sexta-feira, 25 de setembro de 2015

A Minissérie de Orgulho & Preconceito da BBC faz 20 Anos e continua a melhor adaptação já feita


A melhor adaptação de Orgulho & Preconceito, livro de Jane Austen publicado em 1813, está fazendo 20 anos.  Sim, falo da minissérie da BBC em seis partes com Jennifer Ehle e Colin Firth, escrita por Andrew Davies.  Marcante, inesquecível, ela influencia a forma como muitas pessoas lêem o original até hoje.  Enfim, encontrei um texto em inglês listando os 5 motivos pelos quais esta adaptação é a melhor de todos os tempos (5 Reasons the BBC ‘Pride and Prejudice’ Adaptation Is the Very Best), como concordei, decidi traduzir.  A partir daqui, a tradução:

5. É fiel ao livro.


Entendemos que é difícil comprimir centenas de páginas de um livro em um filme de duas horas, e nós não nos importamos que outras adaptações cubram a história em um período curto de tempo.  Afinal, ela é muito mais fácil desfrutar rapidamente do que uma minissérie de seis horas.  Mas a fidelidade de Orgulho E Preconceito de 1995 aquece nossos corações. Porque sim, nós queremos ver cada segundo do livro, e ouvir todos os diálogos espirituosos e concisos pelos quais nos apaixonamos.  Nós também amamos as cenas adicionais da história.  Nós pudemos ver as mulheres se vestindo para o baile, e os homens se dedicando aos seus hobbies.  Nada se desvia ou muda o enredo do livro, e as cenas extras enriquecem as personagens e dão a elas mais profundidade.

4. As locações são perfeitas.



Filmada em 24 locações diferentes e oito conjuntos de estúdios, a minissérie, a minissérie forneceu uma riqueza de belos cenários. A aldeia de Meryton foi representada por Lacock em Wiltshire, e, claro, nenhum de nós poderia esquecer bela Lyme Park como Pemberley, a propriedade da família de Darcy.

3. Lizzie é cheia de audácia.


Jennifer Ehle colocou atrevimento e coragem na sua interpretação de Elizabeth Bennet. Com uma sobrancelha levantada e sorrisos atrevidos, Ehle enche o papel com energia ilimitada e alegria, fazendo Lizzie ganhar vida exatamente como o espectador esperava.  Por exemplo, após a famosa observação de Mr. Darcy, "Ela é tolerável, mas não bonita o bastante para me tentar," 


Austen nos dá uma descrição de Lizzie que Ehle interpretou perfeitamente: “Ela contou a história, no entanto, com grande bom humor aos seus amigos; pois tinha uma natureza animada, brincalhona, que se diverte com qualquer coisa ridícula”.

2. Mr. Darcy tem verdadeira presença.


O espectador vê mais de Mr. Darcy nesta adaptação do que o leitor vê no livro. Na verdade, o primeiro episódio, na verdade, abre com Darcy e Bingley galopando pelos campos em seu caminho para Netherfield. A produtora Sue Birtwistle e o escritor Davies jogam com o romance e mudam o foco de Elizabeth somente para Elizabeth e Darcy. Deram-lhe mais tempo do que seu personagem tem no livro – uma escolha maravilhosa que traz a história de amor para o foco da história de Austen. 


Além disso, não há como deixar de fora o desempenho de Colin Firth como Fitzwilliam Darcy. Ele trouxe a combinação perfeita de confiança, paixão, determinação, e – é claro – orgulho. A química entre Firth e Ehle é incrível, e sua declaração de amor nos faz suspirar de felicidade a cada vez que assistimos.

1. Aquela cena do lago.

Sejamos honestas — a cena é um fenômeno.


Há um grande número de homenagens a esta cena – homens em dramas de época estão sempre se encontrando em grandes massas de água nos dias de hoje; Benedict Cumberbatch recentemente recriou a cena para a caridade; e uma grande estátua representando a cena foi mesmo erigida em Hyde Park. E é tudo graças a Mr. Darcy. Davies, escritor da minissérie, não esperava que os espectadores amassem a cena do lago tanto quanto eles fizeram. Em entrevista à BBC, ele disse:
“Eu apenas pensei que era uma cena engraçada. Era sobre Darcy sendo um cara comum, mergulhando em seu lago em um dia quente, não tendo que ser educado – e, de repente, ele se encontra em uma situação onde ele tem que ser educado. Então você tem duas pessoas tendo uma conversa empolado e, educadamente, ignorando o fato de que uma delas está encharcada. Eu nunca pensei que ela deveria ser uma cena sexy de qualquer forma.”
Bem, Sr. Davies, o resto de nós agradecemos do fundo de nossos corações. [Fim da tradução.]


Está certo que ele não esperava que a cena fosse sexy… Culpem o Colin Firth então… :)  Aliás, no capítulo de ontem da novela das seis da Globo, Além do Horizonte, nada me tira da cabeça que a cena do lago com o Conde Felipe não foi outra das homenagens a esta cena.  Ah, sim, há uma página que pergunta quem vestiu melhor a camisa molhada.  


Adoro o Benedict Cumberbatch, mas, definitivamente, ele não é Darcy para mim, a personagem precisa ser morena de verdade.  Meu sonho para o Benny é ele como Scarlet Pimpernel... Enfim, fora isso, ele não é o Colin Firth.  E, bem, já está na hora de eu rever a série pela sei lá quantagésima vez.  E para quem não viu, aí em cima a horrorosa estátua homenagem ao Colin Firth... 

GOSTOU?

2 pessoas comentaram:

Uma das coisas mais legais desta adaptação é a atitude de Lizzie ser tão fiel a Lizzie do livro. Tenho a impressão de que nas outras adaptações a personagem é sempre torcida para se encaixar no padrão de heroina que cada época espera ver. Mas na série de 1995, Lizzie é audaciosa sem fugir à realidade de seu contexto cultural e social. Um exemplo: nessa adaptação parece ser convincente a gratidão dela por Mr. Darcy ter arquitetado o casamento de Lydia e Wickham. A Elizabeth de Keira Knightly parece tão "nem aí" pra nada, tão fora do contexto garota da aristocracia média rural inglesa da virada dos séculos 18 e 19, que chega, pelo menos para mim, a ser ridículo ela se emocionar com um cara que ela odiava arranjando o casamento de sua irmazinha sem juízo com um canalha de Carteirinha. Já a Lizzie de 1995 nos leva para seu mundo, desde suas reações às conversas sensatas com o pai e com Jane. Amo essa Elizabeth pois é cível, em todo o momento.

A Elizabeth Garvie, que fez Lizzie na minissérie de 1980, é tão boa quanto a Jennifer Ehle. Eu considero mesmo que ela talvez seja a melhor Lizzie contracenando com um dos piores Darcy... Fazer o quê? Recomendo muito a série. :)

Related Posts with Thumbnails