quinta-feira, 25 de junho de 2020

Primeira imagens do filme Enola Holmes Reveladas + A Família de Arthur Conan Doyle processando a Netflix por questões de direitos autorais


Em agosto do ano passado foi anunciado que o livro The Case of the Missing Marquess lançado em 2006 por Nancy Springer iria ser transformado em filme e seria estrelado por Millie Bobby Brown, uma das atrizes adolescentes queridinha do momento.  Enola Holmes, a protagonista, seria uma irmã temporã de Sherlock Holmes, o grande detetive.  Saíram as primeiras fotos e podemos ver Henry Cavill como Holmes.  Eu realmente não reclamarei de ter que olhar para Henry Cavill, mas ele nunca vai encaixar na minha cabeça como Sherlock Holmes.  

Quem foi que escolheu Sam Claflin para ser Mycroft?  Quem?
A primeira grande barbeiragem do filme já está evidente, Mycroft, o irmão sete anos mais velho, é interpretado por Sam Claflin, que é mais jovem que Cavill.  Péssima escalação, tive esperança que ele fosse Watson, o que poderia acomodar as coisas.  OK, vamos para algumas questões relacionadas ao filme.

A excêntrica mamãe Holmes desaparece
misteriosamente e os três irmãos
terminam sendo reunidos por causa disso.
Se você não é uma pessoa muito ligada nessas mil adaptações de Holmes para muitas mídias, explico que, a rigor, o detetive não tem irmãs e o cânon só fala de um irmão, Mycroft, sete anos mais velho que ele.  Ao longo dessas muitas décadas, outros irmãos e algumas irmãs, sobrinhos, enfim, foram criadas para filmes e outras produções inspiradas nas histórias escritas por Arthur Conan Doyle.  Eu sou muito flexível e geralmente não me estresso com essas coisas, o importante é que a história seja boa e não façam muitas barbeiragens com as personagens que eu gosto tanto.


Esta edição nacional junta os dois últimos livros, 
His Last Bow e The Case-Book of Sherlock Holmes. 

Há estudiosos sérios do material holmesiano que desde pelo menos os anos 1940 defendem que o detetive deveria ser o caçula de três irmãos, porque é cânon que a família Holmes seria da pequena nobreza (landed gentry) e, nesse caso, um irmão mais velho seria o herdeiro e administrador das terras da família.  Mycroft é alto funcionário público, tem uma carreira, logo, dificilmente ele seria o mais velho.  Eu até colocaria isso em disputa, porque Mark, o irmão mais velho do protagonista de Parade's End, é alto funcionário público, como Mycroft e absolutamente desinteressado da administração da propriedade rural da família.   Os Tietjens e os Holmes pertencem à gentry e são contemporâneos.



Parade's End é um livro muito bom e difícil de ler.  
Acredito que nunca teve edição brasileira.  Há várias
 resenhas de minissérie da BBC no Shoujo Café.

Encontrei um artigo que aponta mesmo indícios de possíveis irmãs, especialmente em um conto chamado As Faias cor de Cobre (The Copper-Beaches) de 1892.  Nele, Holmes repete duas vezes que não deixaria que nenhuma irmã dele aceitasse certo emprego. A rigor, ele nunca comentou sobre irmãs, mas quando ele revela ter um irmão para Watson, o que acontece em um caso de 1893 chamado A Aventura do Intérprete Grego (The Adventure of the Greek Interpreter) foi algo de supetão e ainda diz que o sujeito morava logo ali e não o via fazia uns dez anos.  Normal.  Em Sherlock, série da BBC, inventaram uma irmã para Holmes, também.  O nome dela é Eurus.  Nada disso é cânon, mas se você não está alienado desse universo estendido de Sherlock Holmes, não estranhe Enola.  Bem, vencida essa parte dos irmãos inventados, sigamos.


Holmes tem uma irmã na série da BBC.
Outra questão se tornou notícia hoje, membros da família de Conan Doyle entraram na justiça contra a Netflix argumentando infração de direitos autorais.  Uma amiga ficou surpresa e escreveu algo como "Ué, eu achava que você poderia fazer qualquer coisa com Sherlock Holmes, até uma versão em que ele fosse drag queen em Marte.".  Eu também pensava, mas vamos lá.  Alguns casos de Sherlock Holmes não estão em domínio público ainda, neste caso, as histórias publicadas entre 1923 e 1927 e que estão no livro The Case-Book of Sherlock Holmes.  Inclusive a produção do filme Mr. Holmes teve que entrar em acordo com a família de Doyle por causa disso, só que, no caso deste filme, trata-se do Holmes idoso, então, faria algum sentido.  E estou sendo boa.  



É possível ler Enola Holmes em português.

O argumento contra o filme Enola Holmes repousa no argumento de que Holmes não demonstrava preocupação com Watson em casos anteriores a este livro.  Um... Eu que não leio os casos já faz algum tempo, sou capaz de lembrar de pelo menos duas passagens nas quais Holmes demonstrou grande preocupação com Watson.  Um, com certeza é em O Pé do Diabo (The Adventure of the Devil's Foot), que é de 1910.  O outro caso, eu não lembro direito, mas é um em que Holmes tem uma explosão e diz que mataria sem pena o vilão da vez se ele tivesse causado a morte de Watson.  Alguém lembra o nome do caso?  Agora, eu tenho certeza de que qualquer especialista mediano em Sherlock Holmes que a Netflix contratar pode provar que nada da personalidade de Holmes, ou Watson, foi acrescentado que não estivesse evidente nos primeiros contos.  Seria um passeio.
É picaretagem essa querela de direitos autorais neste caso.
Acredito que pudesse ser alegado, também, que aquilo que os acusadores estão usando contra a Netflix poderia ter sido invocado antes contra um número enormes de produções com a personagem e nada fizeram.  E mais, os livros da série Enola Holmes começaram a sair em 2006 e ninguém reclamou.  Por qual motivo somente agora?  Picaretagem.  Eu espero que o filme seja interessante e preciso terminar de ler o livro.  Quando anunciaram o filme, eu comprei, li mais ou menos 1/3 dele e parei.  Achei a representação de Mycroft particularmente detestável e isso me incomodou um pouco.  Vou ver se termino e resenho antes da estreia do filme.  Para uma visão desse rolo de direitos autorais nos EUA, recomendo o vídeo do Canal EntrePlanos sobre o Mickey Mouse.  Está abaixo:

GOSTOU?

0 pessoas comentaram:

Related Posts with Thumbnails