quarta-feira, 15 de julho de 2020

Alguns Japoneses veem apelo pedófilo em propaganda do McDonald's e eu aviso logo no título que discordo.


Eu sou fã de sorvete e adoro milkshake, mas confesso que os do McDonald's não são meus favoritos, prefiro os do Bob's, mas, em todo o caso, a propaganda é bem fofinha.  O que o Sora News discutiu é como houve gente vendo apologia à pedofilia na propaganda.  É absurdo?  É, mas isso somente aponta para o comportamento doentio de algumas pessoas.  

Alguns associaram o character design da menininha com a infame revista Comic LO, que já foi advertida várias vezes e costumava trazer menininhas nuas nas suas capas.  Hoje, ela é mais moderada e traz capas inocentes (*como a propaganda do McDonald's*) e só utiliza em suas histórias meninas a partir dos 9 anos.  E, não, a culpa disso tudo não é do McDonald's, a propaganda é muito boa.



Decidi fazer um acréscimo ao texto, porque houve quem dissesse que o artigo do SN, minha fonte e citada no post, explicava direito e eu, não.  Como eu tinha decidido não me alongar, não inclui essa parte, porque tudo me parece absurdo e só expõe os desejos, ou temores, pedófilos das pessoas.  A explicação, obviamente, vai ficar maior que o texto original.  Mas o que as pessoas disseram que detonou a confusão foi esse tweet-propaganda do McDonald's:


Nele, o McDonald's anuncia a promoção do milkshake entre 1 e 14 de julho.  O que custava  120 ienes, custaria 100 ienes (US$0.93), por exemplo.  E havia a frase: “Tentando, tentando chupar, mas nada sai no primeiro gole. Mesmo que você tenha crescido, a força de sucção permanece inalterada. Todo mundo já teve essa experiência, certo?"  Quem toma milkshake, especialmente, os do Bob's já passou por isso, certo?  E passa até hoje, seja criança, ou adulto.  Estamos nos remetendo a uma experiência comum.

Capa da Comic LO com menina e milkshake. 
Vamos deixar de desenhar meninas
tomando milkshake por causa dos pedófilos? 
Que tal proibirmos menininhas ou mulheres de tomar
milkshake para tornar o mundo mais seguro?
Mas eis que entre os pedófilos e na pornografia em geral, o ato de chupar é associado ao sexo.  Alguém veio e disse que a Comic LO costuma trazer meninas tomando sorvete e coisas assim nas suas capas.  Eu poderia recolher dezenas de capas de revistas mainstream japonesas (*shoujo, josei, seinen, shounen etc.*) com gente tomando sorvete na capa, especialmente nas edições de verão, sem que associações sexuais sejam feitas, salvo por pessoas que, efetivamente, só pensam em sexo, tipo certos integrantes do ministério do governo brasileiro atual. 


Exemplo da uma capa de Verão da Comic LO.
A Comic LO costuma trazer meninas fazendo coisas comuns, do dia-a-dia, coisas que crianças fazem, como um castelo de areia.  Caso da capa que coloquei acima.  Todas as capas da Comic LO são do mesmo artista, um sujeito chamado Takamichi, desde 2002 até hoje.  Alguém que não fosse do meio dos mangás e animes talvez olhasse e visse o que é, uma ilustração simpática.


Outro exemplo de capa da Comic LO.
Enfim, sexualizar meninas e mulheres por atos banais é comum e reflete de uma certa forma o nosso status como objeto dentro de sociedades machistas. Não é um problema japonês, mas eu serei muito clara aqui, se você olha a propaganda (*porque a ênfase dos japoneses, segundo o SN, estava no desenho da menina mesmo*), ou mesmo a frase sobre o chupar milkshake imagina que aquilo só pode ser uma metáfora sobre sexo, o problema é com você.


Elas estão se divertindo, ou simplesmente
provocando a libido dos homens?
No mais, a primeira vez que vi essa história de tomar sorvete associada ao sexo foi em Lendo Lolita em Teerã, um livro semi-autobiográfico sobre uma professora universitária e seu clube de leitura durante a Revolução Islâmica e os anos que se seguiram.  É um livro de uma simpatizante dos Estados Unidos, mas nada do que ela escreve sobre as imposições feitas contra as mulheres e meninas nos primeiros anos, como tomar sorvete em público, usar peças de roupas coloridas (*meias, por exemplo*) ou cadarços dos tênis, ou andar de bicicleta em lugares públicos, mesmo sem uma lei, entra em choque com o descrito em Persépolis sobre limitações impostas às mulheres, por exemplo.  E, claro, há coisas que uma mulher pode fazer em Teerã nos nossos dias, mas não pode fazer em Qom, a cidade mais religiosa do país.


Para ver apelo sexual, você precisa conhecer o código,
ou acreditar que uma menina com um picolé,
ou sorvete SEMPRE terá apelo sexual.  
Aliás, sorvete e bicicleta como atos considerados eróticos quando associados às mulheres e meninas parecem unir os ultraconservadores islâmicos e judeus.  O primeiro filme longa metragem produzido na Arábia Saudita, O Sonho de Wadjda,  era sobre o desejo de uma menina de poder ter uma bicicleta e andar na rua com ela.  Há lei que proíbe?  Não.  É tipo tomar sorvete em público no Irã, mas uma mulher pode ser assediada, ou repreendida pela polícia religiosa por causa disso.  Ela vai provar que não estava em uma atividade promíscua como?!  


Neste caso, a analogia é evidente.  Nem cabe discussão.
Volta e meia vejo, também, alguma notícia sobre ultraortodoxos judeus contra tomar sorvete em público, ou proibindo menininhas de mais de cinco anos de andar de bicicleta.  A motivação?  É um ato sexualmente provocativo.  A culpa é de quem?  Da criança?  Uma menininha que quer brincar de bicicleta, ou tomar sorvete, está fazendo isso para seduzir os homens e conduzi-los ao pecado?  Não, a culpa é do tarado.  E, acima de tudo, é preciso um contexto, o que, bem, a propaganda do McDonald's, seja o vídeo, ou a frase, não tem.  No mais, acredito ter deixado clara a minha posição.  E repito a Comic LO, depois da proibição de capas com meninas nuas, traz capas com meninas em atividades comuns.  Aliás, é isso, essa inocência, que excita esse tipo de tarado que cobiça crianças.

GOSTOU?

0 pessoas comentaram:

Related Posts with Thumbnails