quinta-feira, 23 de abril de 2015

DC e Mattel juntas em um projeto de animação para meninas e outras notinhas sobre Comics


Estou meio for a do ar por excesso de trabalho, mas precisava comentar três notinhas interessantes.  A primeira é esse anúncio de uma animação para este outono de 2015 com Super Heroínas e Super Vilãs da DC para o público de 6 a 12 anos.  Todas as heroínas, se entendi bem a notícia, serão adolescentes e descobrindo os seus poderes, Mulher Maravilha incluída.  Serão histórias alternativas.  É a tal liminaridade que os japoneses entendem bem, personagens com idade próxima ao seu público.  A DC fala em empoderar as meninas e o character design parece interessante.  A Mattel entra com os brinquedos, sua primeira linha de action figures para garotas.  Um... 

Enfim, a DC se dá bem com a animação e tem, pelo menos a meu ver, um histórico muito mais sólido nesse campo do que no cinema.  Batman, a Liga da Justiça, os especiais da Mulher Maravilha e, aquilo que parece estar mais próximo desse projeto, Teen Titans.  Há grandes possibilidades de termos uma série de animação divertida e interessante.  Espero que Júlia possa curtir. :)


Daí, partimos para o bafão do dia: a chiadeira por causa da exclusão deliberada da Viúva Negra dos produtos de Os Vingadores – A Era de Ultron.  Coisa da Disney, não da Marvel, que fique claro.  Mais uma vez, não há nada de novo em excluir as personagens femininas, isso já ocorreu e ocorre até com produtos para o público infantil.  A mesma Disney foi criticada pro fazer isso com Big Hero 6.  A diferença, agora, o fenômeno que estamos vendo é o de reclamação.  Consumidoras e consumidores, que gostam da personagem e dos Vingadores, enchendo o saco dos responsáveis por esta demonstração de sexismo e falta de visão empresarial.  Querem perder dinheiro.  Sim, machismo – ou até misoginia, talvez –  contrariam até a lógica do capital, pois alguém se convence de que a Viúva Negra ou a feiticeira Escarlate não são vendáveis?  1X0 para a DC... 


Só que a Marvel tem dois rumores interessantes correndo.  Primeiro deles, Angelina Jolie pode ser a diretora do filme da Capitã Marvel.  Sim, sim... Boato, claro, só que forte.   O outro boato é o de que teremos uma série de TV da Ms. Marvel, Kamala Khan.  Falei dela aqui, ainda que não tenha comentado o que li dos quadrinhos.  Parece que a série entrará no lugar de Agent Carter, que parece muito legal, apesar de não gostar da atriz protagonista, mas eu não consegui assistir ainda.  Para fechar, o filme da Mulher Maravilha – aquele que parece encruado, apesar de ter até data prevista – tem uma nova diretora, sim, mulher. Problema?  Trata-se de Patty Jenkins, que acabou não dirigindo o segundo filme de Thor... É esperar para ver. 

GOSTOU?

2 pessoas comentaram:

A DC tinha uma série animada até pouco tempo atrás chamada Young Justice. O enfoque era em crianças e adolescentes, e foi sucesso de crítica e público. Mas mesmo assim acabou cancelada sem um final decente. Motivo? Havia garotas demais assistindo, e elas não eram o público alvo.

Não li os quadrinhos da Ms. Marvel, mas tudo que leio sobre eles é excelente. Inclusive apareceram em algumas indicações no Eisner. Agora acreditar que uma grande rede de televisão fará uma série de super-heróis voltada pra meninas com uma protagonista desconhecida, de cor e muçulmana... Eu não tenho esta fé toda.

Eu conheço essa história por alto, Heider... Podre.

Related Posts with Thumbnails