quarta-feira, 26 de agosto de 2020

O Anime da Rosa de Versalhes ganha uma publicação comemorativa no Japão


Berusaiyu no Bara Anime Daikaibou (ベルサイユのばら アニメ大解剖) é uma espécie de guia detalhado do anime da Rosa de Versalhes que completou quarenta anos em 2019.  a palavra Kaibou (解剖) significa dissecar, então é isso, um guia completo nos mínimos detalhes.  É um mook, isso quer dizer que tem um formato grande, papel de alta qualidade, enfim, muito bom.



São 128 páginas ao todo com ilustrações feitas por Michi Himeno (*E Shingo Araki?  O Comic Natalie não fala dele?*), uma análise quadro a quadro da abertiura e do encerramento, definições (settei) do design dos personagens principais, resumo ilustrado de todos 40 episódios da série, lista dos personagens  e entrevistas com os seiyu (*dubladores) Reiko Tajima (Oscar) e Taro Shigaki (Andre) e Sawako Hata, que é cantora e dubladora e fã da série.



Enfim, parece ser um material muito bom.  Se o dólar não estivesse nessa disparada, eu compraria.  Eu fui checar, o livro custa, dependendo de onde você comprar, 1100 ou 1000 ienes.  Menos de 60 reais.  OK?  Sim, mas vai ver o correio.  Ele custa entre 250 reais e 296 reais.  Tem condição?  Não tem.


De resto, esse material reunido no mook, é coisa que eu tenho em outros livros, ou mesmo em arquivo.  Não tenho as entrevistas, elas parecem ser a grande novidade, mas eu não tenho como ler... E, só para contar, o anime da Rosa de Versalhes não foi um sucesso na época de sua exibição, a produção foi atribulada, trocaram o diretor no meio da série, quando Osamu Dezaki assume é visível a mudança no tom do seriado e, sim, trata-se de uma releitura machista do mangá.  



Eu amo a série, ela tem um papel especial na minha vida, PORÉM não posso ignorar isso tudo, não.  Pergunto-me se essas questões estão no mook, também.  Se você quiser ler o mangá, ele foi lançado no Brasil pela JBC e vale muito a pena.  O anime circula na internet com legendas em português e talvez seja possível ainda encontrar os arquivos com a dublagem nacional dos 12 primeiros episódios.  Assim como no Japão, o anime da Rosa de Versalhes ganhou atenção quando do lançamento de Cavaleiros do Zodíaco, graças ao character design de Miki Himeno e Shino Araki.

GOSTOU?

3 pessoas comentaram:

Bom, o diretor foi trocado no meio da série porque ele morreu de hepatite, não teve jeito. Mas embora o Dezaki fosse de outro gabarito (sem desrespeitar o Nagahama, que foi muito importante para os animes de robô), eu fiquei incomodado com a troca de equipe. Mudar character design assim, no meio da série, para mim é um pouco demais.

Trocaram tudo, porque a série não estava fazendo sucesso e o Osamu Dezaki deve ter recebido carta branca para mexer no que quisesse. Deram um tom infantil e encheram dos clichês da época começando com o vilão bigodudo moreno (Duque de Orleans) e deixaram uma ponta solta absurda que foi a acusação feita por Polignac de que Oscar teria feito a Rainha abortar. Isso é lá pelos últimos capítulos antes do fim da fase do Nagahama.

Foi no capítulo 15. Foi um troço tão absurdo que esqueceram no capítulo seguinte.

Related Posts with Thumbnails