quinta-feira, 4 de julho de 2024

Saiu o trailer do novo anime da Rosa de Versalhes + Novo Shoujocast

Segunda-feira, quando acordei às 5 da manhã, a minha TL no Twitter estava em polvorosa, porque teríamos um anúncio sobre a animação nova da Rosa de Versalhes (ベルサイユのばら), baseada no mangá de Riyoko Ikeda, um dos maiores shoujo de todos os tempos.  Muito bem, teríamos que esperar até as 18h, horário do Brasil.  Uma colega muito informada quando o assunto é Rosa de Versalhes, cantou a pedra de que seria o trailer, o elenco principal de dubladores e a data de estreia.  Ela estava correta.  Bem, não temos ainda a data precisa da estreia, ou se será somente um filme, mas sabemos que o anime será lançado na primavera japonesa de 2025.  Abaixo o trailer, depois, meus comentários e, lá no final, o Shoujocast, para quem quiser o vídeo.

Primeira coisa, Oscar aparece com seus três uniformes, o vermelho está no novo cartaz da animação e o branco e o azul estão no trailer.  Muito bem, se é para ser filme, seria interessante se fizessem pelo menos uma trilogia das cores na sequência branco-vermelha-azul.  Uma amiga, a Jéssica, pontuou que não deve ser um único filme, porque não aparece a Revolução Francesa em nenhum momento,.

Sim, mas não aparece, também, o baile em que Oscar se veste com roupas femininas, nem nada do incidente do Cavaleiro Negro, o caso do colar também não é mostrado.  Se pensarmos nas personagens, não aparecem Luís XV, Madame du Barry, o pai de Oscar, Rosalie, Bernard, Polignac ou Jeanne.  São ausências notáveis.  De repente, o ideal seria ver o trailer como um teaser e só, aguardando maiores informações.

A estética do mangá parece ter sido preservada e muita gente está fascinado com os olhos estrelados de shoujo clássico.  Sim, realmente.  Agora, trata-se de uma adaptação e no cortejo de Maria Antonieta, que imagino que seja do momento em que a Delfina (*Delfim era o título do herdeiro da França*) visita Paris pela primeira vez, aparece Gerodelle.  Esta personagem só é introduzida no mangá bem lá na frente, depois do caso do colar.  Já no anime de 1979, Gerodelle é colocado em cena já no primeiro episódio.

Há muito CGI na animação e isso indica tentativa de baratear os custos.  Vejam só, uma série tão importante recebe uma nova adaptação e não investem o suficiente.  Por outro lado, foi de encher os olhos perceber que parece que irão oferecer um figurino que seja mais próximo da época que busca representar.  Até o detalhe dos cabelos dos homens e das mulheres, mesmo a parte de trás.  Lindo.  Mesmo o uniforme vermelho de Oscar parece ter sido alterado para parecer com a indumentária masculina de época, porque Ikeda se inspirou em uniformes posteriores, os da Era Napoleônica (1799-1815).

Fersen aparece mais no trailer do que André, que só tem uma única cena.  Sim, a gente sabe que Fersen é importante para Maria Antonieta e no próprio desenvolvimento de Oscar como personagem, mas eu queria mais André em cena. Quanto à dublagem, revelaram quatro nomes: Miyuki Sawashiro como Oscar François de Jarjayes, Aya Hirano como Marie Antoinette; Toshiyuki Toyonaga como André Grandier e Kazuki Katou como Hans Axel von Fersen.  Katou parece ser o menos experiente do elenco.

Falando de Aya Hirano, uma amiga disse no Twitter que a escolha dela para ser Antonieta tem muitas camadas.  Não entendi e ela me explicou.  Aya Hirano era uma das mais importantes dubladoras do final dos anos 1990 e início dos anos 2000.  Ela era a voz da extremamente popular Haruhi Suzumiya.  O problema é que Aya Hirano se tornou vítima da imprensa sensacionalista japonesa, que revelou que ela teve relacionamentos amorosos/sexuais com membros de sua banda.  

