publica na revista Zoukan Flowers Shogakukan VS Lupin, um mangá baseado nos romances de Arsène Lupin. Você pode falar um pouco sobre isso? Quais são suas ambições com essa obra?

Chiho Saito: Os fãs dos meus mangás costumam ter vinte ou trinta anos. Quero alcançá-los, romantizando as aventuras de Arsene Lupin para fazê-los descobrir a personagem ou torná-la mais acessível.

O Lupin de Chiho Saito é moreno,
o de Yoko Iwasaki é louro.
Entrevista realizada por Koiwai. Agradecimentos a Yoko Iwasaki, bem como a Hiroko Ogawa (organizador e intérprete durante o evento), Patrick Gueulle (vice-presidente da Associação dos Amigos de Arsène Lupin) e Pierre-Antoine Dumarquez (1º vice-prefeito de Etretat, presidente de Clos Lupin - Maurice Leblanc House e presidente honorário da Associação de Amigos de Arsene Lupin).

Se Arsène Lupin é apaixonante para você, se você quiser aprofundar seu conhecimento sobre as aventuras dele e os lugares reais que ele visita, só podemos aconselhá-lo a comprar o diário de bordo do Sr. Gueulle, disponível em formato digital nos sites de venda.


GOSTOU?

0 pessoas comentaram:

Related Posts with Thumbnails