segunda-feira, 2 de dezembro de 2019

Mangá sobre uma jovem artista no Renascimento terá anime e, por favor, não repitam esta história de que mulheres artistas não podiam existir nessa época!


O Renascimento, um movimento que foi muito além da pintura e da escultura, mas envolvia literatura, filosofia, as ciências naturais, abarcando toda uma visão de mundo em transformação.  Iniciado na Itália, ainda no século XIII, o Renascimento se estendeu em outras regiões da Europa até a virada do século XVI para o XVII.  Pois bem, há um mangá chamado Arte (アルテ), de Kei Ookubo, em publicação na revista seinen Comic Zenon, que se passa na Florença do século XVI.  


Arte iniciou em 2013 e conta, até o momento, com 11 volumes encadernados.  Foi anunciado que teremos um anime ano que vem e o trailer já foi lançado, ele está aí embaixo:


O resumo da série no Bakaupdates é o seguinte:  "Florença, século XVI, Itália. O berço da era do Renascimento, onde a arte está prosperando. Em um pequeno canto desta vasta cidade, começa a jornada de uma garota que cresceu em um ambiente muito protegido, mas tem grandes aspirações artísticas. Ela sonha em se tornar uma pintora, uma carreira impossível para uma garota nascida em uma família nobre. Naquela época, a arte era uma profissão exclusivamente masculina, com a mulher enfrentando forte discriminação. Apesar desses desafios, a Arte persevera com muito trabalho e atitude positiva!"


Primeira coisa, o nome da moça é Arte.  Sim, Arte mesmo.  Outra coisa, ainda que não fosse comum, que houvesse muitos obstáculos, mulheres podiam ser artistas, sim.  Uma mulher da nobreza talvez tivesse que manter sua prática em segredo, mas houve várias artistas no Renascimento.  Deixarei alguns nomes para quem quiser procurar no Google, porque pode não achar em um livro de História da Arte: Santa Catarina de Bolonha (nobre e padroeira dos artistas), Sofonisba Anguissola (nobre), Lucia Anguissola (nobre, irmã da anterior), Lavinia Fontana, Properzia de' Rossi, Fede Galizia, Plautilla Nelli, Levina Teerlinc, Caterina van Hemessen, Elisabetta Sirani, Diana Scultori, Esther Inglis, Barbara Longhi, Maria Ormani, Marietta Robusti, Mayken Verhulst.  Certamente esqueci de várias artistas, não incluí as Maneiristas, pintoras do período entre o Renascimento e o Barroco na Itália, mas há mais de uma e não,  não vou incluir a espetacular Artemisia Gentileschi, mais famosa que todas as anteriores, porque ela é uma pintora Barroca, então, está um tiquinho depois, não que as coisas tenham melhorado de alguma forma.  


E não estou, reforço dizendo que as mulheres não enfrentavam obstáculos, mas algo muito mais sério, as mulheres artistas existiam, seu trabalho chegou a ser reconhecido em sua própria época, PORÉM, sua presença foi quase apagada e excluída dos cânones.  Acabei, por exemplo, de olhar um livro sobre os Pré-Rafaelitas, movimento artístico anglo-saxão (*o primeiro, aliás*) ocorrido no século XIX.  Havia várias mulheres no movimento, pintoras, poetisas, escritoras.  O livro não cita uma pintora sequer.  Nenhuma.  Percebem que é pior ainda do que colocar obstáculos?  É tentar impedir que as mulheres possam exercer a sua arte e, quando conseguem, apagá-las depois.  Como escreveu minha orientadora de doutorado "O que a História não diz, não existiu.".  Enfim, talvez o anime seja interessante, talvez, não, mas vamos esquecer essa história de que mulheres não podiam ser artistas em tal época, porque isso é de uma perversidade sem tamanho.

GOSTOU?

0 pessoas comentaram:

Related Posts with Thumbnails