sábado, 14 de dezembro de 2019

Aparentemente, toda uma empresa de anime de Tóquio desapareceu, deixando vários artistas sem pagamento


O Sora News noticiou que um estúdio de animação inteiro desapareceu nos últimos dias deixando os artistas e outros funcionários sem pagamento.  Vários artistas trabalham em Home Office, então, não há um local físico onde todos se veem.  E, sim, já se falou muito dos baixos salários médios pagos aos animadores no Japão, um dos sujeitos que falam na entrevista chega a pontuar que por ser pobre não pode recusar trabalho, mas esse calote generalizado parece novidade.

O Tear Studio simplesmente desapareceu.  Seu site, contas em redes sociais, tudo sumiu.  O primeiro texto do SN ressalta que o site reapareceu, mas que está instável.  A última animação da Tear Studio é bem recente e trata-se de uma adaptação de um mangá yuri chamado Fragtime (フラグタイム), lançado no s cinemas japoneses no dia 22 de novembro.  O post ressalta que quem compra os Blu-ray dos animes do Studio, The Royal Tutor (王室教師ハイネ/Ōshitsu Kyōshi Haine), Why the Hell are You Here, Teacher!? (なんでここに先生が!?/Nande Koko ni Sensei ga!?) e Fragtime, ainda a venda, está dando dinheiro para os executivos, enquanto os funcionários permanecem sem remuneração.  


Em um segundo post, o Sora News, a partir da denúncia de calote foi feita por um artista com mais de 30 anos na indústria de anime chamado Gen Sato, houve várias tentativas de encontrar os responsáveis pelo Tear Studio, mas tudo foi em vão.  O povo do Tear Studio embolsou o salário dos artistas e, bem, talvez o comitê possa pagá-los com os lucros dos cinemas.  Dado o tom geral da última notícia, não acredito que esse seja o caso.

GOSTOU?

1 pessoas comentaram:

Picaretagem não é exclusividade nossa, pelo visto.

Related Posts with Thumbnails