Por conta disso, sua base de fãs, que é formada por otaku hardcore, aqueles que fantasiam com personagem de anime/mangá e acreditam que as atrizes que lhes dão voz e as idol precisam se manter virginais na sua vida real para atender somente suas fantasias, se voltou contra ela.  Eles fizeram fogueira com produtos da idol e passaram a enviar-lhe ameaças até de morte.  Hirano começou a perder vários contratos e ficou no ostracismo.  Dar-lhe o papel de Antonieta é fazer-lhe justiça.  

A rainha também foi vítima de difamação de todo o tipo e é atacada até hoje.  Em sua época, acusaram-lhe de ser frígida e, por isso, o Luís XVI não se sentia estimulado a consumar o casamento (*foram 7 anos de espera*); ao mesmo tempo, ela era apontada como tendo um apetite sexual sem limites e traindo o rei com homens e mulheres.  Além dos ataques à moral sexual de Maria Antonieta, havia ainda as acusações de que ela gastava demais e levou a França à ruína (*todos na família e na nobreza gastavam muito, fazia parte do estilo de vida esperado deles*) e que era insensível em relação ao sofrimento do povo (*Antonieta era extremamente caridosa, como toda a rainha deveria ser*).  

Enfim, a maioria das acusações era exagerada e mentirosa, mas tem eco até hoje até na historiografia.  Aya Hirano como Antonieta coloca alguém que também foi difamada e perseguida para encarnar uma personagem semelhante.  No artigo do Comic Natalie, as duas dubladoras, Hirano e Miyuki Sawashiro falam da felicidade em receberem o convite para esta animação.  Sawashiro inclusive pontua a qualidade dos dubladores de 1979 e que iria honrar Reiko Tajima, a antiga voz de Oscar, com o seu trabalho.

Falando da produção do novo anime, o estúdio é o Mappa, o mesmo de Yuri!!! on ICE (ユーリ!!! on ICE) e que cancelou o filme da série, algo que deixou os fãs revoltados.  Vi pessoas reclamando disso, seja por não confiarem no estúdio, seja por acusarem (*sem base*) o estúdio de abandonar YOI para investir na Rosa, algo que não se justifica, porque o MAPPA faz muita coisa.  O novo anime da Rosa de Versalhes terá no comando somente mulheres.  Ai Yoshimura (Daily Lives of High School Boys. My Teen Romantic Comedy SNAFU) será a diretora. Tomoko Komparu (Ashita no Nadja, Uta no Prince-sama - Maji Love 1000%) está responsávle pelo roteiro e Mariko Oka (First Love Monster, Hell Girl) ficou com o design de personagens. 

Agora, a música, que está nas mãos de homens, pelo menos do que aparece no trailer, é ruim, especialmente, se comparado com a trilha impecável de 1979 ou com os musicais do Teatro Takarazuka.  Hiroyuki Sawano (Attack on Titan, Blue Exorcist) é o responsável pela produção musical e trabalhará junto com Kohta Yamamoto (Kaina of the Great Snow Sea, 86).  Enfim, disso não gostei mesmo.  Se eu pudesse opinar, faria como em Yamato e manteria a abertura (*e, no caso da Rosa, o encerramento*) do anime de 1979.  Aliás, é a única coisa da animação antiga que é inatacável.  Se você quiser assistir o Shoujocast comentando o trailer e o anime de 1979, ele saiu ontem:

1 pessoas comentaram:

Bom dia!
Valéria, depois do vídeo do Shoujo Cast tem um link repetido perdido sobre a Aya Hirano e os ataques que ela sofreu.
Sobre o trailler (que parece teaser, como tu disse) espero que seja uma série de filmes, uns 2 ou 3 pelo menos. Não conheci o anime da Rosa de Versalhes, mas fiquei encantado com o mangá.
Até mais!

Related Posts with Thumbnails