domingo, 19 de julho de 2020

Netflix terá série sobre Zumbis na Revolução Francesa


Em 2018, apareceram as primeiras informações sobre uma série francesa que tinha a seguinte pré-sinopse: "1787. França. Enquanto investiga uma série de assassinatos misteriosos, Joseph Guillotin, o futuro inventor da guilhotina, descobre um vírus desconhecido, o "Sangue Azul".  A doença se espalha rapidamente entre a aristocracia francesa. empurrando-os para matar pessoas comuns e logo levando a uma rebelião... E se a Revolução Francesa não tivesse ocorrido no mundo em que nos foi dito?"  Eu fiz um post e acreditei que seriam vampiros.  Pois bem, o primeiro teaser saiu e são zumbis, pelo menos, o site Terra acredita que são.  Bateu uma decepção... 

O site Terra fez uma matéria com as primeiras oito fotos de "La Révolution".  O teaser da Netflix traz uma cabeça de estátua decapitada, pingando sangue azul, e revela que a estreia vai acontecer em outubro.  "A cabeça decepada é uma dica de seu tema. Trata-se, na verdade, de uma série francesa ao estilo da sul-coreana "Kingdom" sobre epidemia "zumbi" - ou um surto de raiva com efeitos similares."

Olho para esse homem e vejo um vampiro, não, um zumbi.
A série foi filme da em locações históricas como o palácio de Versalhes, os castelos de Fontainebleau e Vaux-le-Vicomte e a Abadia de Chaalis.  A ação começa em 1787, quando o médico Joseph-Ignace Guillotin, reconhecem o nome, descobre um vírus estranho infectando a nobreza, que torna o sangue azul e leva os infectados a se tornarem violentos.  O vírus faz as elites atacarem os mais fracos, que revidam, dando início a uma revolução.  "A série foi criada por Aurélien Molas ("Trauma"), que também é o showrunner da produção, e a equipe ainda conta com a roteirista Gaia Guasti ("A Sala").  Já o elenco destaca Amir El Kacem ("Comboio Furioso"), um ator de origem árabe no papel de Guillotin, além de Marilou Aussilloux ("De Gaulle"), Julien Frison ("Amante por um Dia") e diversos intérpretes pouco conhecidos."


Eu não gosto de zumbis, não gosto mesmo.  E, até onde sei, zumbis não tem racionalidade, seguem sempre o mesmo padrão.  Vampiros, que são sempre a minha preferência, no geral tem controle sobre suas ações.  Se a nobreza (primeiro estado) e o clero (segundo estado) estão doentes, se a exploração do terceiro estado (burguesia, trabalhadores urbanos, camponeses e outros) é resultado de uma infecção, eles também são vítimas.  Enfim, não é uma série histórica, mas eu considero o material zumbi muito limitado, salvo, claro, se o objetivo é não fazer sentido mesmo.  Ainda espero que sejam vampiros... 

GOSTOU?

2 pessoas comentaram:

"Vampiros, que são sempre a minha preferência, no geral tem controle sobre suas ações"
Sem falar que são classudos... dúbios... podem ser carrascos e românticos... verdadeiros "yin-yang"

Já que você tocou no assunto... 1 vez imaginei Ikeda e Hagio desenhando Lestat e outros "filhos" de Anne Rice.
Creio que elas desenhariam de forma maravilhosa.
[Aliás... soube que vários romances de Rice foram adaptados em mangá... mas nenhum por elas... 1 pena!)

O filme de Coppola (Dracula) me despertou interesse no idioma romeno.
O filme tinha alguns diálogos neste idioma...
Por ser 1 idioma latino... ajuda bastante. Há palavras que são cognatas somente com italiano
e francês.
ex: La revedere (Arrivederci) reusi (réussire)...

Related Posts with Thumbnails